Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

13
Set19

Desafio de Escrita dos Pássaros #1

Problemas, só problemas

       - Como estás Maria? - questionou-lhe o Pedro, ao vê-la entrar pelo café.

       - Cheia de problemas, só problemas! – A Maria sempre tinha sido aquele tipo de pessoa que uma unha encravada correspondia a uma amputação do pé. A expressão ‘fazer uma tempestade num copo de água’ parecia quase sublime à forma como a Maria via na sua vida cada percalço. O Pedro respirou, com uma paciência de santo que tanto o caracterizava e ficou a ouvi-la.

        - É o raio do carro que foi para o mecânico e depois a minha cabeleireira não me conseguiu vaga e tive de ir experimentar outra e fiquei com este cabelo medonho! Ah e para terminar o dia em beleza ainda tomei banho de água fria e deixei queimar o estrugido do arroz. Raios! Ando com uma sorte do caraças. – As palavras pareciam sair-lhe de uma lufada só, parecia que nem respirava entre as frases e tudo parecia ser dito a uma velocidade muito pouco moderada.

      Pedro ouvia aquela mulher bonita, com um excelente emprego, um bom marido e uns filhos maravilhosos, simplesmente a queixar-se a todo o momento. Era sua amiga de infância e conhecia-a demasiado bem para achar que aquele tipo de dramatismo era apenas temporário. Maria era assim, sempre cheia de problemas e raramente conseguia ver para além deles. Apreciar as pequenas conquistas não faziam parte dela e com o tempo isso fazia cada vez mais confusão a Pedro. A felicidade para ela parecia inalcançável, quando na verdade tinha tudo à sua frente para ser feliz, é claro que tinha problemas, mas nenhum deles significava a morte ou o fim do mundo e era isso que ela não conseguia fazer. Relativizar não era uma palavra que constava no seu dicionário e por isso tudo qualquer percalço era um drama como a II Guerra Mundial. Pedro tinha pena por ela, pena por não conseguir fazer a amiga apreciar o bom café que estava a tomar com uma das suas amizades mais antigas. Era isso que Pedro sentia, pena, não pelos problemas da amiga, mas por ela não conseguir ver para além disso.

        “Problemas, só problemas” dizia ela como se fosse uma espécie de cumprimento, quando na verdade poderia dizer “Olha como está bonito o dia de hoje!”.

03
Set19

Pré-Desafio dos Pássaros

        Sem perceber muito bem a coisa, vi-me envolvida no meio desta Passarada Fantástica que me anima os dias. É verdade que não consigo ter pedalada para acompanhar tanto chilrear, mas já não consigo ver a minha vida sem estes Pássaros que fazem parte da família. Lá em casa, mesmo quem ainda não os conhece em pessoa, já lhes conhecem os nomes e isso demonstra a familiaridade de todos eles. A Passarada já não é só um bando de pessoas que se cruzou no mundo dos blogs, a Passarada é uma parte da minha família alargada a quem damos as boas e as más novidades sem pensar duas vezes. Parece um conceito bastante estranho, até para mim me soa a algo difícil de acontecer, mas a verdade é que estas pessoas dos quatro cantos do país são para mim uma espécie de família online que passou para a realidade já há algum tempo. 

       E depois desta introdução e com muito tempo em mãos e muitas mentes a pensarem ao mesmo tempo (e eu sem tempo para acompanhar tanto chilrear no messenger!) vi-me envolvida neste novo desafio sem sequer ter muita opinião, ou seja, de repente tornei-me administradora de uma página e de um blog e nem sabia do que era! O Desafio dos Pássaros do tempo livre que esta gente em (e nem eu sei como têm tanto tempo livre) e da boa vontade de escrever, ainda argumentei, ainda disse que não tinha muito tempo, mas não tive muitas opções e PUMBA, toma lá mais um desafio para as próximas 17 semanas! Quem alinha?

          Aqui vamos nós!

18
Dez18

Pai Natal e os Oito Pássaros (18/24)

47143891_293797154599780_5608627307414552576_n.png

       Num momento de aperto profissional tive de pedir ajuda à Magda para dar andamento à história louca de 8 pássaros loucos, mas lá chegou a minha vez e dou-vos mais um bocadinho desta loucura...

 

       Por fim, o telefonema que não lhe apetecia mesmo nada fazer:

      - Idalete, meu amor... - do outro lado do telemóvel estava Idalete cheia de pratas no cabelo, enquanto a manicure lhe acabava de arranjar as unhas.

       - Que se passa Nicolau? Conheço bem essas tuas falinhas mansas... - O tom do Pai Natal era demasiado meigo, alguma coisa vinha do outro lado da chamada.

      - Oh Idalete, meu amor, é só para dizer que logo vou jantar com o Rudolfo, devo chegar tarde. Sabes como é, tenho de o animar e preparar para liderar a viagem e sabes como ele anda preocupado este ano. - Entre meios soluços e umas quantas pausas, Nicolau conseguiu inventar uma desculpa para naquela noite desaparecer. No fundo o que o Pai Natal precisava era de uma reunião secreta com os Pássaros para conseguir levar a sua a avante...

        - Pronto homem, vai lá... Não bebas é de mais, já sabes que o último copo nunca te cai bem! - Idalete desligou o telemóvel, mas tudo aquilo lhe continuava a cheirar a esturro...

 

       Sofia Drama, agarra lá a história que até eu estou curiosa para ver o que lhe vais fazer!

Inspiração da Semana

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal