Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

30
Out17

Ao fim-de-semana fico Offline

(Imagem retirada daqui)

 

      Quem me segue há algum tempo (se calhar mais que um ano) deve ter-se apercebido que hoje sou muito mais assídua por estes lados do que alguma vez fui. O blog vai a caminho dos dez anos e nos últimos dois, três anos tenho conseguido escrever quase diariamente. Desde que deixei a faculdade (a caminho dos cinco anos) que aprendi a gerir melhor o meu tempo, desde que comecei a trabalhar que consegui colocar o meu blog e a minha necessidade de escrever e de partilhar os meus dilemas com vocês como uma prioridade na minha vida. Hoje sou assídua por estes lados, apesar de ás vezes não comentar os vossos cantinhos acreditem que vejo, que leio e que tento sempre manter-me a par das novidades. De modo a organizar-me, por vezes tenho textos em rascunhos que publico quando é necessário e até aprendi a programar a postagem de um texto antecipadamente. Desde que coloquei este cantinho como uma prioridade na minha vida que tem ganho mais de mim, mais de quem sou, mais daquilo que quero ser. No fundo, como já o disse muitas vezes, este espaço tornou-se numa extensão de mim.

      Contudo, (há um 'mas' em tudo nesta vida) nos últimos dois anos aprendi uma outra coisa, aprendi que os fins-de-semana são para me desligar do mundo virtual. Durante a semana consigo estar por aqui, presente. Consigo ler-vos, consigo escrever-vos e por isso ao fim-de-semana aproveito para fazer o que não consigo durante o resto da semana. Quem por cá passa já deve ter reparado que ao fim-de-semana simplesmente desapareço, pois é totalmente verdade. Além de trabalhar ao sábado de manhã e alguma parte da tarde, depois disso aproveito para estar com Ele. Para sair, para arrumar a casa, para ir lanchar fora e até para ir às compras. Ao domingo tento estar com a família, ir até uma esplanada e acabo por ser apanhada em mil almoços de família. O tempo não dá para tirar fotografias, simplesmente porque adoro absorver aqueles momentos com os meus. Esqueço-me com facilidade do telemóvel, raramente vou às redes sociais e até acabo por nem ir ver o email. Ao fim-de-semana, depois do trabalhinho, entrego-me à vida com todo o gosto. Agradeço a facilidade com que me esqueço de tudo o resto e aproveito o que a vida me tem de bom parar dar.

       Ao fim-de-semana deixo de existir no mundo virtual, mas ao fim-de-semana sou feliz em todo o meu pleno. Quem mais é assim?

20
Mai16

Da Blogosfera para a realidade

(Imagem retirada daqui)

 

Há já oito anos que faço parte deste mundo virtual (está visto que me esqueci de mais um aniversário deste cantinho, mas já passou!) e acompanhei muita coisa, muitas pessoas queridas por aqui passaram. Umas desapareceram sem deixarem rasto e outras acabaram por aos pouquinhos entrarem na minha vida, para além da virtual para a pessoal, algo que para mim era inimaginável. Durante muitos anos este cantinho era apenas um depósito de pensamentos, vivências e sentimentos. Tive sempre comentadoras que me ajudaram em alturas difíceis da vida e outras que comigo felicitaram mais uma conquista. Houve sempre alguém desse lado do ecrã que me acarinhou de uma forma ou de outra, o que nunca tinha pensado é que desse lado do ecrã fosse possível um dia ter essa pessoa deste lado. No lado real, sentada comigo numa esplanada a tomar café ou em constante troca de emails ou conversas instantâneas. A verdade é que apenas me apercebi que do mundo virtual as amizades que passam para a vida real são algo transformador para mim. Este mundo da blogosfera tem me ensinado tanto sobre a amizade e em ser eu própria com as pessoas, que nem eu sabia que até ao momento era algo de que precisava de aprender.

Em 2015 tive o prazer de conhecer a Magda, a Maria das Palavras e a MJ. Acabei por criar uma amizade com a Magda e é raro o dia que passe sem falar com ela, seja sobre livros, seja sobre parvoíces (sobretudo parvoíces), seja sobre coscuvilhices e más-línguas. Inicialmente a sensação foi estranha, como é que uma pessoa que apenas vi uma vez, de repente se tornou numa amiga presente (do outro lado do ecrã) e que me conhece melhor que algumas pessoas que convivem comigo há anos. Depois desta boa experiência, decidi arriscar um bocadinho mais à frente e lá marquei o café com a Mula e mais tarde com a Little. Todas as conversas que até agora transpareciam apenas através dos dedos foram tidas pessoalmente, com mais pormenores, com mais expressões e com mais humor, mas pessoalmente. A sensação inicial é estranha, como é que alguém que acabamos de conhecer pessoalmente sabe tanta coisa sobre nós e sobre a nossa forma de ser e pensar. Mas sabem a melhor parte? É tão bom podermos ser aquilo que transparecemos aqui. Temos a perfeita noção de que já aqui leram as coisas mais absurdas, o melhor e o pior de nós e ainda assim quiseram nos conhecer e dedicar um bocadinho do seu tempo a estarem connosco.

Neste momento, a blogosfera não só é um pedaço de mim, como também o consegui transportar para a vida real e isso é algo que só quem já experimentou consegue perceber.

A blogosfera dá-nos coisas fantásticas, não dá?

 

P.S.: Já para não falar dos mil e quinhentos emails que ultimamente me entram diariamente no email!

 

10
Set14

Experiências no Ebay

(Imagem retirada da Internet)

 

Ontem, num comentário feito por um anónimo, pediram-me para fazer um post sobre a minha experiência no Ebay. Não sei se havia alguma questão específica, mas vou então falar dela. Até hoje a minha experiência com o Ebay foi bastante positiva, mas a verdade é que nunca arrisquei em demasia. O Ebay tem uma grande variedade de produtos, desde cosmética a tecnologias, mas eu tenho-me ficado por acessórios femininos e acessórios para os produtos tecnológicos (como capas para telemóveis e tablets).

Para começar inscrevi-me no Ebay e uma das minhas dúvidas era como fazer o pagamento, visto que na altura não tinha cartão de crédito (apesar de hoje o meu cartão não ser de crédito, mas pré-pago que funciona da mesma forma e é mais seguro). Descobri então a conta PayPal que era para onde os pagamentos dos sites de questionários e, na altura, de publicidade depositavam o dinheiro. Algo bastante simples, em que apenas está associada a conta de email. Mais tarde acabei por associar o número do cartão pré-pago e até agora não tive qualquer tipo de problema.

Depois da conta criada no Ebay foi só começar a seleccionar os produtos que pretendia. Sempre tive medo de arriscar em roupa, pois esta podia não me servir; em tecnologia, pois poderia estar danificada; e em coisas de elevados valores, pois poderia ser uma burla. Até hoje só comprei bijutaria, capas para telemóveis e para o tablet, assim como respectivas protecções de ecrã.

Como seleccionar o comprador? Quem já visitou o Ebay verifica que existem inúmeros vendedores com os mesmos produtos e a preços bastante semelhantes, a minha forma de selecção é aquele que tem os envios grátis, pois muitas vezes o valor de envio acaba por ser superior ao material encomendado. Mas tenho sempre em atenção comentários de compradores, se falam bem do produto, em quanto o avaliam e se não há queixas. Sim, porque depois de recebermos o produto podemos avaliar e comentar na sua página sobre o vendedor.

Nunca necessitei de realizar trocas, mas já pedi a devolução do dinheiro de um produto que nunca chegou ao destino. Na altura foi um colar, encomendei, realizei o pagamento e como vinha da China tive de esperar bastante tempo. Deixei passar, mas o produto nunca mais chegou, contactei então o vendedor e este informou-me que tentou enviar novamente, como voltou a nunca chegar o vendedor devolveu-me o dinheiro para a conta PayPal. Nunca tive mais nenhum problema desde então, os produtos têm chegado, mas também nunca fiz compras superiores a 10 €, até porque tenho receio que acabe por ficar preso na alfândega (o que poderá ter acontecido com o colar).

Normalmente, o países em que faço mais encomendas são o Japão e a China. Os produtos são ao preço da chuva, raramente pedem o pagamento do envio da compra e tem sempre chegado ao destino. Na Europa o transporte não é pago e raramente fica preso na alfândega, mas os produtos são consideravelmente mais caros. O ideal é comparar preços e escolher a melhor opção. As últimas compras que fiz online foi no Aliexpress, sugerido por uma blogueira que agora não tenho a certeza do seu nome (se souberes quem és acusa-te e coloco aqui o teu nome), mas como ainda não recebi nada espero confirmações para conseguir transmitir uma opinião.

Espero ter ajudado e ter conseguido responder a todas as dúvidas, qualquer coisa é só enviar mensagem ou escrever um comentário.

 

Boas compras a partir do sofá!

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec