Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

24
Set18

Planear refeições

IMG_20180921_195451.jpg

(Imagem de Just Smile) 

     

      Desde que casamos que nos tornámos pessoas mais saudáveis. Em nossa casa nunca entraram fritos, nunca houve uma refeição sem legumes ou salada e há sopa todas as semanas. Eu já tenho uma alimentação saudável e mais controlada por necessidade e Ele começou a gostar de legumes, um gosto adquirido recentemente. Temos tido cuidado com a alimentação e temos tentado fazer sempre coisas mais saudáveis, sumos só ao fim-de-semana, assim como doces e outras recompensas alimentares. E não, não é uma questão de peso, apenas uma vontade de sermos mais saudáveis.

       Até agora não tinha sido difícil preparar as refeições, afinal ainda nem há três meses estamos casados, mas na última semana simplesmente começou a aborrecer-me o facto de estar a acabar de jantar e já ter de estar preocupada em descongelar algo para o dia seguinte. Programar as refeições de véspera, algo que já é bastante importante, começou a irritar-me profundamente. "Que vamos comer amanhã?", questionava-me Ele enquanto ainda estava a terminar de limpar a boca com o guardanapo, "Deixa pelo menos o jantar descer até ao estômago e depois falamos." respondia-lhe. Comecei então a investigar sobre o planeamento de refeições, até porque eu já levo almoço para o trabalho (normalmente o jantar do dia anterior que é feito em maior quantidade) e Ele decidiu recentemente que também o quer fazer (se calhar percebeu que as minhas capacidades culinárias, e as d'Ele, são melhores do que se imaginava!). Logo, o planeamento de refeições foi algo que senti a necessidade de incutir nas nossas vidas, um objectivo a atingir até Dezembro.

        Admito que não investiguei muito sobre o assunto, sempre me pareceu algo bastante básico de se fazer, mas que nunca tinha compreendido a necessidade de o experimentar. Até hoje. Na sexta-feira passada decidimos fazer o nosso plano de refeições para a semana, tínhamos de ir às compras e parecia ser a altura ideal para o fazer. Como começamos?

      1º Ver o que há na dispensa, não tínhamos muita coisa, aliás, estávamos mesmo a chegar ao fundo dos nossos armazenamentos e por isso não foi complicado de o fazer.

    2º Planear as refeições e quem as faz, com as actividades associativas e com o desporto, foi necessário organizarmos as nossas refeições de acordo com o tempo disponível para as fazer e com quem estava em casa, mas também de acordo com o tempo disponível para as fazer, pois jantar às 22h não é o ideal para quem tem de se deitar cedo.

     3º Verificar os ingredientes existentes, e acrescentar na lista de compras o que falta e como ambos levamos almoço para o trabalho dobrar esses ingredientes.

       4º Colocar o plano visivel a todos. Ok, qual é o local mais fácil de ver o plano semanal de refeições? Na porta do frigorífico! Está lá coladinha para podermos ver bem e colocarmos as coisas a descongelar de véspera.

     Agora? Já dei os passos todos, agora é tentar que as coisas se mantenham conforme o planeado e que as refeições nos dêem menos trabalho e que nos façam perder menos tempo a pensar no que vamos comer amanhã. A esperança? Que as compras que fizemos para o mês sejam suficientes, pois não me apetece andar sempre a correr para o supermercado, e que eu e Ele consigamos cumprir com o prometido. Na próxima semana já vos dou feedback. Quem por aqui planeia refeições?

04
Set18

Vamos falar da Yammi 2?

(Imagem retirada daqui)

 

       Ainda antes de casarmos tinha o conhecimento de que cozinhar não era a especialidade d'Ele. Sempre o soube e Ele nunca o negou, o que sinceramente me preocupava um bocadinho, por várias razões, primeiro porque Ele chega sempre antes de mim a casa e porque não me imaginava a cozinhar todos os dias da minha vida. Em conversa Ele começou a sugerir a aquisição de uma Yammi "Quão difícil será seguir as instruções de um livro?", dizia-me Ele. Admito que batia o pé e dizia que era dinheiro desperdiçado, que não havia necessidade de gastar tanto dinheiro num robô de cozinha que, tal como eu, Ele iria aprender conforme as necessidades, afinal cozinhar não é só grelhar carne e fazer arroz (a especialidade d'Ele é realmente os grelhados). Ele foi argumentado e eu fui investigando sobre as capacidades dos robôs de cozinha, quando comecei a perceber que eu, intolerante à lactose, fazendo as coisas em casa haveria muita coisa em que perderia menos tempo a fazer e outras que poderia confeccionar em casa para me deliciar sem demasiado drama. Meses antes do casamento Ele queria adquirir uma, mas lá o informei que sim, concordava, mas que viesse depois do casamento.

       Primeira aquisição pós-casamento: A Yammi. E bem dita a hora que compramos a nossa amiga! Com o passar dos dias Ele começou realmente a compreender a necessidade de saber cozinhar e, com a minha ajuda, começou a decidir fazer algumas receitas na Yammi. Senhoras, foi maravilhoso! Para um homem que só sabia grelhar bifes e fritar rissóis, a primeira refeição completa que Ele fez foi um Strogonoff de frango maravilhoso. Disse que era a coisa mais simples que tinha feito e que realmente, seguindo a receita a máquina fazia tudo sozinha. Casados há menos de dois meses, hoje Ele consegue cozinhar tantas vezes como eu e tem corrido tudo lindamente (tirando os vegetais estorricados). Ele não se tem importado e eu fico descansada ao saber que vou chegar a casa e tenho o jantar mais que preparado e o milagre não se deve unicamente a Ele, mas também à Yammi que lhe deu a vontade de cozinhar e lhe facilitou a vida.

       Para mim, admito que a Yammi ainda só serviu para fazer doces. Um bolo de mármore, uma mousse de chocolate, mas a rapidez com que faz tudo é realmente fantástica. No outro dia, pela primeira vez desde que sou intolerante à lactose, comi uma lasanha com um verdadeiro molho bechamel feita pela nossa amiga. Não só o molho estava delicioso como foi feito em apenas 15 minutos, e não, não estou a exagerar. Eu que era bastante céptica quanto à necessidade de ter um robô de cozinha, hoje compreendo como nos facilita imenso a vida. Ainda não consigo ser dependente dela, estou demasiado habituada a cozinhar em fogão, mas espero começar a habituar-me a confeccionar mais refeições nela, já para não falar que quero experimentar inúmeras receitas de sobremesas na nossa amiga. Além de tudo isso, espero que a Yammi não só me ajude no dia-a-dia como torne a minha vida um nadinha mais saudável, confeccionando algumas das iguarias que adoro, mas que dificilmente compro devido à lactose ou até por uma questão de saúde, nomeadamente as bolachas de pepitas de chocolate, os sumos de polpa e até o molho de tomate. Pena é ter pouco tempo para experimentar tudo e mais alguma coisa!

          Aqui em casa a Yammi tornou-se numa aliada e se pensei que ela seria unicamente para Ele se sentir bem a cozinhar, a verdade é que estou enamorada pela menina e quero fazer tudo e mais alguma coisa. Alguém por aí que tenha uma yammi e sugestões de receitas?

13
Out17

Bolinho de Coco Húmido

IMG_20171008_134041.jpg

 

      Este mês tinha decidido que ia experimentar fazer uma receita nova. Há imenso tempo que não procurava receitas novas e era algo que queria experimentar. A oportunidade ideal surgiu com o aniversário da minha irmã em que vinham todos almoçar a casa da minha mãe. Tinha lá para casa um coco ralado que queria gastar antes que se estragasse, visto utilizar pouquíssimas vezes e fui para a internet em busca de uma receita de bolo de coco (é um truque que uso, quando tenho um ingrediente que uso pouco ou que está prestes a estragar-se procuro uma receita específica para poder acabar com o produto). Lá encontrei a receita que me parecia melhor para realizar num sábado à noite, depois de uma semana extenuante, de um dia de trabalho e de guerra em volta dos convites. Encontrei uma receita simples, com poucos ingredientes e em que pouco tempo ficou feita. Aqui vos deixo a receita que retirei da internet, de um site que já não consigo encontrar (sorry!).

         

Ingredientes:

  • 2 chávenas de chá de farinha
  • 2 chávenas de açúcar de farinha
  • 4 ovos
  • 1 colher de chá de fermento
  • 125g de coco ralado
  • 1/2 chávena de chá de óleo
  • 1 chávena de chá de água quente
  • 1 chávena de leite

 

Preparação:

      Juntar numa bacia os ovos, o açúcar, a farinha, o fermento e o coco ralado. Bater bem e adicionar o óleo. Depois de bem misturado aquecer uma chávena de chá de água e adicionar à massa. Bater bem até obter uma massa homogénea.

      Depois de untar uma forma com manteiga e polvilhar com farinha, levar a massa ao forno pré-aquecido a 200º. Deixar cozinhar durante 40/45minutos a 160º.

      Assim que o bolo saia do forno, deve aquecer uma chávena de chá com leite e duas colheres de açúcar e deitar por cima do bolo ainda na forma. O bolo deverá estar quente para absorver mais facilmente o leite. Desinformar apenas quando o bolo estiver frio e sem vestígios de leite.

      Para uma apresentação mais bonita pode polvilhar o bolo com coco ralado por cima.

 

     Eu admito que gosto de cozinhar, mas não gosto de perder muito tempo na cozinha e este foi o bolo ideal para isso. Não só foi rápido como ficou delicioso. Nunca me tinha passado pela cabeça fazer um bolo de coco, mas a verdade é que foi da maneira que não desperdicei nem deixei estragar ingredientes e aprendi uma receita nova. O bolo foi um sucesso e já ficou no meu livro de receitas.

       Rápido, simples e delicioso, tal como e gosto.

 

P.S.: Fotografia de Just Smile

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal