Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

30
Dez19

Vai te embora 2019!

       

(Imagem retirada daqui)

         2018 terminou com a promessa de que o próximo ano ia ser um excelente ano. A realidade? Uma totalmente diferente e ao rever no blog o meu ano de 2019, sinto que o ano se foi desmoronando desde o início. Começou com o cansaço, as doenças, as constantes idas aos médicos, mais de uma semana de baixa e a partir desse momento as peças da minha vida foram ruindo uma a uma. É claro que existiram coisas boas, mas sinceramente, em pleno Dezembro, ainda não consigo sorrir ao ano de 2019, apenas o quero ver pelas costas. Em muitos momentos senti que o ano se assemelhava a 2015 ou pelo menos os sentimentos que trazia em mim, desilusão, cansaço, falta de esperança e uma apatia que me assoberbou durante algum tempo.  Os problemas foram surgindo em bola de neve, profissionais, pessoais e familiares, uns atrás dos outros sem darem tempo para respirar. Senti que o que tinha idealizado para o meu primeiro ano de casada estava longe de se concretizar e vi a minha tranquilidade dissipar-se. Senti-me em baixo, com ataques de choro como não tinha desde 2015, senti-me incompreendida e senti que não conseguia compreender certas situações. Ainda hoje sinto que não soube lidar com algumas situações e que continuo sem saber. Senti a paciência esgotar-se e a ter de erguer a minha muralha de autodefesa. Senti que tive de ser dura, mesmo sem entenderem o porquê e sinto que não vi a humildade em alguém que sinto que deveria ver. Caramba, 2019 foi uma m****! Ao ler o blog não encontrei um único post que fosse genuinamente feliz, poderia estar a incentivar a minha própria tranquilidade, a minha própria necessidade de manter a esperança, mas sabia que os sentimentos daquele momento não eram os que escrevia, apenas me tentava recordar das estratégias para os alcançar. Reli posts em que sei que a tentativa de tentar manter-me positiva acabaram por sair furadas e até sei que houve alguns deles em que deixei a minha mágoa sair sem a conseguir descrever tal como queria. Mas não posso e sinto que ainda estou um bocadinho presa a esses sentimentos que 2019 me fez sentir. Quero desligá-los, quero apagá-los, mas sinto que ainda não os consegui superar. Espero que a estabilidade que tenho sentido nos últimos dias o permita, mas para já ainda me sinto demasiado magoada com tudo o que aconteceu ao longo deste ano. O meu balanço sobre 2019 é claramente negativo.

         Mas quero desprender-me deste negativismo que senti ao longo de 2019, desta sensação de injustiça e de que merecia mais e para isso necessito de me lembrar de todas as coisas boas que senti. Senti um amor infinito dos meus irmãos e pais. Na altura que mais precisava a minha mãe voltou a ser o meu porto de abrigo, a minha confidente. Realizei algumas experiências que nunca tinha tido, fomos ver o Cirque du Soleil. Fomos ao Brunch Villa em família. Fui ver o concerto dos Ornatos Violeta com os meus irmãos. Terminei a minha pós-graduação com sucesso. Tive as férias de verão que tanto desejava e necessitava. Aproveitei o mais possível a nossa casinha. Cozinhei mais e fiz novas receitas. Reforcei amizades e criei novas. Tive o jantar da passarada que tanto me acalentou o coração. E senti-me realizada com aquilo que faço, que apesar de todos os problemas, continua a ser a minha profissão de eleição. Amor, também senti muito amor d'Ele, apesar de terem existido fases muito difíceis, sei que este nosso amor se reforçou e a verdade é que se sobrevivemos a este ano, acredito que sobreviveremos a todos os outros. Existiram sorrisos, gargalhadas e até muitos momentos de brincadeira. Mas a verdade é que 2019 foi um ano intenso que pouca saudade me deixará. Só espero que 2020 seja um ano mais calmo em todos os aspectos!

28
Jun18

Inspirações e Resumo de Junho

Inspirações e resumo de....jpg

 

        O Santo António já foi. O São João dissipou-se e aqui na terrinha o São Pedro festeja-se amanhã. Tudo sinal de que Junho está a terminar. Junho não foi um bom mês para os objectivos pessoais. Pretendia que durante este mês conseguisse encontrar um bocadinho de tempo para mim, para me dedicar às coisas boas da vida, mas se nem o São João consegui aproveitar totalmente, quanto mais o resto! Apesar de tudo foi um mês com imensos avanços ao nível de todos os preparativos, descuidar-me do descanso e do repouso não trouxe apenas desvantagens. Foi um mês extremamente cansativo no trabalho, foi um mês em que todas as noites nos sentamos ao computador a tratar disto e daquilo ou que nos perdíamos em reuniões e aulas de dança, mas pelo menos muita coisa ficou decidida e outra tanta feita. O meu vestido de noiva está finalmente pronto e sinto no peito uma vontade enorme de sorrir. As coisas começam a estar finalizadas e sinto-me bem com isso, mesmo andando a descuidar-me do descanso e do tempo para mim mesma.

       Como referi, a nível de objectivos para o mês de Junho foi um desastre. Uma espécie de acidente de carro em que sabemos que vamos bater, mas que ainda temos uma réstia de esperança em que nos safemos. Pois bem, foi mesmo um acidente e por muito que quisesse não consegui concretizar nenhum dos meus desejos para Junho. Não consegui focar em mim mesma, não consegui dormir as horas que desejava, não consegui deitar-me mais cedo às sextas-feiras e nem consegui ter o me time que tanto ando a precisar. No entanto, tenho a dizer que ando satisfeita por começar a ver tanta coisa feita para o casamento e para a casa (e nem me venham dizer que preparar um casamento e uma casa não dá trabalho que a vontade de esfolar essas pessoas é terrível!)

       1º Ler um livro os meus serões foram preenchidos entre marcadores de mesas e fazer a lista de convidados para as mesas, o que com tanta gente foi uma verdadeira aventura. Lamento livrinho, mas existiram outras prioridades.

       2º Ir pelo menos duas vez à piscina uma e foi porque foi durante a despedida de solteira. Vá eu admito que existiram algumas oportunidades para o fazer, mas preferi colocar outras coisas em primeiro lugar e até o próprio descanso.

       3º Aproveitar o S. João, nem lá perto. Comemos as benditas sardinhas com a família d'Ele, mas nem fogo, nem o dia inteiro passado entre Bugios e Mouriscadas. Pela primeira vez na minha vida não vi a Prisão do Velho e nem a Dança do Cego. Na manhã de 24 de Junho ainda fomos com o afilhado ver os Bugios, mas o erro após o almoço foi deitarmo-nos por cinco minutos no sofá. Os cinco minutos passaram a três horas, eu a ver séries e Ele a dormitar, fazendo com que nem um nem outro se levantasse para ir cumprir as tradições. Contudo, pela primeira vez aproveitamos um bocadinho do nosso novo sofá.

       4º Aproveitar o sol numa esplanada. Verdade seja dita, em dias de bom tempo estava a trabalhar, o que também não deu muita oportunidade para aproveitar o bom tempo. Ainda assim, mesmo que tivesse estava bom tempo, não me parece que tivesse tido tempo para tal coisa.

     Apesar da correria do mês de Junho, do cansaço e de alguns precalços, sinto-me feliz com tanta coisa feita e com boas memórias que ficaram deste mês. A minha despedida de solteira foi um dos melhores momentos do mês, com boas memórias e que me fez sorrir por todas as pessoas que partilham os bons momentos da minha vida. Este mês começou também a contagem descrescente para o grande dia e sem dar pela coisa, agora faltam menos de 15 dias. Foi também um mês de uma maior consciência para o plástico na minha vida e para a vontade de mudança de hábitos. A casa está quase prontinha (tirando as limpezas) e as coisas do casamento começam a orientar. Se calhar a fase da vida em que estou não é a indicada para o descanso e para dedicar tempo a mim própria, mas é o momento certo para encarreirar a minha vida. Apesar de tudo Junho foi um bom mês.

30
Mai18

Inspirações e Resumo de Maio

Inspirações e resumo de....jpg

 

       Maio, para não ser um mês diferente dos outros, passou sem me aperceber. Acho que as expectativas estavam um bocadinho elevadas. Esperava que o sol trouxesse a bonança, mesmo com a quantidade de trabalho que me esperava durante este mês. Esperava conseguir organizar as coisas, a minha vida, a minha alma e até a casa, mas pouco disso pareceu acontecer. Surgiram imprevistos, fantasmas do passado e problemas que precisam de ser resolvidos. Esperava de Maio um bocadinho de menos pressa, um bocadinho de calma e sinceramente não sei o que aconteceu para isso não ter acontecido. A vida voltou a surpreender-me e voltei a ter de aceitar o rumo que me entrega. As férias serviram para despachar uns quantos assuntos, preparar umas quantas coisas, mas não correram bem da forma que esperava. Não consegui esvaziar a mente, pelo contrário, a minha salvação foram os livros que me ajudaram a manter à tona da água.

      Os objectivos? Uns quantos cumpridos, outros quantos por cumprir. Coisas que não dependeram unicamente de mim impediram-me de resolver tudo aquilo a que me tinha proposto. Ainda assim, tento olhar para Maio como uns mês positivo, admito que as últimas semanas me agoiraram um pouco este pensamento, mas tenho realmente de encontrar o lado positivo das coisas.

       1º Organizar a casa, durante as férias travei uma grande batalha com o picheleiro/electricista. Deixou-nos mais que uma vez na mão, desapareceu das suas tarefas sem compreender bem como e foi nos atrasando tudo. Neste momento tenho a casa nojenta, sem nada arrumado e com tudo ainda por fazer. As arrumações que tinha planeado fazer tornaram-se impossíveis com uma casa ainda sem água, sem luz e canalização. Foi necessário mostrar um lado muito menos amigável para começar a ver as coisas acontecerem. Não me orgulho, mas parece que existem pessoas que só percebem a nossa língua quando estamos sobressaltados. Espero ainda amanhã conseguir fazer alguma coisa, mas estou tão abatida que já nem acredito que hoje fique tudo terminado.

      2º Ler um livro. Em dias difíceis, em dias em que não sei muito bem como lidar com os meus sentimentos acabo por encontrar um bocadinho de paz interior nas páginas dos livros e assim o fiz durante as férias. Terminei um livro e outro está quase terminado e por isso consegui concretizar tão bem este objectivo.

      3º Festejar o 10º aniversário do blog. Era uma data que merecia um bom festejo e realmente assim o fiz, mudei o aspecto do blog, escrevi sobre este espacinho e senti-me concretizada, senti-me bem. É bom olhar para este cantinho e aperceber-me que já faz parte de mim há 10 anos.

     4º Avançar com os preparativos do casamento. Este objectivo foi realmente um dos que teve uma concretização com maior sucesso. Este mês ficou imensa coisa feita relativamente ao casamento. Fomos levantar as alianças, tratei da roupa dos meus pais, experimentei o penteado e a maquilhagem, comecei a fazer os cones, fiz a minha parte das mesas e mais uns quantos pormenores. Foi um mês bastante produtivo neste aspecto o que ajudou imenso a obter deste mês coisas boas (já disse que estou apaixonada pelas nossas alianças?).

      Quanto às férias? Não tive as sensações de que o tivessem sido. Não deu para muito descanso, surgiram uns quantos momentos e sentimentos menos positivos e parar não foi a palavra de ordem. Surgiram demasiados imprevistos, demasiados problemas para conseguir ter um bocadinho de tranquilidade. As férias estão a terminar, sexta-feira já é dia de trabalho e estou com a sensação que vou mais cansada, física e psicologicamente, do que quando as comecei. Dormir, tentei, dormi alguns dias, mas nos últimos não houve descanso. Sinto-me cansada, mas tenho de voltar a recuperar as energias para chegar ao dia do casamento linda e maravilhosa (e assim de repente já falta tão pouco!).

         Que venha Junho, com muito trabalho, mas com menos problemas, por favor!

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec