Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

28
Out19

Ainda fazes exercício, Just?

(Imagem retirada daqui)

         É verdade, ainda faço exercício e desde a primeira semana de Setembro que não falho uma única semana no ginásio. É também verdade que há semanas em que vou duas vezes, outras em que vou só uma, mas pelo menos tenho sempre colocado lá os pés e feito uma aula disto ou daquilo. O mais estranho disto tudo? É que me tem sabido muito bem estes momentos de exercício, principalmente o da ioga, em que se falhei foi mesmo por ter de colocar outras coisas em prioridade, caso contrário tinha ido! Admito que as primeiras duas semanas me custaram a adaptar à rotina, estou a uma hora de distância do local de trabalho e depois da viagem de regresso a casa, com o caos do trânsito, chego bastante cansada e essa foi a pior parte. Chegar a casa e arrumar marmitas, louça, roupa e ainda fazer o jantar para ir a correr para o ginásio fez com que a coisa fosse bastante custosa no início. No entanto, consegui criar realmente uma rotina com base na estratégia de chegar a casa, arrumar, fazer o jantar, preparar as coisas para o dia seguinte e vestir-me para mais uma aula de circuito ou de step, para terminar a semana com ioga. Assim, no final da aula era apenas chegar a casa, tomar banho, jantar e ainda conseguia estar 10 minutos no sofá.

         Mas e o ginásio? Ora bem, para além de achar que estava caquéctica e velha, as dores musculares atormentaram-me durante as primeiras vezes. Rais'ma parta! Depois de mais de ano e meio sem fazer qualquer tipo de exercício, voltar às aulas do ginásio foi um verdadeiro tormento. Ora eram os abdominais que até me doíam a respirar, ora as pernas que estavam em chamas de cada vez que descia as escadas. E aquele músculo que nem sabia que existia e que deu sinais de vida? Deus ma'livre! As aulas de circuito são de longe as minhas preferidas, não são uma seca, são exigentes e não envolvem a necessidade de conseguir ter qualquer tipo de ritmo no corpo para a fazer. GAP é uma aula de pura tortura, fui uma vez e prometi a mim mesma que tão cedo não coloco lá os pés. E o meu momento preferido da semana? Entrar na sexta-feira relaxada depois de uma aula de ioga tem sido um dos maiores prazeres da vida. Resultados? Grandes, nota-se que as minhas pernas e coxas estão mais tonificadas e que a celulite tem abandonado as minhas coxas de forma gradual, já para não falar da minha elasticidade que aos bocadinhos começa a melhorar. E todos estes pequenos pormenore têm servido de motivação para mais uma semana com exercício, para menos umas horas de descanso, mas que deixam o corpo e a alma mais leve.

        E o milagre no meio disto tudo? Convenci o homem, que tanto me gozava de cada vez que vinha com ar de zombie de uma aula, a ir fazer uma aula de circuito comigo. No fim apenas dizia "nunca mais te gozo!" 

02
Jan18

Janeiro, uma nova página

(Imagem retirada daqui)

 

       2018 acabou de chegar e 2017 já faz parte do passado. 2017 deixa as saudades das férias, deixa as recordações de um bom Natal e de uma boa passagem de ano (sempre em família) e deixa também muitas lições. Este ano as tradições quebraram-se e pela primeira vez eu e os meus irmãos preparamos a ceia de ano novo. Pela primeira vez no dia 1 fiquei por casa no sofá com umas dores de garganta terríveis e pela primeira vez senti que as coisas estavam mesmo a mudar, não que isso seja totalmente mau. No entanto, a entrada do novo ano, apesar de começar com um carga enorme de trabalho logo nos primeiros dias e com a promessa de pouco tempo livro logo nos primeiros 30 dias, traz também uma nova energia. Mais que energia, uma vontade enorme de que seja um excelente ano, de retirar o melhor dele. E assim começa 2018, com um Janeiro frio e chuvoso, mas com a promessa de bons dias de sol e de alegria.

       Janeiro chega sempre com a vontade de mudança, de crescimento pessoal. Chega com um agradável odor a esperança e sinto isso no meu corpo. Para este Janeiro defino apenas alguns objectivos, sei que será um mês com mais trabalho que o habitual, com pouquíssimo tempo livre, sei que será um mês de mais decisões, mas também sei que será um mês que passará num abrir e fechar de olhos (não irá ser também assim o ano de 2018?). Assim para Janeiro, para começar bem o ano, espero conseguir:

 

       1º Regressar à piscina e ao Body Jump, isto de tirar férias muito espaçadas entre si faz com que chegue à época pré-férias completamente de rastos, o que aconteceu em Dezembro passado. Com o cansaço acumulado, com o excesso de trabalho que tive antes das férias, a energia para fazer exercício voltou a desaparecer. Sei que é uma desculpa, mas a verdade é que me senti realmente incapaz de me mexer mais do que o estritamente necessário, assim o exercício foi ficando para trás. Janeiro volta a ter muito trabalho, mas quero obrigar-me a voltar à minha rotina de exercício, não é só o corpo que pede, mas a mente também.

 

       2º Decidir os pratos e a decoração do casamento, a quinta já marcou as datas para este efeito e simplesmente teremos de tomar estas decisões. É estranhamente agradável a forma como as coisas vão tomando o seu percurso, devagarinho, uma coisa de cada vez, mas bom. Desde ontem que começo a perceber que tudo se está a tornar real.

 

      3º Ler um livro, não exijo mais de mim. O Drácula já está ali a ser lido, tem sido uma agradável surpresa, só espero pelo menos conseguir terminá-lo neste mês que tenho tanta coisa marcada e tanto trabalho a fazer.

 

       4º Uma semana de desintoxicação, entre dia 14 e dia 20 quero fazer uma desintoxicação de todos os abusos que fiz na última época. As rabanadas eram boas, a comida saborosa e até o vinho do Porto vinha mesmo a calhar, mas sei que foi uma época de abusos e também sei que está na altura de uma desintoxicação. Durante esta semana não quero tocar em sumos, em chocolates e nem bolos. Vai ser uma semana em que vou ponderar melhor as minhas decisões alimentares e em que vou ter mais atenção ao meu corpo.

 

        5º Decidir a lua-de-mel, este é mais um passo que temos de dar e que não podemos andar a adiar eternamente. Já temos um orçamento definido, já temos uma ideia do destino, só falta mesmo tomarmos uma decisão (que nem sempre é fácil para nós).

 

      Estes são cinco objectivos para o início deste novo ano. Um ano em que tenho algumas expectativas de coisas boas (o que me assusta, não gosto muito de ter expectativas), um ano em que acredito em mudanças, mas um ano em que sei que coisas boas irão acontecer. No entanto, todos temos de começar por algum lado e Janeiro é o mês perfeito para darmos início a estas resoluções. E quais são os vossos objectivos para este primeiro mês do ano?

13
Dez17

Objectivos conseguidos de 2017

      Em 2016, como sempre, defini objectivos para este ano que agora está a terminar. Objectivos concretizáveis, mas que me obrigariam a manter focada, o que me faz adorar estas listas de objectivos. A meio do ano apercebi-me que os objectivos anuais já não eram suficientes, precisava de objectivos mensais e assim foram crescendo as minhas listas, a minha vontade de concretizar os meus desejos. Em 2017 consegui concretizar ainda mais do que aquilo a que me propus em 2016, fui mais além, consegui alcançar aquilo que durante um ano pensava que estava longe de acontecer e é agora ao rever o meu ano que sinto este orgulho crescer em mim. Não foram só os objectivos que foram concretizados, não foi só esta lista que foi cumprida, fui eu mesma que consegui cumprir os meus próprios sonhos e desejos pessoais. Foi mais do que ver a minha lista finalizada e concretizada, foi ver-me a mim, ali com uma sensação de realização fantástica, estes objectivos apenas me ajudaram nas coisas simples, pois fora daqui consegui muito mais do que algum dia poderia imaginar.

 

       1. Poupar: CHECK Com os objectivos pessoais a que me tinha proposto em 2017 sabia que poupar era uma necessidade. Foi um esforço, não viajei tanto quanto queria, não fui tantas vezes jantar fora, não comprei todos os livros que queria e nem sequer comprei a roupa que desejava, mas foi com esta necessidade de poupar que aprendi um novo conceito o Minimalismo que tanto me ajudou este ano. No fim de 2017 olho para a minha conta bancária e apesar de termos comprado o terreno, apesar de termos dado o sinal para a quinta do casamento e apesar de tantas despesas extras que nos surgiram, sinto-me extremamente orgulhosa. 2017 foi um bom ano de poupanças, ainda falta para termos aquilo a que nos propomos, mas estamos num bom caminho e sinto-me muito bem com isso!

       2. Ler pelo menos 20 livros: CHECK A 13 de Dezembro já li 19 livros, o 20 está a ser saboreado e acredito que até ao dia 31 consegui concretizar tal tarefa. É verdade que este ano não tive tanto tempo para leitura, por vezes o cansaço apoderou-se de mim e passei alguns dias sem ler, mas com o objectivo definido na minha mente de fazer o que me sabe bem consegui ler os 20 livros desejados. Volto a dizer, nem para toda a gente os objectivos servem de foco, mas para mim são uma excelente forma de até encontrar um bocadinho de tempo para fazer as coisas que mais gosto.

IMG_20170930_131900.jpg

      3. Fazer um workshop de culinária: CHECK Finalmente este ano consegui fazer algo por mim mesma, fiz um workshop de culinária que adorei! A vontade de fazer mais ficou e espero no próximo ano ir aprender mais alguns truques. Foi sem dúvida uma experiência fantástica, em que apenas fiz por mim, que escolhi por gosto e sem nenhum objectivo concreto, apenas aproveitar.

      4. Continuar a fazer exercício: CHECK Este ano fiquei surpreendida comigo mesma, não só consegui manter-me a fazer exercício como aumentei as vezes por semana. Mantive uma vez por semana a piscina e se no início comecei a fazer ioga outro dia por semana, agora (por já não existir a aula) faço Body Jump. Mantive-me muito mais regular no exercício, aumentei a sua frequência e sinto-me fantástica, finalmente me sinto confortável com o meu corpo, mais saudável e mais direccionada para o exercício. Não foi fácil, admito, mas agora custa-me faltar a qualquer uma das aulas.

      5. Escrever mais: CHECK Sem dúvida alguma que este ano escrevi muito mais, pena ter sido apenas pelo blog. Fora daqui não tive a oportunidade, a paciência e a energia para me dedicar a escrever, mas senti este blog crescer, aumentar as suas visitas e até com mais um bocadinho de quem sou e só isso já valeu a pena. Foi um ano em que partilhei muito com vocês e no qual me senti realizada.

      6. Continuar a encaminhar a vida: CHECK E não é que isso realmente aconteceu? Adquirimos um terreno, ficamos noivos e até começamos a preparar a nossa vida a dois. Foi um ano de pensar e preparar mais o futuro, um ano de finalmente começar a ver o percurso para a concretização de alguns sonhos. Finalmente sinto que a minha vida deixou de estar estagnada e que começa a andar para a frente. Este sem dúvida que era um dos desejos que tinha mais presente em mim e estou extremamente orgulhosa de o ter conseguido concretizar.

 

      2017 foi um excelente ano para a concretização de alguns objectivos que há muito estavam na minha mente. Nem todos foram fáceis, houve luta, persistência e umas quantas dores de cabeça, mas caramba, consigo sorrir! No fim de 2017 dou por mim a sorrir de alegria, de orgulho e de concretização. Mas que coisa boa! E vocês conseguiram concretizar os vossos objectivos para 2017?

Inspiração da Semana

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal