Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

08
Out18

Ressacar do fim-de-semana

(Imagem retirada daqui)

 

       Não costumo ter a sensação de ressaca do fim-de-semana.

       Há fins-de-semana que são mais ocupados que outros, há alguns em que nem sequer descanso ou que nem uma hora extra consigo dormir, ainda assim as segundas-feiras não costumam ser os dias mais dolorosos da minha semana. Mas esta segunda-feira está a ser extremamente dolorosa, não estou a conseguir lidar com o facto de entrar ao trabalho às 8h30 da manhã. Não estou a conseguir lidar com o facto de ter dormido mal durante a noite (algo que tem acontecido com alguma frequência ao domingo) e nem sequer estou a entrar no ritmo de uma segunda-feira normal. E imagino porquê, porque este fim-de-semana foi o mais descontraído que tive nos últimos tempos. O feriado veio dar-me as horas de sono que há muito tempo desejava (dormi perto de 11h seguidas) e que nem me lembro de ter ao longo do último ano, veio-me dar a tarde de séries e mesmo saindo de casa não houve a necessidade de fazer corridas contra o tempo. O sábado, que se avizinhava de muito trabalho, foi mais curto do que imaginava e deu para relaxar e ainda ficar a decidir as fotografias do casamento para o álbum, sem stresses, sem correrias e sem horários loucos e com mais uma boa quantidade de horas de sono. E se o domingo foi passado fora de casa, também não houve correria, nem nada que se lhe parecesse e foi isso que tornou este fim-de-semana tão estranho. O meu corpo já está de tal forma habituado à correria, ao trabalho constante que quando consegue desligar durante três dias, voltar à rotina torna-se numa verdadeira tortura... Serei só eu assim?

29
Jan18

Depois do fim-de-semana: Segunda-Feira

(Imagem retirada daqui)

 

       O fim-de-semana chega e passa num abrir e fechar de olhos. Mal me lembro de ter sido sexta-feira, quanto mais aperceber-me que hoje é novamente segunda-feira! Os dias passaram a voar, cheios de tarefas e chego a segunda-feira sem saber bem como. As previsões de sexta-feira "começo a segunda-feira ainda mais cansada do que estava na sexta-feira" concretizaram-se, mas sinto-me plenamente satisfeita. Apesar de não ter parado um segundo este fim-de-semana, a verdade é que já fizemos uns quantos checks à nossa lista. Apesar da tarde de sexta-feira ter sido passada no médico, para finalmente resolver estas minhas dores de garganta, a noite foi para decidir a decoração da quinta e o bolo dos noivos. As escolhas não foram difíceis, muito pelo contrário, facilmente entramos em acordo e rapidamente fizemos as nossas opções, onde ficamos mais tempo foi à conversa para pequenos pormenores que queremos incluir no próprio dia. A sexta-feira à noite ainda incluiu uma reunião apressada e com poucas decisões tomadas.

       Mas foi o sábado e o domingo que se tornaram dias muito produtivos. Além de ter trabalhado o sábado quase todo, ainda conseguimos decidir (finalmente) a lua-de-mel e comparar preços de electrodomésticos. Algumas lojas estavam com promoções bastante apelativas e decidimos que seria a altura ideal para comprar os electrodomésticos para que nos conseguissem construir a cozinha. Passamos algumas horas a comparar preços de um sítio e do outro, mas realmente acabamos por optar por comprar tudo num só sítio em que os preços estavam significativamente a baixo. Em modo ainda de correria, saímos do shopping e fomos jantar fora para festejar um aniversário familiar. Por incrível que pareça, pelas 24h00 ainda viemos a tempo do jantar para comparar mais uns preços online!

      E o domingo chegou, pelo menos com umas boas 9h de descanso, que foram terminadas com a chegada do encarregado das obras. Dia de falar de todos os pormenores das obras, ajustes de preços e de produtos. Uma manhã produtiva, como poucas de domingos, mas que também deram para finalmente definir tudo e mais alguma coisa. O domingo de tarde? Já com os electrodomésticos decididos fomos tratar da compra, do planeamento de entrega e obter todas as informações necessárias e mais algumas. Com muito jeitinho, ainda conseguimos comprar as prendas de aniversário do sobrinho do meio! O domingo terminou no sofá, ambos de rastos e a tentar ver o Masterchef (aquele que já terminou há um mês, mas que ainda andamos para ver quem venceu), com as carteiras bem mais leves, mas com uma sensação de realização fantástica. Um fim-de-semana que passou num abrir e fechar de olhos, mas que soube a concretização, a checks na lista de coisas a fazer e de planeamento.

      Um fim-de-semana muito cansativo, mas bastante produtivo, pena a segunda-feira ter chegado e estar tão cansada como uma sexta-feira. Pelo menos estou feliz!

22
Jan18

Desacelerar a vida

(Imagem retirada daqui)

 

       A vida é uma verdadeira corrida. É a corrida para acordar e preparar-nos para ir para o trabalho. É a corrida de chegar ao trabalho a horas. É a corrida de fazer hoje o que era de ontem. É chegar a casa e correr para fazer o jantar, tomar banho, preparar as coisas para o dia seguinte, para conseguir ficar meia hora no sofá em modo 'offline'. A vida exige tanto de nós que às vezes nem conhecemos outro modo a não ser o 'acelerar'. Estamos numa constante corrida contra o tempo, para fazer, para conseguir, para realizar que acabamos por nos esquecer de tudo o que é importante e até mesmo de nos cuidarmos. Tenho trabalhado de mais, tenho tido alguns momentos de frustração no mesmo e quando chego a casa não tenho tido muito tempo a não ser para tomar decisões, pedir orçamentos e averiguar algumas ofertas. Temos andado numa constante corrida, tenho sentido o corpo extremamente cansado, principalmente desde que andei adoentada, e este fim-de-semana decidi que seria o fim-de-semana de desacelerar. Eu sei que tinha obrigações e responsabilidades. Eu sei que devíamos ter ido ver electrodomésticos e mais mil e quinhentas coisas, até sei que devia ter ido trabalhar o sábado todo, mas o corpo não deixou. Mais que o corpo, a minha mente estava a precisar de um momento de descanso, de puro relaxamento, sem conversas de obras, casamento, luas-de-mel e outros tantos afins. Não queria ouvir falar de trabalho, não queria ouvir falar de continuar a procurar e muito menos da minha actual situação. Simplesmente quis-me desligar de tudo, focar em mim, no meu corpo e realmente descansar no sofá e ver televisão.

     Contra todas as minhas responsabilidades, contra até os meus próprios ideais decidi que mais do que trabalhar precisava de descansar e cancelei todas as minhas consultas de sábado. No meu intimo sentia que era algum dinheiro que estava a desperdiçar, mas a minha mente e o meu corpo apenas imploraram para que seguisse essa sugestão. Cancelei todas as minhas consultas e dormi a manhã de sábado, não havia muito tempo que tinha feito algo do género, em Dezembro, mas começar o mês de Janeiro doente desorientou-me imenso. De tarde arranjei as unhas, fiz a depilação e o resto da tarde, enquanto Ele foi arranjar o carro, fui para o sofá (me, myself and i) pôr as minhas séries preferidas em dia. Quando Ele chegou fomos comprar ingredientes para uma pizza caseira, com a qual nos deliciamos ao jantar (nossa! já não sabia o que era comer uma pizza cheia de queijo e não recear nenhuma reacção por causa da lactose!). O serão de sábado foi no sofá, deitados a ver mais uns quantos episódios de MasterChef. Nós, o sofá e a manta, encheram-me o coração e fizeram-me relaxar como andava a precisar há imenso tempo.

      No domingo fomos festejar o 3º aniversário do afilhado (meu deus! Como é possível o miúdo já ter três anos?), brinquei com os meus sobrinhos, bebi dois copos de vinho e aproveitei para estar com quem gosto. Para rir, para brincar, para aparvalhar, sem problemas, sem segundos pensamentos e sem pensar no que tinha para fazer. O domingo terminou outra vez no sofá, a ver mais MasterChef sob a manta. Não tínhamos nada para fazer? Tínhamos, aliás, temos ainda imensa coisa para fazer, para decidir, para comprar, mas senti que era altura de desacelerar da vida. Precisava de parar, respirar, recuperar as energias e conseguir desligar o cérebro. É verdade que não foi o fim-de-semana que mais dormi, mas sinto-me cheia de energia, sinto-me verdadeiramente descansada. Deixei coisas pendentes? Sim, são coisas que me obrigarão a reorganizar para as conseguir fazer e entregar a tempo e horas, são decisões que desta semana não podem passar, mas a verdade é que não estou minimamente preocupada. Sinto que mais do que continuar a correr nesta vida, precisava de sair deste ciclo vicioso, nem que fosse por dois minutos. O meu momento diário, aquele momento que tenho todos os dias e só meu, já não estava a ser suficiente e precisava de mais. Este fim-de-semana foi perfeito para isso, para recuperar a minha energia, para nesta segunda feira estar mais focada, mais positiva e pronta para uma nova semana que se avizinha cheia de trabalho. O fim-de-semana pode ter sido dos menos produtivos dos últimos tempos, mas sinto-me renovada.

        Estava mesmo a precisar de desacelerar a minha vida, nem que fosse por breves momentos. Também têm esta necessidade?

 

Inspiração do Mês

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Segue-me ainda em...


Justsmile91's book recommendations, liked quotes, book clubs, book trivia, book lists (read shelf)

Nas páginas de...

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Justsmile91 has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide

Parcerias

Emprego em Portugal estudoemcasa-mrec