Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

06
Nov18

Truques para manter uma casa arrumada

(Imagem retirada daqui)

 

       Considero-me uma minimalista e como tal adoro ver uma casa arrumada, adoro ter a minha casa devidamente arrumada e sem montes de coisas espalhadas por todo o lado. Adoro entrar em casa e ver o sofá arrumado, ver a cama do quarto feita e em cima da cadeira apenas uma camisola. Adoro ver a luz entrar pela janela da cozinha e iluminar a bancada arrumada. Se isso acontece muitas vezes? Nem por isso, Ele é o último a sair de casa e de minimalista não tem rigorosamente nada, nem de arrumado tem, quanto mais de minimalista! Eu bem que vou tentando incutir-lhe as minhas técnicas de arrumação, mas não têm nutrido efeito e vou aceitando, afinal já sabia como Ele era quando me casei. Mas passando à frente, apesar das dificuldades em ter uma casa arrumada acabo sempre por ter algumas estratégias para conseguir ficar com a casa bonita e sem muita tralha.

         Lá em casa há sempre um local para tudo, a casa é pequena, quando entramos deparamo-nos imediatamente com a cozinha e a sala, onde existe uma porta para a casa-de-banho e uma para o quarto, apesar do pequeno espaço que temos obriguei-nos a termos um local de arrumação para tudo e mais alguma coisa. As chaves têm um lugar para serem guardadas, a minha carteira fica sempre dentro de uma das portas da sapateira e até a lancheira tem um local próprio para ficar. Lá em casa raras são as coisas que ficam à vista dos olhos e as que ficam é por praticabilidade ou por decoração.

         Outro hábito que tenho, vá, não sei se já lhe posso chamar de hábito, é o facto de chegar a casa e tentar arrumar a sala. Odeio chegar a casa e ver as almofadas do sofá espalhadas pela sala, com a manta meia no sofá meia no chão, e com os comandos todos espalhados pela casa. Assim, chego a casa e tento pôr tudo no seu devido lugar e deixar a divisão da casa mais importante devidamente arrumada

         A roupa é um drama para Ele, mas para mim tem sido minimamente fácil. Desde que aprendi que tenho de usar e de arrumar as coisas têm sido muito mais fáceis. Uso, deixo a arejar de um dia para o outro e antes de pegar na roupa para o dia seguinte arrumo a que estava do dia  anterior. Esta técnica impediu-me de acumular roupa numa cadeira e de ao fim da semana já nem saber o que era roupa limpa ou suja.

       As superfícies com pouca coisa são também uma das melhores técnicas para manter a casa arrumada, com a sensação de minimalista e limpa. É muito mais fácil limpar o pó numa sala em que as superfícies são lisas e com apenas duas fotografias, do que uma sala atolada de coisas decorativas que pouco significado têm e que apenas lá estão por serem bonitas. É muito mais prático, muito mais fácil de arrumar e bem mais agradável à vista.

        Ter pouca coisa. E aqui entra o minimalismo. Eu sei, sou uma chata por estar sempre a falar sobre o minimalismo, mas verdade seja dita, se tivermos pouca coisa não vai ser muito mais fácil de a manter arrumada? Quanto menos coisas tivermos em casa, mais espaço temos, menos tempo perdemos a arrumá-la e menos dinheiro gastamos em coisas que não têm muita utilidade, esta prática ajuda a manter uma casa bem mais arrumada.

       Adorava conseguir manter a minha casa num brinco, mas vivo com alguém que não tem a mesma teoria e torna-se dificil "co-habitar" com alguém que tem uma ideia e hábitos opostos aos nossos. Mas tenho feito por manter o meu cantinho arrumadinho e sempre com aquele ar "clean" de quem entra e sente logo a tranquilidade na casa. Aceitam-se mais dicas!

25
Out18

Missão: Natal económico

(Imagem retirada daqui)

 

      Parece-me ridículo estar a escrever sobre o Natal ainda antes do Halloween (algo que realmente me faz muita confusão), mas a verdade é que faltam precisamente dois meses para o dia de Natal. Ora e o que implica o Natal? Prendas! Há anos que quero comprar prendas com significado, úteis, mas ao mesmo tempo económicas e tenho tido a capacidade de entrar em Dezembro com todos os presentes já adquiridos. Paranóia minha ou não, adoro terminar o mês de Novembro com todos os presentes comprados (com uma ou outra excepção) e com a sensação que por ter comprado antecipadamente o preço ficou menos elevado. Este ano gostaria de manter este meu hábito e por isso está oficialmente aberta a época de o que comprar

       Este ano queria oferecer algo com significado, mas útil, contudo, ao fim de tantos anos a dar prendas às mesmas pessoas torna-se difícil não repetir os presentes. Normalmente chego a esta altura do ano já com alguma ideia do que quero oferecer, mas este ano estou com uma página completamente em branco (tirando para os sobrinhos). Não sei o que oferecer aos pais, nem aos meus irmãos e cunhados e isso tem bloqueado a minha procura pelo presente ideal. Estou numa espécie de bloqueio do que oferecer a cada um deles e tudo o que vejo me parece já ter sido oferecido, ora massagens, ora fins-de-semana, ora roupa, ora cabazes e no fim fico na dúvida sobre o que raio vou eu oferecer este Natal. Vou dando uma vista de olhos aos sites de promoções e de venda online, mas parece-me tudo mais do mesmo e acabo por ficar simplesmente a navegar sem direcção. Por isso, meus bons leitores, aceitam-se sugestões de presentes a oferecer este Natal em que não me levem a carteira!

10
Out18

Planear refeições? Não aconteceu...

(Imagem de Just Smile)

 

       Juro que tentei, mas não funcionou. Nós bem que queríamos cumprir o nosso plano de refeições, bem que queria cumprir todos os requisitos aqui mencionados, mas a coisa simplesmente não funcionou. Nessa semana fiquei com uma tremenda constipação que me tirou toda e qualquer vontade de comer e de cozinhar. Um dia fomos jantar à minha rica mãe e noutro dia comemos os restos do frigorífico, pois nem um nem outro estavam com disposição para cozinhar. Algumas das refeições que estavam planeadas não foram concretizadas, pois eu andava indisposta e aquilo não era propriamente o ideal para a minha alimentação e acabaram por ficar apenas escritas no papel. O projecto: planear refeições começou realmente bem, com todos os preparativos adequados, com todos os legumes congelados, com toda a carne e peixe congelados em porções para cozinhar, mas a partir daí tudo descambou. A lista, por incrível que pareça, ainda permanece na porta do frigorífico e tem sido utilizada de cada vez que pensamos: "e o que cozinhamos para amanhã?", no entanto tem estado lá só por estar. Não nos temos regido pela lista, mas mais por apetites e acabamos sempre por intercalar a carne com o peixe. Por exemplo, na semana passada comemos quase sempre carne e para compensar este facto, esta semana o peixe está em força nos nossos pratos. E se amanhã não nos apetece comer peixe? Pois bem, simplesmente não o tiramos do congelador de véspera e alteramos a ordem das coisas.

       Continuo a não gostar de pensar na véspera o que tenho de cozinhar no dia seguinte, mas pelo menos isso temos mantido e somos capazes de prever a refeição de véspera sem termos de descongelar algo em cima do joelho. Nem sempre é o que nos apetece, nem sempre é aquilo que gostaríamos de cozinhar, mas também precisamos de nos adaptar ao dia-a-dia. Há dias em que chego mais tarde sem o prever, outros dias que tenho de preparar a refeição mais cedo que o costume, pois tenho reuniões há noite e compreendi que o melhor método para nós é realmente programar a refeição apenas de véspera. Os nossos horários são demasiado inconstantes, temos demasiadas actividades pós-laborais que nos trocam as voltas e torna-se difícil programar as refeições para uma semana inteira sem existir uma quebra. Assim, cá entre nós, desisto de sequer pensar em planear refeições para a semana, não é um bom método para nós. Acredito que o seja para muitas pessoas, mas para nós não o é. Tentamos fazer as compras de forma mensal e enchemos o congelador em grande quantidade (tirando frutas e legumes que compramos semanalmente) e depois? Depois vai-se descongelando de véspera o que for mais adequado às nossas vontades e até à nossa vida naquele dia. Não me parece uma má técnica, poupamos tempo em compras e acabamos na mesma por descongelar os alimentos de forma natural e sem desperdícios. Simplesmente planear refeições para a semana toda não é coisa que nos assista, de véspera? Isso sim, isso já nos dá imenso jeito!

        Seremos só nos assim?

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec