Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

24
Abr20

Resumo desta quarentena

(Imagem retirada daqui)

      Estou há 42 dias em casa, isolada do contacto social, por mim, pelos meus e pelos teus. E como já desabafei por aqui, esta quarentena não deu para fazer nada daquilo que tinha imaginado, ingenuamente achava que iria ter mais tempo para fazer as coisas que gosto e que até seria capaz de confundir os dias da semana, errado. Continuo a ansiar pelos fins-de-semana, como sempre fiz, e o tempo continua a ser escasso, apesar da rotina já estar bem definida. Contudo, tenho pensado nas coisas que me têm feito bem ao longo desta quarenta, das coisas que mudaram desde o início até agora e até nos pensamentos ou nas coisas que aprendi desde que estou em casa.

 

        Aprendi que:

      - Teletrabalho é muito mais burocrático do que em qualquer outra altura. Trabalho mais do que em qualquer outra altura ou tenho momentos bem mais tediosos que em outra altura. Preciso de autorização para mexer cada perna e isso estraga a minha paciência, apesar de...

      - A ser mais paciente e por causa do teletrabalho. Tive mesmo de aprender a desligar um bocadinho minha ansiedade de avançar e fazer, para poder dar tempo para a obtenção de respostas.

       - É obrigatório fazer pausas em teletrabalho. As primeiras semanas foram de loucos e esquecia-me das pausas, algo que fazia no meu local de trabalho.

       - Basta ver notícias uma vez por dia. Apercebi-me que as notícias me estavam a criar alguma ansiedade e obriguei-me a vê-las apenas uma vez por dia, chega para me manter informada.

 

        Apercebi-me que:

       - Um T1 open-space não é muito prático para teletrabalho, principalmente quando estão dois em casa (pelo menos não é todos os dias).

        - Nunca agradeci tanto o facto de viver na aldeia e de ter uma varanda, acho que se não fosse isso já tinha enlouquecido.

        - Não saio de casa há precisamente 3 semanas, as compras têm todas sido feitas online (livros, comida, farmácia, café), nunca fui tão fã de encomendas online.

        - O blogs de Portugal é agora pago!Eu bem que achava estranho o raking ter desaparecido da barra lateral, mas só esta semana me apercebi do motivo.

 

         E compreendi que as coisas que me fazem bem são:

         - Ler, comecei a ler muito mais, até porque o maridinho está a fazer uma formação online quase todas as noites e aproveito para nesses momentos pôr a minha leitura em dia.

       - Fazer exercício físico e que me tem feito mesmo muito bem, principalmente desde que descobri a app milagrosa da ioga! Aumentei a frequência com que faço exercício e tem-me feito sentir muito bem, o ginásio também continua a mandar-nos exercícios e isso ajuda.

         - Fazer docinhos, mesmo que não seja com a frequência desejada, os docinhos aconchegam-me a alma.

      - Manter alguma rotina, vestir-me, arrumar o quarto e a cozinha, esticar-me, continuar a beber muita água, apanhar um bocadinho de sol na hora de almoço são coisas que ajudam a manter a minha sanidade mental.

        - Netflix, bendita Netflix! É a nossa companhia dos fins-de-semana e se não fosse ela já tínhamos ficado loucos de estarmos em casa.

 

        E apesar de ás vezes me sentir saturada, cansada de todo este isolamento e de estar cheia de saudades dos meus sobrinhos e até dos meus amigos, lembro-me que tenho de estar grata por todos os meus familiares estarem bem. Que todo este sacríficio vale a pena, pela saúde de todos nós e que tudo irá passar. Tudo tem um fim, certo?

15
Mai19

E já são 11 anos disto!

(Imagem de Just Smile)

       São 11 anos desta parte de mim. Os 10 anos já ficaram lá para trás e hoje esta parte de mim faz mais um ano de existência. Uma parte de mim que funciona como complemento àquilo que sou, talvez a parte mais sincera e pura de mim, aquela de que não precisa de tantos filtros para viver em sociedade. A Just acabou por ser o pseudónimo perfeito para eu conseguir dizer aquilo que muitas vezes prefiro omitir no dia-a-dia. Poucas são as pessoas que sabem o quão romântica consigo ser, tirando vocês. Poucos são aqueles com quem partilho os meus sonhos e ambições, tirando vocês. E nem toda a gente sabe que tenho a necessidade de ter na minha vida uma pequena extensão de mim própria, uma pequena parte que não está acessível a todos os que me rodeiam, apenas a alguns. Este espaço tornou-se no meu refúgio e no local onde me sinto bem.

      Nos últimos tempos, com uma vida bastante conturbada, tenho-me apercebido que este refúgio não tem tido muita dedicação e tempo, mas é quando cá volto que me sinto em casa. É na exposição das minhas palavras que me sinto bem quando sinto tudo à minha volta à roda. Têm sido bons anos de Just Smile, uma parte de mim que se tem mantido viva e que espero que assim se mantenha. Por isso, no dia de festejar estes 11 anos apenas tenho o coração cheio de gratidão. Gratidão por me ajudarem a manter este espaço vivo. Gratidão por teres ajudado a dar sentido a este cantinho. Gratidão por estarem sempre deste lado. Até vocês estão de parabéns por estes 11 anos e eu? Grata por vos ter na minha vida.

 

29
Mar19

A energia do sol

(Imagem retirada daqui)

       Ontem acordei com as energias renovadas. O sol e o calorzinho dos últimos dias têm atenuado as loucuras e as maleitas que têm atravessado a minha vida. Sempre fui mais feliz com o sol, mas estes últimos raios deram-me a energia que estava a precisar para voltar a sentir-me tranquila. Têm acontecido demasiadas coisas ao mesmo tempo para além do trabalho que não parece parar de aumentar e de uma forma inconsciente, o cansaço e os problemas, têm levado o melhor de mim. Há alturas assim, que a apatia nos surge ou que os sentimentos estão à flor da pele e que complicam a forma como lidamos com os nossos problemas. Nem sempre, em algumas fases (gosto eu de pensar), consigo manter o optimismo que tanto gosto de ver em mim, nem sempre me assenta como aquele vestido vermelho que me faz sentir bem comigo própria. Ultimamente, não tem mesmo assentado, mas ontem senti-me bem como já não me sentia há algum tempo. Raios e coriscos se os problemas desapareceram, mas o sol trouxe-me uma nova perspectiva sobre eles.

       Ontem, mesmo depois de uma semana em que não tenho colocado o rabo no sofá mais de dez minutos por dia, senti-me voltar a mim mesma. Senti que o sol, o meu livro e o café, levaram as minhas preocupações e trouxeram consigo o meu sorriso, a minha tranquilidade e o meu bem estar. Estes dias de sol têm feito milagres em mim, a boa temperatura aumentou o meu bom humor mesmo quando os problemas surgem e tenho voltado a conseguir utilizar com alguma facilidade o botão "off". Ontem voltei a sentir um bocadinho do equilíbrio que tanta falta me tem feito, as coisas não simplificaram, sinto simplesmente que simplifiquei os meus pensamentos e os meus sentimentos. O sol consegue ter esse poder em mim, de simplificar o mundo que me rodeia e ninguém consegue imaginar a falta que isso me estava a fazer. O ano tem sido complicado, tem-me dado pouca possibilidade para respirar, mas este sol conseguiu nutrir em mim uma energia tão boa que não consigo parar de sorrir.

        Obrigada sol, por me teres voltado a lembrar do quão bom é o equilíbrio em nós.

 

 

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec