Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

07
Nov18

Responsabiliza-te pela tua felicidade

(Imagem retirada daqui)

 

        Há alguns dias, li por aí uma frase que me ficou gravada na cabeça. Não me lembro onde a vi, quem a disse e nem me lembro muito bem do texto que lhe estava associada, mas ficou gravada na minha memória de uma forma intensa. A frase entrou-me na mente e não a tenho conseguido tirar "Responsabiliza-te pela tua felicidade!". A frase caiu em mim de uma forma tão plena e tão consciente que foi impossível não fazer uma reflexão sobre a mesma. Quantas vezes não culpamos o mundo e tudo à nossa volta pela nossa infelicidade? Há sempre um culpado, o emprego, o patrão, os amigos que deixaram de ser amigos, a falta de dinheiro... Tudo à nossa volta parece influenciar a nossa felicidade e de certa forma até o faz, mas a partir de que momento nos responsabilizamos pela nossa própria felicidade? Afinal somos nós que temos de lutar pela nossa felicidade e ninguém o irá fazer por nós. A partir de que momento nos responsabilizamos pela nossa própria felicidade?

         A felicidade depende do conceito de cada um, dos objectivos, das crenças e ideais, mas também depende de nós mesmos mudar o nosso conceito de felicidade e adaptá-lo à nossa realidade. Se acharmos que só quando ganharmos a lotaria seremos felizes, poderemos estar uma vida inteira à espera e tal coisa nunca acontecer. Se acharmos que só seremos felizes com o carro perfeito e a mansão de sonho, talvez nunca atingiremos a felicidade. A felicidade depende de nós próprios e dos nossos conceitos, mas depende também da nossa capacidade de adaptação àquilo que nos rodeia.

        Responsabilizarmo-nos pela nossa felicidade é uma prioridade, é talvez a única forma de sermos realmente felizes na vida. Baixar expectativas, ser feliz com as pequenas coisas, mas admitirmos em primeira mão que apenas nós podemos criar a nossa felicidade será sempre a chave para uma vida feliz. O mundo nem sempre é agradável à nossa vista, as coisas más acontecem de formas inevitáveis, há dias maus como é óbvio, mas parte de nós encontrarmos formas de sermos felizes todos os dias, de encontrarmos a nossa felicidade todos os dias. É tudo muito teórico, parece tudo demasiado fácil, mas sei que na prática nem sempre é fácil, mas a verdade é que a partir do momento em que nos responsabilizamos pela nossa felicidade tudo o resto muda. Sê feliz, cria a tua felicidade.

17
Out18

A precisar de Inspiração...

(Imagem retirada daqui)

 

      ... Ou só de parar um pouco e pôr as horas de sono em dia.
    Ou até talvez uma mistura das duas coisas. Ando feliz, mas realmente cansada. Desde que comecei este novo emprego que as minhas horas de sono diminuíram, que o tempo livre tem sido pouco porque as actividades da Associação a que pertenço e até da lista política de que faço parte começaram a ganhar pernas. Para acrescentar a isto tudo a entidade para que trabalho tem uma grande dinâmica voluntária e eu sendo colaboradora também devo ser voluntária (o que até tem o seu sentido), mas não tem sido fácil gerir horários. Durante as últimas semanas eu e Ele quase nem nos cruzamos, Ele treina miúdos para o futebol duas vezes por semana (que apesar de ainda não lhe ter dito, sinto-me mesmo orgulhosa por Ele!) e eu tenho sido absorvida em reuniões e reuniõezinhas, trabalho e mais trabalho (e a pós-graduação só começa sábado...). A vida simplesmente não tem conseguido ser muito organizada.

       O que também vai atrás como consequência de toda esta correria? A inspiração. Tem sido um processo diário, vá quase, a elaboração dos textos para este espacinho. Mil e uma ideias me têm passado pela cabeça, mas na hora de as escrever parece que o que escrevo não é coerente, que falta algo nas palavras. Quero escrever sobre tanta coisa e na verdade não escrevo sobre coisa nenhuma (pelo menos é o que sinto por estes lados). A vontade está presente, mas a inspiração parece ter sido levada pelo cansaço e pela confusão de horários que se instalou na nossa vida. Sinto-me feliz por estar envolvida na sociedade e na minha comunidade, por pertencer a uma empresa que se preocupa com as questões sociais, estou orgulhosa por ver os meus meninos de sábado a evoluírem aos bocadinhos, mas no fim sinto que o cansaço está a levar consigo a minha energia e inspiração. Quem disse que ser feliz também não é cansativo? Se calhar só estou a precisar de umas boas horas de sono, quando vem outro feriado mesmo?

12
Out18

E tu porque és feliz?

(Imagem retirada daqui)

 

Sou feliz porque...

Tenho um emprego que gosto.

Tenho um marido que amo.

Tenho comigo amizades que são para a vida toda.

Vou começar a desenhar a minha casa.

Vou voltar a estudar mais um bocadinho aquilo que gosto.

Tenho na minha vida a melhor família que poderia pedir.

Tenho um tecto, comida e o aconchego do lar.

Tenho ambições, sonhos e objectivos.

Sou voluntária, porque me envolvo na sociedade.

Luto por melhor, por mim e pelo mundo.

Tenho os meus livros.

Tenho as minhas memórias aconchegadas no coração.

Tenho os melhores sobrinhos do mundo.

Tenho muito amor, todos os tipos de amor.

Tenho este cantinho que me faz escrever, viver e conhecer.

Soube adaptar-me ao mundo real.

Estou perto de ser quem sempre quis ser.

E tu porque és feliz?

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal