Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

02
Nov18

Uma semana sem dizer "Estou cansada"

       Na semana passada comprometi-me comigo mesma a passar uma semana sem utilizar a expressão "Estou cansada". Comprometi-me publicamente com vocês que estas palavras iriam ser abolidas do meu vocabulário durante pelo menos uma semana e hoje digo: Desafio concretizado com sucesso!

        Todos os dias referia o quanto andava cansada, acordar às 7h, ter uma hora de viagem de carro e deitar já a passar das 23h tem feito o meu físico e psicológico sentir-me desgastado, mas compreendi que não conseguia mudar horários, que não conseguia deitar-me mais cedo, por isso o truque para eliminar este meu cansaço constante era deixar de me queixar dele e tirá-lo da minha mente e do meu vocabulário. Assim foi, se a semana foi melhor que as outras? É verdade que teve um feriado ali pelo meio, mas que foi ainda mais desgastante que um dia de trabalho normal. Se mudei a minha rotina? Nada, não consigo, compreendi que ainda não tenho uma rotina bem estabelecida, mas que preciso de focar um bocadinho em mim e não estar sempre a fazer as coisas em prol dos outros. Então o que mudou? Apenas o pensamento. Deixei de pensar nas horas que perco de viagem. Deixei de me queixar do trânsito. Deixei de olhar fixamente para o relógio na hora de ir deitar (aliás, esta semana deitei-me mais tarde que o normal todos os dias). Deixei de chegar à hora do jantar e de pensar "raios, estou tão cansada!". Simplesmente deixei de ser controlada pelo meu próprio conceito de cansaço. Se deixei de andar cansada? Não, nem lá perto. O corpo ressente-se, de manhã continua a pedir mais umas horas de cama, mas levanto-me e vou preparar-me para mais um dia de trabalho.

        Cada vez mais acredito que a nossa mente muda a nossa postura perante a vida e esta semana este desafio foi a prova disso mesmo. Admito que os dias continuam de loucos, que eu e Ele mal nos conseguimos cruzar na hora do jantar e do sofá, que os fins-de-semana passam demasiado rápido e que o domingo não serve para nada quando se trabalha seis dias por semana, mas tenho-me sentido bem. Se quero fazer mais coisas em prol de mim mesma? Claro que quero, apenas ainda não os consegui incluir na minha rotina diária (como ler e cozinhar alguns docinhos), mas acredito que hei de lá chegar! Afinal a mente tem o poder de mudar a nossa vida.

17
Out18

A precisar de Inspiração...

(Imagem retirada daqui)

 

      ... Ou só de parar um pouco e pôr as horas de sono em dia.
    Ou até talvez uma mistura das duas coisas. Ando feliz, mas realmente cansada. Desde que comecei este novo emprego que as minhas horas de sono diminuíram, que o tempo livre tem sido pouco porque as actividades da Associação a que pertenço e até da lista política de que faço parte começaram a ganhar pernas. Para acrescentar a isto tudo a entidade para que trabalho tem uma grande dinâmica voluntária e eu sendo colaboradora também devo ser voluntária (o que até tem o seu sentido), mas não tem sido fácil gerir horários. Durante as últimas semanas eu e Ele quase nem nos cruzamos, Ele treina miúdos para o futebol duas vezes por semana (que apesar de ainda não lhe ter dito, sinto-me mesmo orgulhosa por Ele!) e eu tenho sido absorvida em reuniões e reuniõezinhas, trabalho e mais trabalho (e a pós-graduação só começa sábado...). A vida simplesmente não tem conseguido ser muito organizada.

       O que também vai atrás como consequência de toda esta correria? A inspiração. Tem sido um processo diário, vá quase, a elaboração dos textos para este espacinho. Mil e uma ideias me têm passado pela cabeça, mas na hora de as escrever parece que o que escrevo não é coerente, que falta algo nas palavras. Quero escrever sobre tanta coisa e na verdade não escrevo sobre coisa nenhuma (pelo menos é o que sinto por estes lados). A vontade está presente, mas a inspiração parece ter sido levada pelo cansaço e pela confusão de horários que se instalou na nossa vida. Sinto-me feliz por estar envolvida na sociedade e na minha comunidade, por pertencer a uma empresa que se preocupa com as questões sociais, estou orgulhosa por ver os meus meninos de sábado a evoluírem aos bocadinhos, mas no fim sinto que o cansaço está a levar consigo a minha energia e inspiração. Quem disse que ser feliz também não é cansativo? Se calhar só estou a precisar de umas boas horas de sono, quando vem outro feriado mesmo?

18
Set18

E a vida voltou a ficar de loucos!

        Ainda há algum tempo me "queixava" do quão complicado estava a ser criar uma rotina sustentável depois de ter casado, agora a isso, juntem um novo emprego a quase 50 minutos de viagem. Pois, a rotina voltou a cair por água a baixo e ando meia desorientada no meio disto tudo. Um dia normal, não existe e para já as únicas certezas que tenho é que me levando às 7h da manhã e que pelas 23h15 espero estar a ir para a cama.

        A vida deu duas grandes voltas em apenas dois meses. Criar uma nova vida a dois é óptimo, mas não deixa de ter o seu quê de estranho, admito que durante algum tempo tinha apenas a sensação de que estávamos ainda de férias. Agora o conceito de viver a dois começa a cair em mim, mas durante algum tempo apenas foi estranho, agradavelmente estranho. Quando finalmente me comecei a aperceber de que já tínhamos iniciado a criação de uma nova rotina, na qual parecíamos estar em sintonia, bem que a vida dá uma nova volta e voltamos à estaca zero. Por óptimos motivos, é claro. Há muito, talvez desde sempre, que desejava mudar de emprego e finalmente essa vontade, esse desejo, esse esforço, concretizou-se. Sem querer pensar em rotina, em conforto ou fosse no que fosse, arrisquei e atirei-me de cabeça a este novo emprego. Agora, ao fim de quase três semanas, apercebo-me novamente que a rotina está-me a fazer falta.

       Tenho tanto que quero fazer, mas está a ser difícil de gerir horários. Ainda não consegui voltar à piscina, não tenho conseguido gerir os meus posts no blog e nem sequer as minhas leituras. Ontem finalmente peguei num novo livro, mas só tive a capacidade de ler duas páginas. Mas dei por mim a ter um momento reconfortante por dia, algo que nem sabia ter (e não digam a Ele senão estou desgraçada), o meu momento de relaxamento nos últimos tempos, tem sido quando faço o jantar. O momento em que estou eu e os tachos é o momento em que tenho tido a capacidade de desligar o cérebro e conseguir relaxar um bocadinho, isto porque os meus serões têm sido a estudar formações para apresentar, preparar material e até estudar. O único momento em que me sinto desligar é realmente na cozinha, mas é o nosso segredo!

        De resto sinto que ainda não tomei as rédeas das coisas. O blog tem ficado para trás, a casa parece estar sempre num caos e agora nem consigo fazer a cama antes de sair de casa, não tenho conseguido ler e até ver um episódio de 30 minutos durante a semana tem sido uma verdadeira aventura contra o tempo. Mas sabem uma coisa? A casa pode estar caótica, o trabalho pode estar a tomar-me muito tempo e até posso nem ter pegado num livro há uns quantos dias, mas sinto-me feliz. Sinto-me feliz como não me sentia há uns bons anos, pois estou feliz no meu pleno. Estou feliz por todas as voltas que a minha vida deu nos últimos tempos, estou feliz por finalmente começar a concretizar os meus sonhos. O resto? O resto virá a seu tempo.

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal