Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

03
Jan20

Desafio de Escrita dos Pássaros #16

(Imagem retirada daqui)

Sobre a vida adulta: Ainda não entendi o que é para fazer

         A vida é demasiado complicada para conseguir entender o que realmente andamos por aqui a fazer. E ser-se adulto? Que raio de coisa é essa mesmo sabendo que todos iremos ter o mesmo destino final? É que desse não nos escapamos! Andamos por cá sem saber bem o que procurar, sem saber bem o que precisamos de fazer neste mundo, como uma espécie de baratas tontas com tanto para fazer e sem perceber a sua razão de ser. Estas introspeções todas não são fáceis, trazem-nos dúvidas, questões às quais muitas vezes não conseguimos obter respostas. Isto de ser adulto tem muito que se lhe diga! Giro, giro era quando ainda eramos crianças e a inocência da vida nos invadia, agora? Agora parece tudo bem mais complicado e parece que não sabemos o que andamos por aqui a fazer. Mas também acredito que é tudo uma questão de fases. Às vezes parece que já projetamos toda a nossa vida e que sabemos o que realmente queremos fazer com a nossa vida. Outras vezes damos por nós sem saber que caminho tomar, sem saber o que andamos cá a fazer e para o que estamos predestinados. São fases… Por isso, saber o que andamos ou não a fazer por aqui? Tudo depende de fases…

20
Dez19

Desafio de Escrita dos Pássaros #15

O Pai Natal decidiu reformar-se e as entrevistas começam esta semana. Descreve uma dessas entrevistas na perspectiva do recrutador de recursos humanos: A Rena Rudolfo.

       - Então Jesus, diga-nos lá porque quer ser o Pai Natal? - Pergunta o Rudolfo, aquecendo as patas na lareira do escritório.

      - Como sabem eu o meu Pai é omnipresente e eu desejava conseguir dar a volta ao mundo num único dia para ajudar as crianças. - Jesus já não trazia aquele vestido comprido com que costumava andar, trazia umas jeans justas vermelhas e já estava a conseguir ter alguma barriguinha, provavelmente era da nova qualidade de vinho que tinha começado a beber.

      - Mas Jesus, não achas que fazer milagres já não chega? É que é assim, as atenções nesta altura já eram só divididas entre ti e o Pai Natal, passando tu a substitui-lo, o conceito de Pai Natal deixará de existir e será Menino Jesus para aqui e para ali! -  Rudolfo estava a estranhar tudo aquilo, porque raio um homem tão poderoso quereria ainda substituir o Pai Natal?

     - Oh Rudolfo, vamos ter aqui uma conversa série. Mas quem é que surgiu primeiro? Fui eu ou o Pai Natal? Antes da Coca-Cola surgir todos os meninos pediam os presentes ao Menino Jesus, de repente apenas sou o menino que nasce! Pois bem, agora sou um homem e com a reforma do Pai Natal posso finalmente reaver o meu protagonismo no dia do meu aniversário!

      - Eu compreendo tudo isso, Jesus, mas vais passar o teu dia de anos a entregar presentes? Não preferes passar com os teus amigos ou assim? É que é um dia extenuante! – Rudolfo tentava encontrar todo o tipo de argumento para que Jesus desistisse, ele não parecia nada aguentar a pedalada do Pai Natal, mesmo que nos últimos anos antes da reforma já se notasse menos alguma destreza.

        Jesus ficou a pensar, realmente ainda não tinha ponderado esses aspecto. Mas caramba, toda a gente se tinha esquecido de que o Natal era sobre Ele e não sobre o Pai Natal, por isso, para voltar a recuperar o seu título e o significado do Natal ele teria de sacrificar algumas coisas e agora, que era um homem com 2019 anos, já estava na altura de assumir algumas responsabilidades!

       - Rudolfo, eu quero substituir o Pai Natal. Não me venhas com a coisa do fato e das botas, mas eu juro que me visto de vermelho! Quero voltar a lembrar que o Natal é sobre mim e está na altura de o fazer, até porque com um pequeno milagre consigo fazer tudo!

      - Pronto Jesus, se é isso que queres, tudo bem! – esticou-lhe a pata e Jesus apertou-a com força. – Bem-vindo ao serviço, Jesus Natal!

13
Dez19

Desafio de Escrita dos Pássaros #14

Não nasci para isto

       Mas é que não nasci mesmo! Não nasci para ser dona de casa! Se há coisa que me atormenta a vida, mas infelizmente tive de aprender a viver com isso, são as tarefas domésticas! Cozinhar, até vai, até me agrada. Mas tudo o resto? Quem é que inventou isso? Não nasci para isso, até a minha mãezinha concorda em que eu deveria ter nascido numa família rica. Sempre me disse isso desde nova, não por não gostar das tarefas, mas porque tive sempre ambições maiores do que a minha carteira ou a dos meus pais. As tarefas domésticas são só mais uma forma de comprovar que eu não nasci para ser pobre, muito menos dona de casa. Não tenho paciência para perder o meu tempo precioso em limpezas, arrumações e afins. Se calhar por isso é que sou tão adepta do minimalismo. Se calhar também por isso tento sempre manter a casa arrumada, para depois não ter de perder muito tempo com tarefas domésticas. Em dias de limpezas, que as tenho na mesma de fazer porque ainda não sou rica, admito que o meu humor não é o melhor. Fico irritadiça, pelo simples facto de não gostar de fazer as lides domésticas. Definitivamente não nasci para ser dona de casa, nasci apenas para ter uma casa e dinheiro para ter uma empregada doméstica!

 

 

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal