Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

12
Fev18

Desperdício Zero: O que já faço

(Imagem retirada daqui)

 

     No mês passado falei-vos da minha vontade de mudar os meus hábitos ao nível de produção do lixo. O movimento Desperdício Zero tem despertado em mim a consciência para uma realidade que me parecia muito distante, mas ao acompanha um grupo do Facebook e alguns blogs tenho aprendido que ainda há imensa coisa para mudar em mim e nos meus hábitos. No entanto, antes de começar essa mudança, em conversa com uma amiga que desde que foi mãe deixou o minimalismo entrar e agora o desperdício zero, compreendi que realmente já faço algumas coisas para melhorar um bocadinho o nosso mundo. Inconscientemente, já tinha em mim alguns hábitos, não só de poupança, mas de diminuição de produção de lixo. Nomeadamente:

    - Já há muitos anos que a reciclagem é um ponto obrigatório na nossa casa. Não foi fácil deixar entrar, principalmente para os meus pais, mas neste momento a reciclagem é um hábito adquirido.

     - Recusar sacos de plástico, admito que só o comecei a fazer desde que os sacos começaram a ter custo. No entanto, ando sempre com um saco de pano na carteira e utilizo-o em todas as lojas que não oferecem os sacos. Quando os oferecem reutilizo em casa para os baldes do lixo.

     - Compostagem, os meus pais sempre tiveram um jardim e um campo, assim sendo lembro-me de fazer a compostagem desde criança. 

     - Usamos desde sempre guardanapos de pano, só quando temos visitas utilizamos os de papel. Quando sugeri isto a Ele para a nossa casa Ele achou ridículo e ainda não o consegui fazer mudar de ideias, ajuda precisa-se!

     - Aproveito ao máximo todos os produtos que venham em embalagens, não só por causa do meio ambiente, mas para conseguir poupar mais uns trocos. É hábito ver-se na casa de banho um ou outro produto cortado para conseguir ser aproveitado até à última gota.

     

     Se virmos bem, pouca coisa fazia. Mas foi esta reflexão que me ajudou a mudar de hábitos, pequenos, quase insignificantes, mas a verdade é que agora estou mais atenta ao que compro ao que faço e sei que quero dar mais passos para melhorar o mundo há minha volta. O que mudei e o que quero ainda mudar?

      - Deixei de tirar os talões no MB, se quero ver saldos vejo no telemóvel, se quero levantar dinheiro não peço talão e até evito fazer pagamentos em multibanco para não ficar com talão.

      - Quero imenso começar a evitar os sacos de papel. Quando vamos às compras de roupa, estas costumam vir em sacos de papel, queria ver se começava a dizer que não era preciso, afinal tenho sempre comigo na carteira o saco de pano.

     - Sem dúvida alguma que estou mais atenta aos ingredientes de produtos de limpeza e de higiene. Já consegui mudar algumas coisas, creme da cara, champô, limpeza intima e até o desodorizante já foram alterados para produtos feitos com ingredientes naturais e tenho tido excelentes resultados. Estou até ansiosa por encomendar a minha primeira escova de dentes de Bambu.

      - Deixar as garrafas de plástico de água fora da minha vida. Normalmente compro uma garrafa de água por semana e reencho-a as vezes que forem necessárias ao longo da semana, mas quero encontrar uma alternativa. No entanto, as alternativas ou são pesadas ou não têm a medida que desejo (75cl), porque precisa de caber na carteira e de andar comigo o dia todo.

       - Reciclar as pastilhas do café. Aprendi recentemente que já é possível entregar em loja as pastilhas da máquina Dulce Gusto para serem reutilizadas, preciso mesmo de começar a guardá-las para as reciclar.

       - Lenços de pano, ok, neste ainda estou reticente, contudo ainda tenho lá para casa uns lenços antigos e em bom estado que vou tentar ter na carteira para diminuir a utilização de lenços de papel.

 

       Sei que ainda são passinhos pequeninos, mas estas são as mudanças imediatas que fiz ou que quero fazer na minha vida para promover um mundo melhor e de menos desperdício. Sei que ainda tenho uma longa caminhada, mas quero começar devagar para a mudança não ser temporária, quero tornar cada um destes passos em algo definitivo na minha vida. Não quero ir em modas, quero simplesmente mudar os meus hábitos para me sentir melhor com o mundo e comigo mesma. Quem já abraçou esta causa? Mais alguma sugestão?

31
Jan18

Inspirações e Resumo de Janeiro

 

       Janeiro foi um longo mês, sinceramente, por momentos tive a sensação que parecia não ter um fim. Um mês com muita chuva, com muito frio e sempre com uma dorzinha de garganta e irritante que testou a minha paciência. O mês de Janeiro, apesar de muito trabalhoso, apesar de ter andado quase todo o mês adoentada, foi um mês bastante produtivo. Não posso dizer que foi um mês em que me senti muito bem, mas foi um mês que terminou com a boa sensação de satisfação, de realização. Apesar do cansaço e de tudo o que de negativo teve este último mêss, o balanço é positivo.

 

        1º Regressar à piscina e ao Body Jump, infelizmente não correu bem esta resolução. Durante o mês de Janeiro apenas pus os pés na piscina duas vezes. Iniciei o mês com uma tosse terrível e com dores de garganta associadas, depois de duas idas ao médico, só agora é que começo a ficar bem. Fiquei irritada comigo mesma por não poder ir à piscina, mas o medo de arriscar e de ficar pior sobrepunha-se a tudo o resto.

 

       2º Decidir os pratos e a decoração do casamento, CHECK! Este mês muita coisa ficou resolvida quanto ao casamento, não só os pratos e a decoração, como o padre e até a lua-de-mel. Quanto aos pratos, a experiência não foi fácil, eu e Ele estávamos doentes e a vontade de comer era entre 0 e -1. No entanto, ficamos satisfeitos com as nossas escolhas e aprendemos que preparar um casamento é um infinito número de pormenores.

 

      3º Ler um livro, CHECK! Não estava fácil e só mesmo nos últimos dias do mês é que o consegui terminar. Janeiro foi mês de ler Drácula e apesar de ser um livro muitíssimo bom, demorei imenso tempo a lê-lo, não pela falta de vontade, mas de tempo e disposição. Ainda assim, consegui ler o que desejava.

 

      4º Uma semana de desintoxicação, CHECK! esta não foi fácil de cumprir. Logo no primeiro dia a minha mãe apresentou-me como jantar uma alheira, algo que adoro e que não consegui evitar. No entanto, poucos erros cometi. Não bebi refrigerantes, não ataquei bolachas, nem doces fiz! Portei-me minimamente bem e consegui aumentar o número de peças de fruta que como ao longo do dia. Tenho-me sentido bem com a minha alimentação e espero ainda melhorar mais um bocadinho.

 

     5º Decidir a lua-de-mel, CKECK! O destino será o México e já temos tudo tratado. Está reservada a lua-de-mel e tal como gostaríamos que acontecesse. Mais um passinho e menos uma coisa para termos de nos preocupar nos próximos tempos. Fiquei bastante satisfeita com a nossa opção e agora é só esperar mesmo pelo casamento para conseguirmos usufruir da desejada lua-de-mel.

 

       No fundo Janeiro foi um mês bastante produtivo, seja do aspecto de preparar um casamento, seja no aspecto de começar a preparar a nossa casa. Sei que pelo caminho me distraí um bocadinho de mim mesma, andei a adiar uma segunda ida ao médico, não consegui praticar o desporto que desejava e nem li tanto quando gostava, mas pelo menos consegui fazer tudo o resto e sinto-me bem com isso mesmo.

        Este mês inspirei-me imenso no conceito Zero Desperdício e quero deixá-lo entrar na minha vida. Sem dúvida que este mês perdi-me nas leituras de blogs que seguem este conceito, perdi-me na reflexão do que faço para melhorar o mundo à minha volta e do que quero melhorar e fazer para continuar a melhora-lo e inspirei-me na vida destas pessoas que decidiram mudar, não só por si, mas pelo mundo. Zero Waste Nerd é sem dúvida um dos blogs que mais aprecio e que mais me tem inspirado, é verdade que ainda não dei um verdadeiro passo em frente, mas tenho tentado reunir a informação, a vontade e a coragem num só sítio para tornar esta decisão definitiva e adequada ao meu dia-a-dia. Sem dar pela coisa, este conceito envolve tanto o minimalismo que me sinto cada vez mais perto daquilo que quero atingir para mim. Tem sido uma boa viagem esta, agora é só ganhar coragem e avançar.

         E como foi o vosso mês de Janeiro?

24
Jan18

Deixar o Zero Desperdício entrar?

(Imagem retirada daqui)

 

      O minimalismo parece ser uma moda dos dias que correm. Acho que uma parte da sociedade, incluído eu, se apercebeu que a correria do dia-a-dia nos impede de viver. Que viver para ter, para consumir, não é viver, mas sim sobreviver sobre o olhar atento de uma sociedade excessivamente consumista. Uma sociedade em que se quer sempre o último modelo de telemóvel, o último modelo de carros e a maior casa da rua. Penso que pessoas como eu, se começaram a aperceber que a vida é mais do que pagar contas, é mais do que marcas e é, principalmente, mais que viver para as coisas e não para nós. Tenho aprendido que não é ao ter o armário cheio de roupa que me vou sentir feliz. Não é ao ter um Mercedes que me vou sentir maior ou sequer ao ter um iPhone que me vou sentir mais inteligente ou importante. Tenho aprendido que é com as minhas viagens, com os meus livros e com o prazer de estar rodeada de tão pouca coisa que me sinto bem. Sinto-me bem com essa simplicidade. No próximo mês inicio o processo de empacotar o meu quarto e a minha sala para dar início às obras e estou ansiosa para poder voltar a 'destralhar', pois acredito que ainda irei encontrar muita coisa que necessita de ser doada ou simplesmente de ir para a reciclagem.

      Tem sido durante este processo de me desprender dos bens materiais que, simplesmente me enchem os armários e a vida, tenho visto a quantidade de lixo que uma pessoa acumula. A quantidade de papel desnecessário que é estragado, que vai para a reciclagem, mas que ainda assim destruiu árvores. Nunca imaginei que em apenas 26 anos de vida acumulasse tanto lixo, tanto plástico, tanto papel como até hoje acumulei e que ainda assim lhes conseguisse atribuir algum tipo de sentimento ou memória. Há coisas das quais não me consigo separar, como livros e pequeninas coisas, mas há outras que simplesmente estão a encher o espaço, a ocupar o lugar do vazio. E como é possível uma só pessoa acumular tanto lixo? Tenho-me deixado envolver pelas leituras do conceito zero desperdício, mas sem saber bem porquê não tenho tido a coragem de tomar decisões quanto a esse campo da minha vida. Talvez por conformismo, talvez por receio de ter de despender dinheiro para mudar os meus hábitos, ou até mesmo por saber que algumas das mudanças irão ser complicadas de se aplicar no meu futuro próximo, visto ter alguém ao meu lado que se preocupa pouco com isso. Tenho lido, tenho visto alguns documentários sobre o assunto e até faço parte de um grupo do Facebook que partilha imensas dicas, mas... Mas ainda não avancei mais a fundo, mas ainda não me dediquei a tomar rédeas da minha vida e diminuir a minha pegada ecológica de uma forma tão profunda. Cada vez mais o reciclar me parece insuficiente para a quantidade de lixo que surge nas nossas vidas diariamente. Reciclo desde pequena, lembro-me de que juntamente com os meus irmãos, convencemos os nossos pais a tomar uma atitude de reciclagem. Não foi fácil, estavam muito reticentes, mas aceitaram e começaram a fazê-lo e até hoje o fazem voluntariamente. Mas reciclar já não é suficiente, poupo água do banho para baldes, doou a minha roupa quando já não serve, mas e o resto? Tenho visto pessoas a tomarem verdadeiras atitudes para protegerem o nosso mundo e eu ainda me sinto desencorajada. Quero conseguir, mas falta-me o impulso, falta-me até o companheirismo d'Ele para procurar o lado bom de tomar uma atitude minimalista e de zero desperdício. Quero deixar o zero desperdício entrar na minha vida, aliás, nos últimos tempos ao comprar coisas para a casa tenho tentado diminuir a compra de plásticos, tupperware de vidro, acessórios de metal e vidro, mas sinto que tenho de dar mais de mim. Mas por onde começar?

       Há por aqui alguém que me dê umas dicas? Uma ajudinha?

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)
Revista Inominável

Nas páginas de...

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal