Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

11
Set18

Já nem me lembrava...

(Imagem retirada daqui)

 

        De passar um fim-de-semana todo em casa. Não me lembrava de ver um filme seguido na televisão e de ver três ou quatro episódios seguidos de uma série. Não me lembrava de lanchar relaxadamente no sofá e nem me lembro de adormecer numa tarde de domingo no sofá. Já nem me lembrava de dormir mais que oito horas seguidas! Há meses, se não mais de alguns anos, que não passava um fim-de-semana inteiro sem sair de casa. A ressaca de um casamento fez-se sentir no sábado e apenas recebemos uns amigos em casa para matar a saudade, tirando isso mais nada fizemos. Aliás, muito pelo contrário, fiz coisas que há anos não fazia. Não me lembrava de um fim-de-semana sem compromissos, sem compras e sem algum tipo de saída. É que não me recordava mesmo! Mas o fim-de-semana que passou fez-me matar as saudades de algo que me fazia imensa falta, la dolce far niente.

        A sensação de descanso soube-me pela vida, apesar de inicialmente o corpo ter estranhado o tempo seguido que esteve sentado no sofá. Primeiro a inquietação e a sensação de que havia algo para fazer, depois a falta de posição para estar no sofá e por fim a sensação de estranheza, apesar de no domingo a coisa já ter sido bem diferente. Terminei um livro, vi um filme e vi mais uns quantos episódios de Atypical. Ainda consegui terminar La Casa de Las Flores e até adormeci no sofá, mesmo depois de ter tido uma noite fantástica de descanso. Um fim-de-semana de puro prazer e descanso depois de épocas bastante atribuladas.

       Admito que apesar de não ter sido um fim-de-semana nada produtivo, no domingo nem a cama fiz, foi um fim-de-semana que há muito o meu corpo desejava, puro descanso, puro desligar do mundo e de todas as coisas que estão para fazer, que são necessárias estudar e outros afins. O corpo agradeceu e a mente sente-se novamente sã, mesmo com a semana louca que ainda está a começar.

        Bendito fim-de-semana!

25
Jun18

Modo Zombie: Activado!

(Imagem retirada daqui)

 

        A semana anterior foi composta por muitos serões. Preparar as mesas, os marcadores de mesa, reuniões com a quinta, aulas de dança e a busca dos brincos perfeitos para o grande dia. Cheguei a sexta-feira à noite exausta e o pensamento apenas pairava nas poucas horas que iria ter oportunidade de dormir até voltar a levantar-me para ir novamente trabalhar. É fácil de compreender que de sexta para sábado dormi pouquíssimas horas, trabalhei umas quantas e entre a prova do vestido e a compra de umas almofadas para o quarto, ainda tive de fazer uma sobremesa para o São João. Como seria de imaginar a sardinhada de São João levou-me para a cama a tarde e a más horas, o que não teria sido um drama se o meu sobrinho às 9h15 da manhã não acordasse cheio de energia. Por isso objectivo de fim-de-semana, descansar, não cumprido. Hoje, segunda-feira de mais uma loooonga semana, activei o meu modo zombie às 8h00. Corpo mole, cérebro em modo pausa e com a sensação de peso nos olhos que tanto caracteriza o meu cansaço. Uma vontade inexplicável de ficar sempre sentada e uma vontade ainda maior de fechar os olhos apenas por uns segundos. Verifica-se: Modo Zombie Activado (e ainda é só segunda-feira)!

 

19
Fev18

Dos 27 anos...

 

       Estes 27 anos trouxeram-me três lições:

             - Apercebeste que estás crescida quando fazes um bolo a pensar nos teus sobrinhos e não em ti própria;

             - Ainda podem existir surpresas, mesmo quando menos esperas;

             - O aniversário deve ser também festejado com os amigos, eles festejam os teus triunfos a teu lado.

 

      Este fim-de-semana festejei os meus 27 anos, eu que nunca apreciei muito festejar o meu aniversário, dei por mim este ano ainda com menos motivação para os festejar. Contudo, tinha decidido que seria o primeiro ano que iria fazer um jantar com os amigos e festejar esta nova idade, aquela que irá mudar completamente a minha vida. Na semana anterior desmarquei todas as minhas consultas com os miúdos, afinal fazia anos, e em vez de dedicar o dia a mim mesma tentei tratar de umas quantas coisas para o casamento. A manhã foi a comprar tecidos para o vestido de noiva, onde consegui ter a minha melhor prenda, para quem pensava que ia gastar uma fortuna apenas em tecidos, a surpresa foi enorme quando a senhora me apresentou a conta e apenas me restou sorrir, um largo sorriso de felicidade pelo preço não estar sequer próximo daquele que tinha imaginado vir a gastar. Com o assunto dos tecidos do vestido de noiva resolvidos, fomos ter reunião com o fotógrafo do casamento, precisava de horas, de datas, de marcar a sessão de solteiros e outros tantos pormenores que nos prenderam numa conversa durante duas horas. Mesmo com grande parte do meu dia de aniversário perdido em pormenores do casamento, senti-me feliz por ver mais umas quantas situações resolvidas e com a maravilhosa sensação de ter tido uma parte do dia bastante produtiva.

       Mas o dia não terminou por aqui, a correria do dia do meu aniversário manteve-se quando me meti na cozinha para fazer as sobremesas para o almoço de domingo de família, com a sobremesa dedicada ao meu aniversário. Entre pudim, bolo e chocolate lá me perdi a fazer os doces para manter a tradição de cantar os parabéns com os primos e tios mais chegados. Só depois é que tive tempo para um banho rápido, uma breve maquilhagem no rosto (Uau! dia 17 de Fevereiro e este ano já me maquilhei três vezes! Acreditem que é uma novidade!) e dirigir-me para um jantar com os meus amigos. Aqueles amigos que me são essenciais e pela primeira vez juntei-os todos numa só mesa, a amiga do secundário, a amiga da faculdade, os amigos da comissão e até os amigos da infância. Pela primeira vez na vida os vi todos juntos, os amigos de todos os momentos da minha vida, os amigos que mesmo um pouco mais afastados fazem com que a conversa e a parvoíce seja a mesma de sempre. E a sensação foi tão boa, foi tão giro vê-los de volta da mesa, todos aqueles amigos que nos diversos momentos da vida estiveram ao meu lado! Este foi o primeiro momento do dia em que me sentei e desfrutei realmente do meu aniversário.

      Depois de um sábado em que fui mimada por Ele com o relógio da One que andava a namorar há uns bons meses, mimada pelos amigos e pela família o domingo conseguiu ser um dia mais tranquilo e ainda mais saboroso. Um domingo a saber ainda mais a aniversário que o próprio dia. Foi dia de almoço de família, foi dia de festa com os sobrinhos, de pintarolas e de abraços e beijos cheios de chocolate e isso dá-me toda a felicidade que preciso. Um sobrinho a dizer que a tia fazia 1 ano, outro que a tia fazia 2 e o mais novo dos três a perceber que já não existiam dedos suficientes para contar o número de anos da tia, "tantos anos tia" disse ele. Um domingo com sabor a família, com cheiro do chocolate e cheio de amor.

       Digam lá se não tenho todos os motivos para entrar nos 27 anos cheia de sorrisos? Este ano gostei de fazer anos, acho que finalmente me apercebo que fazer anos não é assim tão mau. É verdade que o fim-de-semana foi cansativo, é verdade que já o sinto no corpo, mas também é verdade que começo a segunda-feira com um enorme sorriso no rosto. E agora que venham esses 27 anos, cheios de promessas de mudança!

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal