Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qui | 26.10.17

Manter o equilíbrio

(Imagem retirada daqui)

 

Equilíbrio "Força que age de maneira igual entre duas ou mais coisas (ou pessoas)."

 

      Gosto do equilíbrio. Gosto do equilíbrio em tudo na vida. Não gosto de exageros, não gosto de nada a mais, nem a menos. Gosto sim de conseguir encontrar o equilíbrio perfeito em todas as situações na vida. Não gosto de pessoas demasiado bem dispostas, como não gosto de pessoas deprimidas. Não gosto de um prato cheio, mas também não gosto de um prato quase vazio. Não gosto de andar rápido, mas também não gosto de andar a passo de caracol. Gosto de tudo o que tem equilíbrio. Não gosto de extremos, nem na temperatura. Gosto de comidas suaves, não gosto de me empanturrar e nem gosto de beber em demasia. Gosto do silêncio, mas também gosto do barulho na dose certa. A única coisa em que talvez seja um bocadinho extremista, e são poucas as situações, é nas minhas relações com o ser humano. Quando algo é para terminar, ou me magoou, faço questão de cortar com o passado. Evito o passado e a pessoa (mesmo sabendo que às vezes não estou sempre correcta com a forma como o faço). Tirando isso sou uma apologista do equilíbrio. Há que ser saudável, mas na medida certa. Há que comer doces, mas na medida certa. Há que sair e dançar até tarde, mas na medida que me assenta. Não mais, nem menos que isso.

      Durante anos quis esse equilíbrio na minha vida. Financeiro, emocional e até na minha personalidade. Queria conseguir encontrar o meu próprio equilíbrio. Olhado à minha volta, para a sociedade em que estou inserida (talvez seja a vossa também) vejo que o equilíbrio é uma coisa cada vez mais rara, seja em que aspecto for. Uns vivem alheados das tecnologias, outros decidiram apenas comer comida saudável, outros não sabem o que é a conversação e partem para a violência e ainda há aqueles que apenas querem estar no topo da moda e enchem-se de coisas que pouco lhes são úteis. Cada vez mais me apercebo que a sociedade que me rodeia é dada aos extremos, sejam eles positivos ou negativos, não existindo com tanta frequência um equilíbrio nas atitudes. Eu não sou de extremismos, não gosto deles, gosto de ter os dois mundos e conseguir entre eles encontrar o meu próprio equilíbrio em que me traga o bem estar. Não sou apologista de seguir cegamente as modas, nem de me atirar de cabeça a uma nova tendência. Ao meu passo, no meu momento vou mudando hábitos, mas nunca sem ser pelas modas, pelas tendências, mas sim porque preciso, porque me é necessário. Hoje sinto em mim um equilíbrio que tantos anos desejei. Gosto de manter uma alimentação equilibrada, mas gosto também de a estragar em alguns dias. Gosto de fazer exercício, mas sem me focar em ficar estrutural, sem ter de viver para isso. Gosto de casas pequenas, mas com espaço suficiente para a família e sem serem claustrofóbicas. Gosto de roupa, mas não gosto de ter os armários cheios e muito menos de a ir comprar. Gosto do equilíbrio.

      Hoje em dia acredito que o que muito falta na nossa sociedade é a implementação deste conceito de equilíbrio. Este foi-se perdendo ao longo dos anos. Olho para os meus pais e sempre os considerei equilibrados (outras vezes nem tanto, mas todos temos fases). Aprendi com eles que é preciso dedicar-nos às coisas, lutar pelos nossos sonhos, trabalhar muito para alcançarmos os nossos objectivos, mas sem nunca perdermos a essência de quem somos, sem nunca perdermos o equilíbrio das coisas. Sonhar, com os pés assentes na terra. Apostar, mas com a cabeça no sítio e dentro das possibilidades. Trabalhar, mas sem descuidar a saúde e a família. Este equilíbrio é o que traz a felicidade, é o que nos dá a paz interior, que nos permite encontrar o bom em tudo o que fazemos. Aprecio tanto este equilíbrio.

      Cada vez mais acredito que o que nos falta é apenas equilíbrio. Equilíbrio na mente e na vida. O equilíbrio só nos faz bem.

12 comentários

Comentar post