Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

21
Dez20

Querido Pai Natal,

        Querido Pai Natal,

       Não poderia faltar a tradição e cá estou eu, mais um ano, para pedir coisinhas ao rico Pai Natal, mas a verdade é que este ano nem sei bem o que te pedir. Apesar da chegada do covid-19 acabaste por concretizar a maioria dos pedidos que te fiz no ano passado, mas sejamos sinceros, também não fui nada exigente. Acabaste por dar a saúde e as coisas boas aos meus sobrinhos, a reforma ao meu pai e até baixaste os preços do Porto para Roma, pena não ter ido a lado nenhum graças ao bicho cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado, mas a culpa não foi tua. A sensação que tenho deste 2020 é que muita coisa me escapou por entre os dedos, mas não por falta do tempo, simplesmente por o tempo ter estagnado. O isolamento, o confinamento e o distanciamento impediu-me de criar tantas recordações com quem gosto que sinto que 2020 realmente foi um ano, praticamente, nulo. Será que posso considerar que em breve faço outra vez 29 anos?

        Este ano até foste meiguinho para a minha irmã, deste-lhe mais um rebento, é verdade que a viagem ficou fora do percurso, mas chegou mais um sobrinho amoroso (que continuo sem ter pegado ao colo...). Teve um ano mais descansado em casa com a gravidez e agora com a licença, acho que ela acabou por desacelerar um bocadinho a vida e estava realmente a precisar. Para o ano dá-lhe trabalho, um bom emprego, ela já tem, mas pelo menos que tenha um bom ambiente e que goste do que faz. Ao meu irmão continua a dar-lhe a boa vidinha que tem, ele gosta e acho que aprecia bem a tranquilidade que vai tendo, ele até apreciava uma casinha, mas como a coisa não tem estado fácil para encontrar, não sou exigente.

         Não posso pedir mais nada para os meus sobrinhos a não ser muitos sorrisos e muita saúde. Caramba! Estão tão crescidos, acreditas que dois já sabem escrever e que o terceiro irá aprender no próximo ano? Começo mesmo a sentir-me velha, eles já não são aqueles pequeninos que pegava ao colo e que enchia de beijos, eles agora até são capazes de gozar comigo, acreditas tu nisto? E para o mais pequenino e mais recente só desejo muita saúde e que finalmente tenha a oportunidade de ser abraçado pela família toda (vá bicho cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado, chô, vai-te embora!).

         Para os meus pais foi um ano bom, ficaram sem o cruzeiro de sonho deles, ms pelo menos o meu pai sempre conseguiu a reforma que tanto desejava e anda realmente mais tranquilo. Vê lá tu que agora até decidiu virar-se para a bricolage! Quem diria, o senhor meu pai virar-se para bricolage! A minha mãe deu-nos alguns sustos, um que ainda hoje prefiro ignorar que realmente aconteceu, e só desejo saúde e força mental para ela. Dá muita saúde aos meus pais, por favor, preciso deles e eles de mim, mas a saúde tem de estar presente. Acho que tendo eles isso, já serão felizes.

         O que te pedi para o amor da minha vida no ano passado foi paciência, muita. Não sei se te chegaste a esquecer de lhe dar a prenda ou se simplesmente não lhe deste em quantidade suficiente, é que este ano o pedido é o mesmo. Ah e faz-me um favor, ensina-lhe a conseguir desligar do trabalho, é que o homem ultimamente tem vivido para o trabalho e acaba por se esquecer que há uma vida para além disso tudo!

        Para mim, ora... a viagem esfumou-se com a chegada do bicho cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado, a casa teve alguns avanços, mas ainda não tem tijolos, pelo menos sorte tive alguma. Consegui encontrar um novo emprego que há muito desejava, com várias vantagens pelo meio. Liguei-me a pessoas que sei que nunca mais sairão da minha vida. Passei muito tempo em casa e a apreciar o slow living como há muito desejava e comi séries como não o fazia há anos. Dediquei-me mais à cozinha e até consegui criar uma rotina de limpezas que me dá mais tempo para fazer o que realmente gosto (mesmo que seja nada). Sei que não concretizaste alguns dos meus desejos, aliás a maioria, sei que 2020 foi um ano assim-assim, mas a verdade é que fui compensada em outras coisas. Eu e os meus tivemos saúde, senti muito amor de amigos e da família, senti saudade o que me fez compreender de quem realmente gosto e tive uma nova mudança na vida, que há muito desejava. Para o próximo ano peço-te duas coisas, ouve bem, duas: saúde e a casa. Não peço assim tanto, aliás, acrescenta aí no fim da lista, trabalho, até porque o meu contrato acaba em Agosto e trabalho é um bem essencial à carteira e à sanidade mental, sim? Quanto à casa está para começar, mas dá-me alguma força para que corra tudo bem, sem grandes derrapagens e com o timing desejado (se calhar até já estou a pedir demasiado).

       E obrigada, obrigada por me teres dado alguma da tranquilidade que pedi em 2019, acredita que me soube muito bem! Agora, desejo muito que 2021 seja um melhor ano para o Mundo e para todos nós, nisso podes atirar os teus pauzinhos de perlim-pim-pim para ajudar, todos te ficamos agradecidos!

        Bom Natal e muitos docinhos!

18
Dez20

As leituras de 2020

livros.jpg

       Este ano consegui atingir o meu objetivo do Reading Challenge foram 12 meses com a leitura de 13 livros. Denotei em mim uma certa irregularidade na minha leitura, houve alturas em que lia muito e devorava tudo, outras demorava imenso tempo a ler um livro. A verdade é que mesmo as minhas leituras e a vontade que me deram a ler foram como uma montanha russa, houve livros que adorei ler este ano, mas houve tantos outros que foram um verdadeiro aborrecimento ou uma desilusão.

        A desilusão que tive ao ler o primeiro livro do ano, Insustentável Saudade, foi uma espécie de presságio de muitos dos livros que viria a ler ao longo de 2020. Desiludi-me com uns quantos livros, talvez por ter expectativas elevadas ou por desejar sempre uma coisa e sair-me outra. A Gorda foi um livro que me saiu completamente ao lado do esperado, A Última Palavra foi um dos livros mais aborrecidos que li este ano e apanhei uma enorme desilusão com Os Testamentos e até gostei de ler a Biografia de Sofia Tolstoi, mas realmente não é um dos livros que mais prende.

       Mas apesar das desilusões 2020 foi um excelente ano para novas descobertas, sem dúvida que o prémio de melhor livro de 2020 para mim é Para onde vão os guarda-chuvas, este foi um dos livros que subiu imediatamente para o meu topo dos melhores livros que já li. Adorei tudo o que ele transmitiu, adorei o facto de ser um livro completamente diferente daquilo que estou habituada a ler e ainda apreciei mais a moral que vai transmitindo ao longo do livro. Este foi sem dúvida um dos livros mágicos de 2020. Mas também gostei de ler Joël Dicker (e quem não gosta?) e conclui a leitura de todos os livros deste autor. Adorei o primeiro livro que li da Margaret Atwood A História de uma serva, apesar do segundo ser uma verdadeira desilusão. E voltei a ler sobre o Holocausto com O tatuador de Auschwitz, assim como continuei a leitura da saga Millennium e que até estou a apreciar bastante.

        Este não foi um ano cheio de excelentes leituras, tive leituras muito más, mas também tive leituras muito boas o que ajudou a equilibrar a balança. Espero pelo menos no próximo ano ter tantas coisas boas para ler como neste ano de 2020.

          E como foram as vossas leituras de 2020?

15
Dez20

E os objetivos de 2020?

        Tinha tantos planos para 2020, queria fazer tanta coisa, queria concretizar outra tanta e... e parece que tudo foi adiado. Quase que parece que este ano ficou entre Janeiro e Março e de repente estamos novamente em Dezembro. Apesar disso os objectivos parecem não terem sido tão desleixados quanto isso, alguns aconteceram e outros se não aconteceram foi por causa do bicho cujo nome não deve ser pronunciado. Um dos objectivos que tinha na minha mente, mas que não escrevi em todo o lado foi encontrar um emprego melhor e esse foi sem dúvida um caso de sucesso na minha vida! Outro objectivo concretizado foi realmente o processo da casa estar finalmente aprovado e ainda ter conseguido fazer o empréstimo, foi sem dúvida um dos maiores sucessos que eu e Ele tivemos este ano (e nenhum deles estava totalmente dependente de nós...). Por isso, apesar de 2020 ter sido uma 'nhaca' algumas coisas boas aconteceram e a concretização de alguns dos meus objectivos é uma dessas coisas boas! 

         Fazer pelo menos 12 receitas novas provavelmente até fiz mais! Este ano experimentei imensa coisa, até porque cozinhar tornou-se num verdadeiro prazer nos dias em que ficamos fechados em casa. Fiz pães de leite, fiz maravilhas de chocolate, fiz caril de legumes, fiz hambúrgueres de feijão preto, fiz bifanas, fiz imeeeensa coisa! E sabem a melhor parte? Tenho feito várias vezes receitas novas, apanhei-lhe o gosto e adoro experimentar fazer coisas diferentes, principalmente agora que temos tentado mudar a nossa alimentação.

        Ler pelo menos 12 livros tenho de admitir que aqui a pandemia foi uma bênção, até hoje não sei se não tivessem sido aqueles meses de isolamento se tinha conseguido ler tantos livros e todos eles enormes! Foram muitas páginas de boas leituras. Terminei na semana passada o meu 13º livro e que é uma Biografia (um verdadeiro passado na minha variação de leituras)! Reading challenge complete!

         Visitar uma capital europeia este ponto nem comento, só não choro porque, porque!

 

        Manter as idas à Ioga e ao ginásio acho que nunca fiz tanto exercício como este ano. A verdade é que o ginásio ficou pelo caminho em Março, mas desde aí que nunca parei totalmente de fazer exercício em casa com uma app pela qual me apaixonei. Não só sou uma das maiores fãs de ioga neste momento, já estive em melhor forma antes de começar este ano lectivo, mas a ioga serviu-me de escape e salvação para as minhas dores de costas. Aliado ao ioga comecei a fazer Hiit da app e tenho tentado manter uma certa rotina, é verdade que mudar de emprego ainda não me permitiu criar uma rotina, mas é um dos meus objectivos para o próximo ano, até porque na Black Friday aproveitei e paguei a anuidade da app por um valor simbólico e preciso de fazer render esse valor.

 

        Dizer mais vezes que não, não me meter em tanta coisa ao mesmo tempo e manter a tranquilidade na minha vida. Mais uma vez, bendita pandemia que me permitiu dizer que não a muita coisa. Aliás, poucas sugestões surgiram e tudo por causa do bicho cujo nome não deve ser pronunciado, mas compreendi que preciso desta calma na minha vida. Dentro de mim, bem lá no fundo, sinto saudades de alguma actividade extra que me permitia alguns convívios sociais, mas o meu corpo e a minha mente está a adorar ter tempo para relaxar. Então agora que aprendi a limpar a casa à sexta-feira, sou fã do fim-de-semana de relax!

          No meio de tanta coisa estranha que aconteceu ao longo deste ano, tenho de estar orgulhosa com tudo o que conquistei, com cada passo que dei e, no fundo, estar grata por tudo o que recebi em 2020. E vocês o que conseguiram alcançar em 2020?

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec