Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

04
Dez20

Um ano mais verde cá em casa

(Imagem retirada daqui)

       Um dos meus objectivos pessoais de 2020 era diminuir o lixo cá de casa, passinho a passinho quero tornar-me mais ecológica. Os objectivos já tinham sido traçados em junho de 2019 e apesar das coisas terem acontecido de forma lenta, lá foram acontecendo e chego a Dezembro de 2020 com a sensação de que foram feitas algumas mudanças positivas cá em casa.

     É verdade que a chegada de uma pandemia, tão inesperada, veio obrigar-me a fazer alguns retrocessos, nomeadamente na utilização de sacos de plástico, mas até nesse aspecto já consegui implementar algumas alterações. Aqui em casa usamos sempre máscaras de tecido certificadas pelo Citeve, e até fazemos o nosso próprio gel desinfectante para diminuir o número de embalagens utilizadas. Se ainda existem pequenos retrocessos, acho que são realmente consequência desta pandemia, tirando isso acho que até temos vindo a melhorar em algumas coisas. Mudanças que foram feitas ao longo de 2020:

       - Utilização de champô sólido, foi uma das minhas maiores mudanças este ano e estou bastante satisfeita com o resultado. Comecei a usar o champô da Mind The Trash em finais de Setembro e o cabelo tem-se mantido fantástico, adoro o efeito. Quanto à durabilidade ainda só tem dois meses, o seu tamanho já diminuiu de forma significativa, mas acho que ainda dura pelo menos mais dois meses.

     - Utilização de sabonete sólido, há meses que não compro sabonete e há meses que não utilizo sabonete líquido. Mantemos algum num doseador de sabonetes que nos oferecem e vai sendo usado por visitas, mas a preferência é o sabonete sólido. Aliás, o meu está a terminar por isso aceito sugestões que sejam amigas do ambiente, mas também mais hidratantes do que o meu actual sabonete.

      - Utilizar vinagre e bicarbonato em limpezas, Ele diz várias vezes que não há casa que gaste tanto vinagre como nós e se calhar até é verdade. Não uso em tudo e ainda não fiquei satisfeita com o resultado nos vidros, mas uso para imensa coisa, desentupir canos, limpar as garrafas de inox, limpar o depósito da água da máquina do café, entre outras coisas e realmente sei que são produtos que não são prejudiciais em nada.

     - Produtos em garrafas de vidro, tenho estado mais atenta, seja a conservas ou até ao azeite, só ainda não o consegui fazer com o vinagre porque a diferença de preço é grande. Tenho optado por comprar produtos em vidro, porque avulso não me é nem prático, nem económico.

     - Diminuir o consumo de carne, esta mudança é recente, mas nos últimos dois meses diminuímos de forma drástica o consumo de carne. Aumentamos o consumo de peixe e de refeições vegetarianas, trocamos as salsichas de carne por vegetarianas, já não compro carne há imenso tempo. Esta decisão não foi apenas tomada devido à consciência ecológica, mas também pela nossa saúde e, apesar de não termos cortado totalmente a carne, a verdade é que já noto algumas diferenças. Esta foi sem dúvida uma das maiores mudanças que fizemos este ano, espero continuar a diminuir o seu consumo, sem deixar totalmente, mas a verdade é que só vejo vantagens.

     Eu sei que as mudanças têm sido lentas, que realmente é um processo demorado procurar alternativas, encaixa-las no nosso orçamento e até me nos mentalizarmos delas, mas aos poucos começo a ver mudanças. É necessário começar por algum lado, já iniciei esta jornada há mais de dois anos e tudo parece demorar eternidades, mas o mais importante é as coisas começarem realmente a mudar!

        Quem se tem desafiado a diminuir o lixo?

07
Out20

A mudança para champô sólido

IMG_20200926_211850_780.jpg

(Imagem de Just Smile)

       Um dos meus objectivos para 2020 era diminuir o meu lixo, aliado de mudar alguns produtos de beleza para produtos mais naturais. Admito que essa mudança tem sido lenta, mas já consegui dar alguns passos, o gel de banho já não é utilizado por mim e agora passei também para um champô sólido. Admito ainda que esta última mudança ainda foi a que mais receei e mais pesquisei por vários motivos, tenho uma pele bastante sensível e faço facilmente reacção alérgica a qualquer produto e ainda o preço para investir em algo que não sabia se iria ser do meu agrado ou não. Mas como o meu champô estava a terminar, lá decidi arriscar.

       Antes de comprar um champô sólido decidi fazer uma pesquisa sobre os que estavam à venda no mercado e procurei por opiniões reais, afinal o meu cabelo é demasiado oleoso e fino para experimentar qualquer coisa (já para não referir, novamente, as minhas ricas alergias). Vi vários preços e opiniões nos próprios sites, mas foi em blogs que procurei as opiniões e onde me baseei sobre os mais variados produtos, afinal já existem muitas marcas de champôs sólidos. Acabei por optar pelo champô sólido para cabelos oleosos da loja Mind The Trash, produtos naturais e as opiniões pareceram-me ser bastante boas. Lá comprei o champô e...

        Não é que gostei? No primeiro dia em que o usei abusei do champô e demorei imenso tempo a tirar a espuma do cabelo, nunca pensei que um champô sólido desse tanta espuma. Nas vezes que se seguiram tive mais cuidadinho. E o cabelo? Ficou com uma leveza que já não sentia há algum tempo e com um cheirinho fresquinho bastante agradável. Quanto à oleosidade, consigo lavar o cabelo dia sim dia não, o que para mim já é óptimo. Fiquei bastante surpreendida por ter gostado deste champô e ainda para mais é feito de produtos naturais.

        Este champô foi sem dúvida mais um passinho no desperdício zero e para me tornar mais amiga do ambiente, até porque a embalagem é de papel reciclado. Yupi! Mais um passinho!

14
Ago20

Um passo atrás no desperdício zero

(Imagem retirada daqui)

          A minha caminhada nos caminhos do desperdício zero está muito lenta e isto do Coronavírus fez com que desse um enorme retrocesso nesta minha caminhada. Admito que ainda nem perto estava de conseguir atingir os meus objectivos devido a várias questões, tempo para produzir os meus próprios produtos e até os custos dos produtos em vidro ou que exigem menos plástico. Ainda estava longe de chegar ao patamar pretendido, mas a chegada desta pandemia fez-me dar um passo atrás o que me incomoda bastante. 

         Já tinha deixado os sacos de plástico de lado na minha vida, com excepção do talho e peixaria, utilizava os meus próprios sacos para as compras e frutaria e tinha bastante orgulho nisso. Com a chegada deste vírus voltei a utilizar os sacos de plástico para evitar lava-los porque são de rede e o Continente Online já não aceita a devolução dos seus sacos de plástico. Estava tão habituada a não ter sacos de plástico em casa que já não sei bem o que lhes fazer. 

         Numa fase inicial desta pandemia ainda recorri a luvas descartáveis, finalmente decidi deixar de as utilizar nos últimos meses, mas durante algum tempo esse factor incomodou-me. Tudo o que é descartável voltou a estar em cima da mesa e o caixote do lixo apenas aumentou, tudo com diferentes tipos de plástico e alguns deles não recicláveis.  Este factor tem-me incomodado bastante, ao mesmo tempo que quero diminuir o plástico na minha vida, também quero impedir o máximo possível do vírus entrar em minha casa. Evitamos utilizar máscaras descartáveis, as luvas já deixaram de o ser, mas tenho reparado que em pequenas coisas voltamos a cair nos hábitos antigos. 

       Desde junho de 2019 que pouca coisa mudou. Os microplásticos desapareceram da nossa rotina de higiene pessoal, mas o detergente da máquina da louça ainda se mantém e sinceramente não sei se tão cedo se modificará. De resto, nada mudou e a sensação que tenho é que só piorou... Serei só eu?

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec