Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Ter | 02.06.15

O cinema francês

(Imagem retirada da Internet)

 

Poucas são as pessoas que gostam do cinema francês e ainda menos são aquelas que conhecem o cinema francês. Eu, de opinião muito sincera, odeio terrivelmente a língua francesa. Tem algo na sua pronúncia, muito possivelmente a presença exaustiva de tanto 'rr', que me irrita de forma profunda. No entanto, apesar desta minha irritação, adoro o cinema francês. Acho imensa piada como misturam a comédia com a história e posso aqui enumerar muitos filmes pelos quais me apaixonei. O filme da minha vida, 'O fabuloso destino de Amélie', 'Bem-vindo ao Norte', 'O Escafandro e a Borboleta', e outros tantos filmes que me prenderam ao ecrã e me marcaram a memória.

Este fim-de-semana consegui convencer Ele a ir ver um filme francês 'Há sempre uma primeira vez'. Na sala devíamos ser o casal mais novo e, apesar da estreia recente, 80% das cadeiras estavam vazias. O homem estava relutante quanto a ser um filme francês, mas lá o convenci argumentado que já tínhamos visto um filme francês juntos e que ele tinha gostado (até hoje, não sei se chegamos a ver tal filme e se vimos não faço a menor ideia de qual seja), mas Ele lá me acompanhou e penso que consegui trazer o homem para o bom lado dos filmes franceses. O filme estreou recentemente e foi simplesmente genial. Ri-me como há muito não me ria. Vi uma comédia actualíssima, que demonstra o preconceito do outro lado da sexualidade e que ensina a que a vida está em constante mudança como nós próprios. Um verdadeiro escândalo de um homossexual que de repente se torna heterossexual faz da comédia uma excelente crítica aos extremos da nossa sociedade, mas sem deixar de lado o humor e a moral de uma história que hoje pode ocorrer com a maior das frequências. Um filme muito divertido que irá conquistar qualquer pessoa que diga odiar o cinema francês, pois é impossível não rir.

Aconselho a ver, mesmo que não gostem de francês e é uma verdadeira forma de saírem da zona de conforto.

18 comentários

Comentar post