Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Sex | 12.06.15

Paradigmas dos Recibos Verdes

(Imagem retirada da Internet)

 

A trabalhar há 8 meses com recibos verdes começo-me a aperceber dos verdadeiros paradigmas que existem de volta desta temática. Um misto de emoções que me deixa como 'o burro no meio da ponte', se hei de caminhar para o sorriso ou se para a tristeza. Nomeadamente:

 

1. É feriado. Iupi! Feriado para descansar. Ai descansar descansas, mas também não recebes. Zás! No ordenado ao final do mês!

2. Último doente da manhã ou tarde falta. Mas que maravilha, assim descanso um bocadinho e até saio mais cedo! Uma ilusão de felicidade, porque no final do mês tens mais um Zás!.

3. Férias. Ai que estou mesmo a precisar de férias, ainda bem que em Agosto vou tirar uns dias para descansar. Traz! Estalada dos recibos verdes, pois não há qualquer tipo de subsídio nas férias, ficas é com o ordenado minguado.

4. Estar doente. Estou mesmo mal, não devia ir trabalhar. Se não tiver febre e conseguir falar, levanto o cu da cama, porque nem da baixa se recebe alguma coisa!

5. Subsídios inexistentes. Subsídio? Mas o que é isso? Nem duodécimos, nem umas amostras de cêntimos extras, ganhas o que trabalhas e lixas-te quando falta um doente ou tens férias.

6. Dar altas ao doente. Que bom, o senhor/a está realmente melhor e está na hora de ir para casa. Contradição de sentimentos, felicidade imensa por ver alguém melhorar nas nossas mãos e um pequeno aperto porque o ordenado continua a diminuir.

7. IRS. Até devo receber algum, porque tive despesas e não recebi assim tanto. Isso era o que querias, se fazes retenção na fonte ainda há a possibilidade de receberes, senão pagas a dobrar que te lixas.

8. Descontos para a segurança social. Mãezinha... Já não chega receber pouco, receber de forma irregular e ainda levas um abanão todos os meses para a segurança social (cerca de 20% do ordenado).

 

Agora digam-me, há meses que ganho mais que o ordenado mínimo e outros que bem menos que o ordenado mínimo. Como quer este governo que os jovens saiam de casa dos pais e se tornem independentes se é este o tipo de apoio que recebemos? Em momentos que devia estar em pleno descanso, lembro-me sempre que estou a levar um corte no ordenado! 

Arre para os recibos verdes.

46 comentários

Comentar post

Pág. 1/3