Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qua | 29.11.17

Porquê manter um blog?

(Imagem retirada daqui)

 

      Depois de ter lido um post da M.J. a questionar-se se valeria a pena manter um blog onde pouco tem estado, dei comigo a questionar-me sobre este meu percurso sobre o mundo dos blogs. Em 2018 faço uma década de Just Smile, uma década de uma parte de mim que durante muito tempo esteve oculta do mundo real. Durante muito tempo este blog foi o meu cantinho de desabafos, de conquistas, de tristezas, de tudo aquilo que durante muito tempo não disse a ninguém. No entanto, os anos vão-se passando e por aqui e por ali fui sendo descoberta. A vida foi acontecendo, o final do secundário, a entrada na faculdade e o tempo para o blog foi-se tornando cada vez mais escasso. Muitas foram as vezes que me questionei se não seria a altura para abandonar este mundo virtual, mas algo invisível me fazia sempre ficar. Havia neste mundo virtual algo que me dava conforto, por muito tempo que desaparecesse havia sempre este cantinho à minha espera. No fundo, por muita coisa que acontecesse, boa ou má, sabia que este espaço estava sempre aqui para mim, para o bom e para o mau. Fui inconstante, passei longas temporadas ao longo dos anos em que pouco escrevi, mas sempre que cá vinha dava uma parte de mim. O curso acabou, entrei no mundo do trabalho e compreendi que agora ainda tinha mais a dizer. Amizades tinham sido feitas para estes lados, comecei a ganhar ainda mais gosto em escrever sobre mim e sobre o meu mundo do que alguma vez pensei vir a ter. Este espaço para além dos meus desabafos tornou-se numa espécie de reflexão de mim mesma. O blog tornou-se numa espécie de local que me faz parar, pensar e analisar aquilo que quero na minha vida.

      E se tudo isto vale a pena? Como respondi à M.J. acho que na nossa vida só devemos manter as coisas que nos fazem bem e a partir do momento em que não o façam que devem ser colocadas de lado. O blog nunca me trouxe qualquer tipo de sentimento negativo, sempre me senti bem em escrevê-lo, sempre me senti bem em usá-lo como o meu refúgio. É de tal forma uma extensão de mim que a Just e eu cada vez mais nos tornamos na mesma pessoa (apesar de às vezes me questionar se a Just e eu somos realmente a mesma pessoa). Se vai durar para sempre? Provavelmente não, mas a verdade é que enquanto me continuar a fazer bem este cantinho irá sempre existir. Enquanto me conseguir expressar pelas palavras, enquanto conseguir utilizar este espaço como reflexão, como uma parte de mim, há de sempre existir. No dia em que tal coisa não acontecer de certeza que tomarei uma decisão. Apego-me às coisas, mas tenho a excelente capacidade de me afastar do que me causa pressão, desconforto e stress desnecessário e se um dia o blog provocar esse tipo de pensamentos é porque está na hora de partir. Não tenho uma data programada, não tenho um momento da vida em que ache que será a altura ideal de parar, mas tenho para mim que cada vez mais gosto disto. Cada vez mais gosto de escrever e até de ler sobre mim. Cada vez mais gosto de viajar pelo passado e compreender a minha evolução, ver o quanto cresci e o quanto ainda quero crescer.

       Talvez tudo tenha um momento, nada na vida é eterno, mas até lá? Até lá irei aproveitar tudo o que de positivo este espaço me consegue dar.

28 comentários

Comentar post