Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

12
Ago20

Os Testamentos (10/12)

(Imagem retirada daqui)

        Depois de ter lido A história de uma Serva fiquei imensamente curiosa com a sua sequela, Os Testamentos Admito que esperava um livro dentro do mesmo alinhamento do primeiro, em que a Serva seria a personagem principal e que a história teria uma espécie de continuidade, no entanto, não foi isso que aconteceu. Os Testamentos é realmente a continuação da história de Gileade, mas as personagens e o tipo de livro são totalmente diferentes. Este novo livro da autora, em que partilha o que realmente aconteceu nos últimos dias de Gileade, é na verdade uma espécie de diário de três personagens totalmente diferentes mas que ajudam na contribuição para o declínio de Gileade. 

       Acho que este livro me prendeu mais pela curiosidade de saber o declínio de Gileade, do que propriamente pela sua escrita. A história foi contada por uma Tia, uma filha de Gileade e a pequena Nicole desaparecida no final do último livro e isso transformou todo o livro e tudo o que esperava dele. Acredito que o livro se prendeu mais à vida destas três personagens do que nas vivências de Gileade, os jogos de poder foram abordados, mas tornou-se complicado conseguir compreender o que aconteceu realmente durante esse declínio, apenas o que levou ao início da sua queda.

        Não desgostei totalmente do livro, como também não gostei tanto dele como do primeiro. Sei que foram escritos com uma grande diferença temporal e que o segundo livro era necessário para terminar de contar a história de Giledade, mas tenho para mim que não foi tão bem conseguido como o primeiro. Ainda assim, foi uma leitura positiva de 2020. Mais alguém com a mesma opinião?

09
Jul20

A Gorda (9/12)

(Imagem retirada daqui)

       Há algum tempo que tinha este livro na lista das leituras desejadas, por conselhos de bloggers e amigas. Há alguns meses que estava ali na estante e decidi pegar-lhe depois do fiasco de ler A última palavra. Não sei porquê, mas considerei que o livro iria ter a leveza que precisava após um livro tão aborrecido. My mistake. Este é um livro sobre uma mulher que toda a vida teve complexos com o seu corpo, com o seu tamanho e em que o amor lhe surgiu uma única vez na vida. Até aqui tudo bem, o meu problema foi em criar uma relação empática com a personagem. Apesar de ser uma mulher que se comporta, quase sempre, de forma adequada para com a sociedade vi nela um egocentrismo demasiado grande para conseguir gostar da personagem. A Maria Luísa simplesmente me pareceu uma mulher amargurada com a vida e que nunca vez mais do que queixar-se e deitar a culta a tudo e a todos pela sua amargura, conformando-se com isso. Sei que nasceu numa outra geração, mas nunca lidei muito bem com personagens que gostam do 'coitadinha' e que evitam transformar a sua vida.

        Apesar do livro não ter sido do meu agrado, por isso mesmo demorei tanto tempo a lê-lo, gostei da viagem que fez no tempo. Nascida em África e filha de pais retornados, a perspectiva da vida de Maria Luísa era diferente de qualquer outra pessoa. A sua casa mostrava as heranças do país onde tinha nascido e de tudo o que a mãe tinha conseguido trazer do seu velho lar. A mudança, a transformação nas suas vidas e uma nova vida foram temas abordados ao longo do livro e, para mim, das partes mais interessantes do mesmo. Acho que o facto de não ter conseguido criar uma relação de proximidade com a personagem fez com que este livro fosse lido, apenas para ser lido. 

         Sorry Magda e Alexandra!

29
Jun20

A última palavra (8/12)

         Comecei a ler este livro com um bom ritmo, prendeu-me nas primeiras páginas. Um aspirante a escritor que aceitou a proposta de escrever a biografia de um autor aclamado do seu tempo. Este começo tinha tudo para dar certo, mas perdi-me. Harry mudou-se para casa de Mamoon para experienciar as vivências do autor tão conhecido e premiado em alguma altura da sua vida, mas a verdade é que foi conhecer um homem altivo, com mais filosofia para dar do que deveria e cheio de moral onde toda a sua história não tem um pingo de moral. Não gostei do livro.

       Acho que a tentativa de Mamoom manter a sua vida secreta, a sua história e a sua conduta com base em frases filosóficas e reivindicativas fez com que a personagem me irritasse e que fosse perdendo o interesse no livro. Além disso, a história parece um novelo de lã, Mamoom vive com a sua segunda esposa, que tem um amor cego por um autor aclamado e não pelo próprio Mamoom. Um amor tão cego que a sua vida anda em roda de um autor que não escreve nada há anos e que pouca empatia acaba por ter por ela. A sua esposa acaba também por se perder no enredo ao ter um amor cego, sem qualquer tipo de auto-estima, na tentativa de proteger um génio de feitio impossível e que acabou por ser esquecido pelo tempo. Harry quer dar a volta a isso e deixa a cidade para conseguir compenetrar-se na vida de Mamoom, alguém que o despreza e que o mantém no escuro o livro todo.

       O livro não foi realmente uma boa escolha, dá uma imagem sobre escritores aclamados que se penduram no sucesso de um bom livro para tentar manter a sua glória. Dá a imagem de que os escritores premiados são pessoas facilmente odiadas e que se acham superiores a todos os outros seres vivos e isso acabou por fazer com que não apreciasse nem um bocadinho o livro. Sem dúvida que este livro não foi uma boa leitura, há de ficar na estante a ganhar pó o resto da sua eternidade. Já alguém leu?

 

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec