Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

13
Abr18

Vamos Dar o Nó #14

 

       Hoje começa a verdadeira contagem decrescente para irmos dar o nó: 90 dias. Ele já começa a sentir o nervosinho miudinho, notou-se no dia em que fomos escolher as músicas para a cerimónia. Eu continuo a sentir-me tranquila, apenas ansiosa para que passe esta fase da minha vida, estou cansada desta loucura de ter tanta coisa a percorrer-me na cabeça, estou cansada de não ter tempo para parar e desfrutar o momento e a ansiedade apenas aumenta porque quero que o dia do casamento passe para finalmente conseguir respirar um bocadinho. Vá, talvez não seja realmente uma noiva normal, mas acho que aos bocadinhos vocês se têm apercebido disso. Aos poucos as coisas também se vão recompondo, apesar de Ele achar sempre que falta imensa coisa, eu começo a sentir-me orientada e a saber que faltam os pequenos pormenores e não coisas extremamente importantes. As obras têm necessitado de todas as nossas energias e o casamento acaba por passar, de uma forma inconsciente, para segundo plano, contudo o último mês já deu para dar alguns passinhos.

       Durante o último mês conseguimos experimentar as alianças e escrever as nossas gravações para as mesmas (em breve mostro-vos a frase). Tivemos a nossa fabulosa aula de dança e até Ele conseguiu comprar o fato. Foi um mês de pequenos avanços, com os horários extremamente ocupados e sempre com decisões a serem tomadas. A nossa sorte é a fabulosa capacidade de decisão que temos, tenha sido no fato ou nas alianças, eu e Ele temos conseguido tomar a maioria das decisões na hora, sem muitas demoras. Esta capacidade de tomarmos decisões rápidas tem-nos permitido colocar mais uns quantos 'Checks' na nossa lista de tarefas a fazer. As lembranças das crianças já estão lá em casa, as músicas do coro foram decididas na hora e sem muitas hesitações e até os meus sapatos, apesar de não terem sido ainda adquiridos, estão mais que decididos. É verdade que não procurei mais, vi uns únicos sapatos e apaixonei-me e agora não consigo tirá-los da cabeça. Ele costuma ser um bocadinho mais indeciso que eu, contudo tem-se mostrado à vontade para tomar decisões, para despachar situações e com a vontade crescente de riscar mais umas quantas coisas da lista. Aos bocadinhos temos avançado com os preparativos, mesmo tendo a casa num caos e estar cansadinha de obras.

         Assim, a 90 dias do casamento já temos:

  • Quinta: CHECK
  • Fotógrafo: CHECK
  • Cabeleireira: CHECK (Ainda não marquei a hora! Tenho de marcar sem falta!)
  • Maquilhadora: CHECK (Consequentemente, não marquei também a hora e acho que está mais que na altura de o fazer!)
  • Vestido: TRATADO (Começo a ficar um bocadinho ansiosa quanto ao vestido, simplesmente por ainda não o ter visto, no entanto, mais duas semanas e irei entregar os tecidos à costureira.)
  • Carro da noiva: CHECK (Hummm... Quem vai ser mesmo o condutor?)
  • Alianças: CHECK (Prontíssimas, só falta ir buscar!)
  • Convites: CHECK (Ele tem a responsabilidade de entregar dois que estão em falta!)
  • Igreja: CHECK 
  • Padre: CHECK (Não deveria marcar uma reunião?)
  • Lua-de-mel: CHECK (Bendita lua-de-mel! Já começo a estar ansiosa!)
  • Decoração e menu: CHECK
  • Bolo de casamento: CHECK
  • Lembranças: CHECK (A das crianças também já estão adquiridas! Yei!)
  • Fato do noivo: CHECK (E respectivos acessórios.)
  • Coro: CHECK (Escolhido, contratado e músicas seleccionadas.)
  • Sapatos da noiva: Só tenho de os ir comprar, estão mais que escolhidos.

       Durante o próximo mês temos umas quantas coisas para tratar, na próxima semana iremos dar a entrada dos papéis na conservatória, temos a sessão de solteiros no primeiro dia do mês de Maio e ainda vou finalmente fazer o vestido de noiva. São tudo momentos que me deixam ansiosa, não de stressada, não do aspecto negativo, mas principalmente porque os quero viver, usufruir e sorrir muito com eles. A data começa a aproximar-se, não me sinto nervosa nem nada que se lhe pareça, mas começo a ficar ansiosa com o momento. Pode parecer a sensação de despachar o momento, mas a verdade é que simplesmente quero viver aquele dia e depois relaxar, apenas isso. Se os últimos meses passaram rápido, acredito que os três que faltam vão passar num abrir e fechar de olhos e eu até lá só quero organizar-me, orientar tudo e mais alguma coisa e sorrir, ser feliz por este momento da minha vida estar cada vez mais perto.

        Já começa a faltar pouco!

13
Mar18

Vamos Dar o Nó #13

 

       O tempo tem passado demasiado rápido. Fevereiro desapareceu, nem sei bem o que lhe aconteceu, e pelo andar da carruagem, algo muito semelhante se irá passar em Março, afinal hoje já é dia 13. O tempo tem passado mais rápido do que aquilo que esperava (bem que todos me diziam...). A verdade é que ainda não tinha escrito este post sobre os preparativos do casamento, pois pouca coisa aconteceu relativamente a esta temática. Em Fevereiro a única coisa que ficou resolvida quanto ao casamento foram os tecidos do meu vestido. Já vos disse por aqui que vou manter uma das tradições da família, vou mandar fazer o vestido de noiva na costureira que fez o vestido de noiva da minha mãe, das minhas tias e das minhas primas. Se inicialmente tinha receio que o vestido não ficasse tão bom como o tinha imaginado ou até que a costureira não conseguisse compreender a imagem que tenho dele, hoje esses receios dissiparam-se.

       No dia em que fiz 27 anos, precisamente 1 ano depois de ter sido pedida em casamente (oficialmente), decidi tirar o dia de folga no trabalho e ir comprar os tecidos para o meu vestido de noiva, algo que andava a adiar há bastante tempo. Na minha cabeça sabia bem o que queria, mas receava não encontrar na loja onde a costureira me queria levar aquilo que tinha na minha mente. Queria algo que gritasse 'É a Just', queria algo que toda a gente dissesse 'tem tudo a haver contigo', pois apesar de tudo o vestido tornou-se um bocadinho mais formal do que alguma vez imaginara. Assim sendo, queria equilibrar o desejo formal do vestido com a informalidade dos tecidos, o que não me parecia tarefa fácil. No sábado de manhã, meia receosa, lá fui eu. Receosa por não conseguir encontrar algo que me apaixonasse e receosa pelo preço que ia dar por simples tecidos. A apenas alguns quilómetros da terrinha, lá fui eu, a minha mãe e a costureira que aproveitaram para pôr a conversa em dia. 

      Chegadas à loja fomos directamente à parte do meu interesse e houve logo dois tecidos que me chamaram à atenção. Foquei-me neles e ainda dividida pela opção, decidi primeiro pedir o outro tecido que iria complementar o meu look para conseguir tomar uma decisão. Eu sei, o vestido de banal não terá nada, no fundo o vestido é a combinação de dois que me apaixonei e até o lado descontraído encontra-se apenas na escolha dos tecidos. Lá comparei tons, quando me apaixonei pela combinação de dois tecidos, uma renda e um organza que me fizeram dizer 'É isto!', ainda a sorrir, a costureira apenas comentou a minha rápida decisão, afinal não estávamos na loja há mais de quinze minutos. Sem saber o preço, já com os metros decididos pela costureira, fui para a caixa e na minha mente só pensava: Ai senhores, agora é que vai ser! Admito que por muito que goste de uma coisa, pagar valores avultados doí-me sempre. Dói como se me arrancassem uma espécie de espinho do pé, mas é apenas uma sensação momentânea. Quando a senhora me refere que nem aos 150€ o valor chegava. Sorri, feita criança na manhã de Natal, e toda a sensação de peso desapareceu dos meus ombros. Os tecidos tinham ficado muito em conta, levava o que realmente gostava e finalmente estava a conseguir visualizar o meu vestido. Por isso, um dos maiores passos dos últimos tempos foi realmente definir o meu vestido, isto porque na última da hora decidi mudar-lhe as costas, e comprar os respectivos tecidos. Agora? Agora é esperar por Maio para voltar à costureira e começar finalmente a fazê-lo (e não me apoquentem se acharem que é tarde, se a costureira acha que vou muito a tempo é porque vou!).

       Outro passo? Foi realmente sentarmo-nos com o fotógrafo e definir a nossa sessão de solteiros. Na tarde do meu aniversário, dia em que foi para pôr muitas tarefas em dia, fomos voltar a reunir-nos com o fotógrafo e marcar tudo direitinho. Fiquei contente com a iniciativa do senhor, mas fiquei ainda mais contente por começarmos a ter as coisas organizadinhas. A música está definida, o local para a sessão está escolhido e agora é só esperar pela data para o concretizar. Ando só a dar voltas à cabeça com o que vou vestir, mas isso logo se verá, apenas sei que estou com um sorriso por já não ter mais nada para escolher neste aspecto. Ah e ainda consegui definir horários para o dia de casamento, já tinha a maquilhadora e a cabeleireira a pressionarem-me para definir uma hora! (Esta gente é muito mais stressada que eu!).

       Por último, reunimo-nos com o animador do casamento. As músicas para os principais momentos do dia estão escolhidas, conseguimos perceber mais ou menos o tipo de animador que o senhor é e ficamos bastante agradados, apesar dele não se conseguir calar mais de dois segundos seguidos (pelo menos prometeu-nos que não eram um animador muito adepto de estar sempre a falar ao microfone, o que já me agradou bastante!).

      E... E mais nada. Não fizemos mais nada, continua a faltar-nos as lembranças das crianças, ainda não fomos experimentar as alianças (pelo menos já ligamos para a ourivesaria) e Ele ainda não foi experimentar fatos. Nestes últimos dois/três fins-de-semana estamos demasiado focados nas obras, em arrumar, comprar e gastar fortunas para o nosso conforto (fortunas como quem diz!). Desde que Março começou que o casamento ficou ligeiramente em stand-by dando lugar às obras, no entanto sei que está na altura de tomar mais algumas decisões e andamos a preparar-nos para tal.

        Hoje, a precisamente 120 dias do casamento, sinto que estamos num bom caminho!

31
Ago17

Inspirações e Resumo de Agosto

  Inspirações e resumo de....jpg

      Agosto foi um mês de desafios, descobertas e aprendizagens. Agosto foi um mês de crescimento em todos os aspectos. Pela primeira vez senti-me uma verdadeira noiva. Pela primeira vez comecei a compreender que quero fazer do Minimalismo um estilo de vida. E até pela primeira vez começamos realmente a mexer-nos para fazer as obras da nossa casa temporária, onde viveremos os primeiros anos de vida em conjunto. Agosto foi também um mês para estar com a família, para me divertir e para agarrar aqueles livros que estavam na estante e que estavam desejosos de serem lidos. A partir de hoje, no último dia de cada mês, espero partilhar com vocês as inspirações que me acompanharam.

 3.png

      Quem me acompanha no Instagram sabe que em Agosto comecei o desafio Que nunca nos faltem sorrisos, 31 dias de fotografias. Nota-se bastante que não sou nenhuma expert em tirar fotografias, mas pelo menos tive de aprender a usar a minha imaginação para conseguir todos os dias cumprir com uma palavra. No fim, adoro ir à minha conta do instagram e lembrar-me de cada uma das fotografias.

      Agosto foi o mês de mais um desafio literário, não fosse eu adorar livros. Comecei o Alfabeto Literário, um desafio que me dá imenso prazer dar resposta e que me faz viajar por todos os livros que já li. Não só me faz recordar os livros que estão na estante, como também me obriga a ponderar entre um e outro, o que me faz comparar livros e leituras.

 

2.png

      Simply Fiercely este foi um dos primeiros posts que li sobre o Minimalismo e que me fez reflectir sobre o assunto. A leveza da autora, a transformação da sua vida inspirou-me a investigar mais e a conseguir envolver-me mais neste estilo de vida. Como já devem ter reparado, Agosto foi o mês em que usei mais o conceito 'minimalismo' aqui pelo blog e até para ele fiz um menu lá em cima, para que possam acompanhar esta minha aventura na procura de uma vida melhor.

1.png

       O Pinterest tem sido um recurso fantástico nesta fase da minha vida. A procura de inspirações para a nossa casa é armazenada no Pinterest de uma forma organizada e bem gerida. Este mês dediquei-me mais às cozinhas, um dos primeiros passos a dar nas obras que começaremos em breve. A procura de cozinhas foi sem dúvida para agarrar pormenores aqui e ali para nos ajudar a dar mais um passo.

      Em Agosto também comecei a optar por procurar receitas que me dessem prazer sem qualquer tipo de problema com a lactose. Foi numa dessas procuras que encontrei a Mousse de Ananás com Coco sem nenhuma lactose. Experimentei em casa, não correu tão bem como pretendia, mas ficou igualmente delicioso. Pela primeira vez usei leite de coco numa receia e fiquei rendida.

pjimage.jpg

      Este também foi o mês em que cai na realidade, sou uma noiva. Fui em busca do vestido perfeito, mas não o encontrei. Contudo, consegui finalmente visualiza-lo na minha mente. Pela primeira vez sinto cá dentro uma ansiedade boa. Pela primeira vez me sinto uma noiva. O Pinterest, até nisto, foi o meu melhor amigo, onde consegui organizar-me e mostrar os vestidos que desejava experimentar.

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec