Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

16
Nov18

Como 'desorientar' a minha semana

(Imagem retirada daqui)

      Sou uma pessoa que gosta de planos. Ao sábado, depois do trabalho ou até durante a aula tento olhar para a minha agenda e organizar a minha semana. Ver se dá para ir à piscina, perceber que reuniões vou ter, se há algumas sessões que tenha de preparar com maior antecedência e até se há tarefas concretas a realizar. Gosto de planos, gosto de cumprir horários (ok, admito até que sou um bocadinho paranóica em chegar a horas ao trabalho e em sair a horas, a última raramente acontece), mas há uma forma de descambar uma semana inteira de forma muito fácil. Existe uma fórmula muito simples para sentir que a minha semana vai ser, toda ela, caótica: Não dormir no fim-semana.

       Sou uma pessoa que sente imenso a necessidade de descansar. Antes, quando não trabalhava ao sábado, aproveitava o fim-de-semana para dormir, descansar e dedicar as horas extras a repor o sono que a semana me consegue tirar. Agora, que trabalho ao sábado ou tenho aulas o dia todo, acabo por ver o fim-de-semana (vá, vamos reduzir isto ao sábado à noite e ao domingo) como a oportunidade para fazer aquilo que não faço durante a semana, estar com amigos, família, organizar a vida doméstica e até fazer as compras. E o que fica descurado? O descanso. E quando não há descanso sinto que a semana vai ser caótica, o que acaba normalmente por se concretizar... O meu corpo exige que descanse, exige que durma pelo menos 8h por noite para me manter bem disposta ao longo do dia e não andar sempre a queixar-me que ando cansada, ao fim-de-semana o meu corpo adora ter pelo menos mais uma hora extra de sono, 9h. E o que não tem acontecido? Nem uma coisa, nem a outra. Resultado: Semanas caóticas.

       Esta semana virei a caneca do pequeno-almoço pela mesa toda que consequentemente me fez chegar atrasada ao trabalho. Esqueci-me de material necessário para o trabalho em casa. A casa não se tem mantido tão arrumada, porque ando cansada. As reuniões e actividades continuam a exigir de mim. Vê-lo e estar com Ele tem sido uma questão de, literalmente, minutos por dia. O resultado do meu cansaço não poderia ser mais desastroso e porquê? Porque no fim-de-semana não consegui sequer repor as horas de sono, mal consegui dormir as horas habituais, quanto mais repor. A maioria das pessoas, incluindo Ele, não percebem a minha necessidade de dormir, às vezes nem eu compreendo, mas sei que me dá saúde, boa disposição e a estimulação necessária para aguentar uma semana inteira de trabalho. Quando tal não acontece é o caos. Chegando ao domingo à noite e percebendo que as horas de sono do fim-de-semana foram poucas, já dou como certo que a semana vai ser caótica. Serei só eu assim?

30
Out18

Comentadores de blogs

(Imagem retirada daqui)

 

       Esta semana estive na homepage do Sapo. Admito que não tinha visto lá o meu post, aliás, cada vez se torna mais difícil ir ao computador ao longo do dia. No entanto, num momento de intervalo e através do telemóvel, apercebi-me que tinha muitos comentários ao post sobre a minha opinião do novo presidente do Brasil. Estranhei, é claro. Apesar de ter muitos seguidores não é habitual ter tantos comentários de anónimos e de pessoas que nem sequer conheço. Estranhei, mas nem questionei duas vezes, até ao momento em que vejo um comentário ao meu post cheio de boa argumentação, cheio de uma sabedoria fantástica e cheio de conhecimento "Tens 13 aninhos?". Um comentário, portanto, cheio de informação à minha partilha e com boa capacidade de argumentação. A verdade é que me deixou sem palavras, ainda hoje ficará ali solitário no post. Publiquei-o, claro, a minha censura só funciona para insultos (lamento, mas não tenho este espaço para ser insultada) e então para ali ficou o comentário.

        É bom sermos destacados pelo Sapo, é óptimo saber que as nossas palavras são partilhadas e que têm algum valor, nem que seja meramente opinativo, mas um destaque vem sempre associado a comentadores que não estão de bem com a vida ou que acham sempre que sabem mais que os outros e que apenas a sua razão é válida (todos os comentários deste post estão publicados). Acho que todos poderemos dizer o que quisermos e termos diferentes opiniões, mas não precisamos de as partilhar com raiva, com negatividade ou até a transmitir sentimentos negativos a quem tem uma opinião diferente. Todas as opiniões são válidas, mas há que saber partilhá-las e se é para falar, que seja com algum conteúdo. Admito que o comentário acima mencionado me pareceu despropositado ou simplesmente não consegui compreender a sua essência (se teve alguma), mas a minha opinião é tão válida quanto as dos outros. Todos podemos comentar, seja aqui, seja no Facebook ou em qualquer outro lugar, mas porque raio o temos de fazer das formas mais inapropriados? Deveria de existir um curso de boa educação online, vá, se calhar apenas de boa educação bastava...

29
Out18

As notícias do outro lado do Atlântico

(Imagem retirada daqui)

 

       As notícias que nos chegam do outro lado do Atlântico têm-me deixado assustada. Primeiro foi o Trump que venceu as eleições nos Estados Unidos da América, depois a Venezuela que está numa queda vertiginosa e agora o Brasil. Eu compreendo que os tempos são difíceis para todos, compreendo que os receios sejam imensos e que todos queiram melhorar a sua pátria, o que não percebo é como achamos isso possível ao ser-se de extrema direita. Não teremos já tido exemplos do passado em como as coisas não acabaram nada bem com a extrema direita? Não poderemos aprender com os nossos erros em vez de estarmos sempre a repetir a nossa história?

        Admito que as notícias que nos têm chegado do outro lado do Atlântico são assustadoras, quem diz do outro lado também fala aqui na Europa, mas foquemo-nos agora nas notícias mais recentes. As pessoas estão a deixar-se levar por uma mentalidade antiga que promete milagres que nunca se virão, muito pelo contrário, que podem trazer consigo o inferno. São mentalidades fechadas e pequeninas, de pessoas que acham que a solução é fechar portas e sermos todos automatizados e exactamente iguais. São pessoas pequeninas no ego, mas que se acham superiores a outros que lutam, que têm ideias diferentes ou até gostos. 

        As notícias que nos chegam são realmente assustadoras e a cada ano que passa mais me assustam. Mas quem me assusta? São os Brasileiros que estão no nosso país e que ainda assim votaram num homem como Bolsonaro, pessoas que tiveram de emigrar, que tiveram de mudar de país, mas que ainda assim acham que a solução passa por um fascista. As pessoas esquecem-se do passado, das histórias dos nossos avós. A raça humana tem a memória mais fraca do que realmente deveria ou simplesmente não quer saber e gosta de cometer os mesmos erros.

         O mundo está a tornar-se num local assustador.

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal