Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

24
Set18

Planear refeições

IMG_20180921_195451.jpg

(Imagem de Just Smile) 

     

      Desde que casamos que nos tornámos pessoas mais saudáveis. Em nossa casa nunca entraram fritos, nunca houve uma refeição sem legumes ou salada e há sopa todas as semanas. Eu já tenho uma alimentação saudável e mais controlada por necessidade e Ele começou a gostar de legumes, um gosto adquirido recentemente. Temos tido cuidado com a alimentação e temos tentado fazer sempre coisas mais saudáveis, sumos só ao fim-de-semana, assim como doces e outras recompensas alimentares. E não, não é uma questão de peso, apenas uma vontade de sermos mais saudáveis.

       Até agora não tinha sido difícil preparar as refeições, afinal ainda nem há três meses estamos casados, mas na última semana simplesmente começou a aborrecer-me o facto de estar a acabar de jantar e já ter de estar preocupada em descongelar algo para o dia seguinte. Programar as refeições de véspera, algo que já é bastante importante, começou a irritar-me profundamente. "Que vamos comer amanhã?", questionava-me Ele enquanto ainda estava a terminar de limpar a boca com o guardanapo, "Deixa pelo menos o jantar descer até ao estômago e depois falamos." respondia-lhe. Comecei então a investigar sobre o planeamento de refeições, até porque eu já levo almoço para o trabalho (normalmente o jantar do dia anterior que é feito em maior quantidade) e Ele decidiu recentemente que também o quer fazer (se calhar percebeu que as minhas capacidades culinárias, e as d'Ele, são melhores do que se imaginava!). Logo, o planeamento de refeições foi algo que senti a necessidade de incutir nas nossas vidas, um objectivo a atingir até Dezembro.

        Admito que não investiguei muito sobre o assunto, sempre me pareceu algo bastante básico de se fazer, mas que nunca tinha compreendido a necessidade de o experimentar. Até hoje. Na sexta-feira passada decidimos fazer o nosso plano de refeições para a semana, tínhamos de ir às compras e parecia ser a altura ideal para o fazer. Como começamos?

      1º Ver o que há na dispensa, não tínhamos muita coisa, aliás, estávamos mesmo a chegar ao fundo dos nossos armazenamentos e por isso não foi complicado de o fazer.

    2º Planear as refeições e quem as faz, com as actividades associativas e com o desporto, foi necessário organizarmos as nossas refeições de acordo com o tempo disponível para as fazer e com quem estava em casa, mas também de acordo com o tempo disponível para as fazer, pois jantar às 22h não é o ideal para quem tem de se deitar cedo.

     3º Verificar os ingredientes existentes, e acrescentar na lista de compras o que falta e como ambos levamos almoço para o trabalho dobrar esses ingredientes.

       4º Colocar o plano visivel a todos. Ok, qual é o local mais fácil de ver o plano semanal de refeições? Na porta do frigorífico! Está lá coladinha para podermos ver bem e colocarmos as coisas a descongelar de véspera.

     Agora? Já dei os passos todos, agora é tentar que as coisas se mantenham conforme o planeado e que as refeições nos dêem menos trabalho e que nos façam perder menos tempo a pensar no que vamos comer amanhã. A esperança? Que as compras que fizemos para o mês sejam suficientes, pois não me apetece andar sempre a correr para o supermercado, e que eu e Ele consigamos cumprir com o prometido. Na próxima semana já vos dou feedback. Quem por aqui planeia refeições?

20
Set18

Isto de estar casada....

IMG_2412.JPG

(Imagem de Just Smile)

 

     Isto de estar casada é tudo ainda um tanto ou quanto estranho. Por vezes ainda sinto que estou apenas numas férias prolongadas com Ele, em que temos de manter os nossos empregos. Não acho que estejamos na fase da lua-de-mel,na verdade nunca fomos melosos, mas tudo ainda me parece um tanto ou quanto surreal. Por vezes dou por mim, sentada no sofá, com Ele ao lado, e a observá-lo disfarçadamente e a tentar incutir nos meus pensamentos que agora sou uma mulher casada, que aquilo que um dia eu sonhei para mim está mesmo ali ao meu lado. É meloso, eu sei, mas é verdade. Pareço estar numa espécie de adormecimento, mesmo quando discutimos (sim, claro que já aconteceu, ou será só contra-argumentar?), em que tudo parece ainda um sonho. Sinto-me ridícula a dizê-lo, pareço a menina que acredita nos contos de fadas e que anda sempre de cor-de-rosa, mas sinto-o. É claro que nada é um mar de rosas, é claro que eu nem sempre tenho um feitio fácil, assim como Ele, mas adaptarmo-nos tão bem um ao outro como se sempre tivéssemos vivido juntos.

       Há hábitos que aprendi que Ele tinha que não fazia a menor ideia, como deixar as gavetas e as portas abertas. Ou deixar a toalha do banho toda enrolada sem a deixar secar ou até o facto de chegar a casa e trocar logo de roupa. E de certeza que Ele aprendeu que não sou a dona de casa perfeita, que odeio aspirar, que odeio acumular roupa na cadeira e que não sou tão picuinhas quanto isso nas limpezas ou que até nem sempre sei preparar as medidas certas para cada refeição. É óbvio que fomos aprendendo mais sobre um e sobre outro, mas temo-nos encaixado muito bem. Ele tem-me surpreendido imenso, apesar de ter dias em que o humor se reflecte nele, tem demonstrado ser um marido "quase-perfeito" que eu jamais conseguiria imaginar. É óptimo chegar a casa e saber que mais tarde ou mais cedo Ele também chega, é bom dividir as tarefas sem ter de reclamar ou dizer seja o que for. É óptimo à noite ter o miminho e não ter de o escorraçar para ir embora, apesar de eu ter de me auto-escorraçar para dormir e Ele ficar mais um bom pedaço a ver televisão. Esta sensação de que tudo ainda é um pouco surreal, ao fim de dois meses, é maravilhosa e só a consigo atribuir à felicidade que sinto em estarmos juntos, em saber que Ele é o meu presente e o meu futuro (oH! Tanta panisguice!).

      O único 'se'? Desde que casamos que parece que estamos menos juntos que antes. Ele começou a dar treinos de futebol a miúdos, o que acho fantástico, e eu ao mudar de emprego mudei radicalmente de horas para deitar e para levantar. Estranhamente tenho a sensação que estamos menos tempo juntos do que quando estávamos solteiros. Talvez ainda precisemos de regular horários, criar a tal rotina que tanto tenho falado, mas a verdade é que me sinto feliz como nunca o fui. É esta a sensação de se ser uma mulher casada?

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal