Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

04
Set19

A saga da casa... #3 Ando a panicar um bocadinho...

(Imagem retirada daqui)

        A saga de fazer a nossa própria casa tem-se prolongado mais do que o esperado, mas sinceramente não é isso que me tem apoquentado. Já deu entrada na Câmara a primeira fase, já voltou para as nossas mãos e já foi novamente entregue com as devidas correcções, o tempo que tem demorado não me preocupa minimamente, pois admito que ainda não me encontro psicologicamente preparada para avançar para a pior fase: a construção. No entanto, há algo que ultimamente me tem tirado um bocado o sono, tenho a sensação que esta casa saiu completamente fora do meu controlo. As pessoas responsáveis pelo projecto da nossa casa são amigas d'Ele, por consequência, eu raramente estou com eles e sinto que todo o processo me escapou das mãos. Vou descobrindo pormenores novos de cada vez que Ele me fala da casa que me têm aterrorizado, o muro de suporte do terreno não está incluído no orçamento, a área já ficou acima daquilo que achava e começo a ter a sensação que a casa vai estar a cima das nossas posses. Se calhar não acima, mas não estou disposta a deixar de viver ou ter uma vida para simplesmente pagar uma casa. Admito que ultimamente as questões financeiras me têm tirado o sono e sinto que não sei tudo o que deveria saber deste protejo, desta minha casa, acredito que Ele não o oculte propositadamente, no entanto, inconscientemente não tem partilhado comigo alguns dados importantes. Aliás, no outro dia reparei que tinhamos duas janelas que eram totalmente denecessárias!

         Para juntar a isto tudo, esta incerteza de ainda não termos orçamentos e só o podermos pedir depois da especialidade feita, a coisa tem-me deixado bastante inquieta. Ultimamente tenho pensado em números quase todos os dias e sei que continua a ser mais barato do que comprar uma casa ou um apartamento na zona onde queremos viver, mas tudo me assusta. Sei que muito disto advém do histórico da minha família e por já ter passado por graves dificuldades financeiras, e estou sempre com a sensação que poderá existir a ínfima possibilidade de reviver tudo outra vez. Se calhar estou a ser ridícula e a exagerar e no fim todos os valores se irão alinhar com aquilo que temos possibilidades e com aquilo que imaginamos, mas ultimamente parece que só tenho conseguido ver problemas e mais problemas. Admito que agora que vejo o projecto entrar na Câmara e começar a dar, verdadeiramente, os primeiros passos, começo a panicar um bocadinho.

05
Jul18

Receios de uma noiva II

(Imagem retirada daqui)

 

       A uma semana do meu casamento não estou nervosa, nem um bocadinho. Estou apenas com uma gestão de tempo bastante apertada para terminar os últimos pormenores do casamento. Falta limar os meus votos, falta terminar os cones, ir buscar o vestido, terminar a decoração para a quinta, enfim, uma quantidade de pequenas coisas para o grande dia, mas que abdicam de muito do meu tempo. No entanto, e apesar deste corre-corre, tenho conseguido manter-me calma. Esta semana obriguei-me a deitar um dia mais cedo, pois senti que o cansaço já estava a prejudicar o meu desempenho no trabalho e nos preparativos e essa coisa, mesmo com apenas mais meia hora de sono, foi regeneradora. Enchi um bocadinho as baterias, mas a verdade é que neste momento só tenho na minha cabeça as coisas que ainda preciso de fazer. Mas receios? Os que tinha há algum tempo começaram a dissipar-se, agora parecem-me coisas banais que se acontecerem terei de lidar com elas, mas há um que na última semana me tem preocupado, mesmo eu já tendo verificado mil vezes a lista de convidados: E se nos esquecemos de meter alguém nas mesas?

       As mesas já estão feitas e ontem terminei os marcadores de mesa e mesmo tendo verificado tudo mais que uma vez, eu e Ele estamos com o ridículo receio de nos termos esquecido de alguém. Eu sei, é absurdo, mas não sei como o insconciente criou este receio. E se vai alguém que nos esquecemos de apontar? E se nos esquecemos de meter alguém das mesas? Este receio sem fundamento tem-nos atormendado todas as vezes em que falamos de convidados. São tantos que temos medo de nos perder nas contas, de nos perder a gerir tanta gente (já disse que temos famílias enormes? Vá, mais eu que Ele...). Este é o único receio que tenho a uma semana do grande dia. Não estou preocupada com os pormenores, nem sequer estou muito preocupada com o tempo (apesar de ansiar por um dia de sol), mas o raio da lista infinita de convidados tem-nos atormendado a alma. Só espero no dia confirmar que este nosso receio vá para lém do ridículo e que não passava simplesmente disso, de um receio absolutamente ridículo. Serei eu a única noiva com este receio?

23
Jan18

Receios de uma noiva

(Imagem retirada daqui)

 

       Tenho dado por mim a ser uma noiva extremamente relaxada. A esta altura ainda nem os tecidos do vestido escolhi, mas sinto-me tranquila. Sei que independentemente daquilo que me falte fazer tudo se irá resolver até à data. Não me encontro preocupada com as preparações, muito pelo contrário, mesmo sabendo que ainda há muita coisa para decidir sinto-me bem. Ao contrário do que me vão dizendo, "Não sei como estás tão tranquila com tanto para fazer e decidir", sinto-me tranquila e sei que ao meu próprio ritmo as coisas vão acontecendo (apesar de eu achar que o tempo está mesmo a voar até ao grande dia!). No entanto, como qualquer pessoa dou por mim a ter alguns receios para o dia do nosso casamento. Se calhar não são os receios normais, mas há sempre um pequeno alerta dentro de mim que me faz questionar questionar. E não, não ando com dúvidas quanto à decisão que estou a tomar, tenho bem a certeza do que estou a fazer e sei que Ele também. Contudo, há medida que se aproxima da data pequenos receios surgem em mim, como uma espécie de ligeira urticária que me faz questionar o que irá acontecer no dia ou até mesmo ao que tenho de estar atenta nesse dia. Qual drama com o vestido, qual quê? Os meus receios são muito mais práticos que isso.

     Um deles já partilhei aqui com vocês, ser o centro das atenções vai-me fazer imensa confusão. Sei que quando me decidi casar isso implicaria ser o centro das atenções, contudo nunca pensei casar-me de uma forma tão tradicional como a que vou fazer e isso implica ainda mais atenção depositada aos meus comportamentos. É muito estranho, principalmente para quem nunca gostou muito de ser o centro das atenções em situações sociais. Lá terei de engolir este meu receio e a minha esperança é que rapidamente me esqueça de que tanta gente me rodeia (mesmo eu conhecendo 99% das pessoas presentes).

      Outro receio que teima em surgir nos meus pensamentos é ter uma crise de intolerância à lactose. Prometi a mim mesma que no próximo mês irei experimentar a Lactase para poder provar um bocadinho de coisas com lactose, no entanto e se a medicação não for suficiente? E se comer alguma coisa por engano com lactose? E se tenho uma crise de cólicas no meu próprio casamento? Eu bem sei que a quinta já está avisa da minha intolerância, mas nada me garante a 100% de que não haverá um erro ou uma lacuna (como aconteceu na prova dos pratos). Este é sem dúvida o meu maior receio. Não estou verdadeiramente preocupada com mais nada a não ser com este meu problema alimentar, é que se me der uma crise estraga-me a festa toda. Ainda assim vou começar a fazer testes com a Lactase.

      E se ficar doente? E se estiver rouca e com dores de garganta como estou hoje? Eu sei que sendo em Julho a probabilidade de tal acontecer é muito menor, mas a verdade é que com a minha sorte já não digo nada. Já imaginaram uma noiva doente? Eu nunca vi nenhuma, mas também não quero ser eu a estrear este título de ' doente. Já estou a fazer figas para estar em perfeitas condições físicas nesse dia.

     O nervosismo do noivo é outro receio que tenho cá dentro. Entre os dois Ele é o mais stressado, o mais nervoso, o que mais facilmente demonstra esse tipo de sentimentos. Eu sou a calma que o chama à razão, mas que não gosta de o ver demasiado nervoso e aposto com vocês que Ele vai estar muito nervoso (já lhe sugeri uns copinhos de vinho do Porto antes de ir para a igreja para relaxar). Tenho um certo receio que Ele não aproveite o nosso dia por estar demasiado nervoso, demasiado preocupado. Sei que Ele é muito perfeccionista, só espero que nesse dia Ele tenha a capacidade de desligar o 'complicómetro' e o nível de stress para conseguir aproveitar o nosso dia. Afinal naquele dia o mais importante somos nós e mais nada.

      De resto, não tenho mais nenhum receio. Estou plenamente confiante dos serviços que contratamos e das pessoas que escolhemos para estarem ao nosso lado. Não me preocupa o vestido, nem os sapatos, quanto mais os meninos das alianças. Estou bastante relaxada quanto a tudo o que esse grande dia envolve, mesmo que ainda me falte fazer muita coisa. Não sou de stressar e gosto de conseguir saborear cada momento que me levará até lá, sem paranóias, sem excessos e com alguma cautela. Acredito que tudo irá correr lindamente, mas não seria humana se não tivesse os meus próprios receios. Certo?

       E vocês que são ou já foram noivas, que receios têm/tiveram para o grande dia?

 

 

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec