Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

20
Nov18

O amor real

(Imagem retirada daqui)

       Amor, aquele sentimento inexplicável que nos mexe com todos os sentidos. Aquele sentimento que nos deixa nauseados quando começa, que nos enche de borboletas na barriga com um simples toque, que nos faz ansiar, desejar e ter momentos de pura loucura. Aquele sentimento tão estranho que nos faz voar, ter aquela sensação de leveza como se tudo à nossa volta fosse perfeito, como se o mundo fosse apenas constituído por aquelas duas pessoas. Amor, aquela palavra tão difícil de ser pronunciada, que não se gosta de utilizar em vão, que tem de ser dita pela primeira vez num momento especial. Uma palavra que não pode ser dita aos quatro ventos, deitada ao ar como se apenas se trata-se de uma palavra banal. Amor. Tantas definições para o amor, a sensação de conforto, aconchego e segurança que nos preenche a alma nos dias difíceis, que nos faz sorrir como se o mundo fosse apenas nosso e nada mais importasse. Uma palavra e mil sentimentos que não podem ser entregues a qualquer um. Não pode ser entregue àquele que nos quer como sua posse, àquele que não nos trata bem, que não nos respeita.

       A palavra amor só pode ser entregue a quem faz parte de nós, a quem mexe com o nosso mundo, a quem nos trata como um igual. Esse sim, é o amor real. Amor não são só as palavras bonitas, os momentos de pura paixão e as prendas de arrependimento. Não é feito de desculpas, mas de coisas que fazem acontecer a felicidade. Não é amor quando nos sentimos presos, quando achamos que tudo o que é mau é feito por amor. Esse é o amor de ilusão, mas que não é sentido. É verdade que o amor real não é um mar de rosas, mas há respeito, há dedicação, não há traves, nem prisões. O amor real, por mais difícil que seja, é livre. Livre de opinião, livre de decisões. O amor real é feito de ti primeiro e depois o outro, porque amar-te é dar ao outro a possibilidade de te amar. O amor real é feito de momentos menos bons, mas em que o amor é uma constante e em que a dúvida nunca se levanta. O amor real é feito de ti, para ti e por ti e simplesmente partilhado. O amor real é mútuo, bilateral. O amor real dá trabalho, obriga a cedências, mas só ele é que perdura, só ele é que faz tudo valer a pena. O amor é a melhor coisa que o mundo tem, mas só o amor real, porque o de ilusão nada mais é do que um sonho que nunca pára de pairar no ar. E o que precisamos de ensinar? A diferença entre o conceito de amor que se aprende na televisão e o amor real, porque o segundo é muito mais valioso do que a ilusão do primeiro.

        Tudo isto porquê? Porque a violência no namoro é cada vez mais uma problemática, assustadora nos dias que correm e é necessário partilhar com o mundo, com os adolescentes e jovens que o amor real é o verdadeiro amor. Já conhecem a Associação Corações de Coroa?

17
Out18

A precisar de Inspiração...

(Imagem retirada daqui)

 

      ... Ou só de parar um pouco e pôr as horas de sono em dia.
    Ou até talvez uma mistura das duas coisas. Ando feliz, mas realmente cansada. Desde que comecei este novo emprego que as minhas horas de sono diminuíram, que o tempo livre tem sido pouco porque as actividades da Associação a que pertenço e até da lista política de que faço parte começaram a ganhar pernas. Para acrescentar a isto tudo a entidade para que trabalho tem uma grande dinâmica voluntária e eu sendo colaboradora também devo ser voluntária (o que até tem o seu sentido), mas não tem sido fácil gerir horários. Durante as últimas semanas eu e Ele quase nem nos cruzamos, Ele treina miúdos para o futebol duas vezes por semana (que apesar de ainda não lhe ter dito, sinto-me mesmo orgulhosa por Ele!) e eu tenho sido absorvida em reuniões e reuniõezinhas, trabalho e mais trabalho (e a pós-graduação só começa sábado...). A vida simplesmente não tem conseguido ser muito organizada.

       O que também vai atrás como consequência de toda esta correria? A inspiração. Tem sido um processo diário, vá quase, a elaboração dos textos para este espacinho. Mil e uma ideias me têm passado pela cabeça, mas na hora de as escrever parece que o que escrevo não é coerente, que falta algo nas palavras. Quero escrever sobre tanta coisa e na verdade não escrevo sobre coisa nenhuma (pelo menos é o que sinto por estes lados). A vontade está presente, mas a inspiração parece ter sido levada pelo cansaço e pela confusão de horários que se instalou na nossa vida. Sinto-me feliz por estar envolvida na sociedade e na minha comunidade, por pertencer a uma empresa que se preocupa com as questões sociais, estou orgulhosa por ver os meus meninos de sábado a evoluírem aos bocadinhos, mas no fim sinto que o cansaço está a levar consigo a minha energia e inspiração. Quem disse que ser feliz também não é cansativo? Se calhar só estou a precisar de umas boas horas de sono, quando vem outro feriado mesmo?

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec