Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qui | 29.12.16

Mais um ano que termina...

 

Mais um ano que termina. Mais um virar da página. Mais um capítulo que se irá iniciar.

Este ano não foi um grande ano, mas se for a comparar com 2015 este ano é realmente fantástico. Depois de um ano bastante pesado como 2015, 2016 não começou logo com a perspectiva de emprego. O desemprego saturou-me a alma e a sanidade até Maio e só a partir daí consegui ver o sol, o início de um novo ano. O início de uma nova vida. Por isso, todo o tempo que se passou até Maio foi apagado da minha memória e pouco sei dizer do que se passou até Maio, tirando aquele passeio pelo Alto Douro que tão bem me fez.

O início de um part-time trouxe, quase de imediato, um novo emprego a tempo inteiro. Admito que não foi fácil adaptar-me a um novo emprego, mas também a uma nova profissão. Deixar a minha área este ano foi o acontecimento que mais me partiu o coração, mas necessário. No entanto, a perspectiva de emprego era tão boa que o luto durou apenas um dia e apesar de longe a longe pensar na minha situação, sei que tomei a atitude certa.

2016 foi também um ano de muito crescimento. Cresci imenso como pessoa e, novamente, compreendi que sou mais forte do que imaginava. Fui resiliente a todas as advertências, aguentei o desemprego apesar de toda a minha luta contra a insanidade mental, consegui trabalho numa área que me era totalmente desconhecida e na qual me comecei a sentir (minimamente) confortável. Porra! Sou uma mulher com força! No meio ano de trabalho que tive, não só consegui poupar, como conseguir começar a desenhar o meu futuro. Aprendi a conhecer-me ainda melhor, voltei a deixar para trás aquilo que apenas me prejudicou e esqueci quem me esqueceu. Mantive apenas na minha vida aquilo que realmente valia a pena, não só a nível material, mas também a nível social. Fiquei mais ajuizada, deixei passar mais coisas, aprendi a deixar os outros aprenderem com os próprios erros. No entanto, este ano comprovei que tenho tantos momentos patetas na minha vida que por si só fazem-me rir.

Comecei também este ano a saga do enxoval. Iniciei os planos e a procura de um tecto para uma vida a dois. Li muito, apesar de querer ter lido ainda mais. Tomei mais cafés com as amigas. Passei mais tardes a apanhar sol e cozinhei muito mais. Aprendi novas receitas e aprendi novas profissões. Conheci novos autores. Usei mais camisas do que alguma vez pensei usar e os vestidos tornaram-se meus aliados. Pintei muito mais vezes as unhas e conheci o verniz maravilhoso para a minha falta de paciência e a minha vida atarefada. Poupei, poupei muito e tornei-me numa enorme adepta (mais ainda do que já era) das compras e promoções online. Participei na minha comunidade, ajudei, filmei e produzi. Arrisquei, pintei o cabelo, fui a entrevistas absurdas, conheci novos locais e até novas pessoas. Aprendi a dizer não. Perdi amigos, mas reencontrei outros. Voltei a apaixonar-me pelos sonhos e o meu amor por Ele (ao contrário do que achava possível) só continuou a crescer. Ri mais este ano, amei mais, mas acima de tudo fui mais feliz.

2016 pode não ter sido um ano perfeito, mas foi um bom ano. Foi o ano das mudanças necessárias, e que mudanças!

 

E como foi o vosso ano?

13 comentários

  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 19:29

    Que giro, passamos mesmo pelos mesmos desafios :)
    E vocês já arranjaram casa?
    Foi um bom ano, de longe diria o contrário :) Que 2017 venha em grande :D
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 19:37

    Temos uma em vista, mas está um pouco acima do nosso orçamento, agora em 2017 queremos ver se podemos negociar ou não o preço. Alugar está fora de questão!
  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 19:39

    Tenho um post preparado sobre isso desde novembro, alugar ficou de fora bastante cedo, no entretanto (durante esta busca) já aconteceu muita coisa e estou à espera que o desejo aconteça para vos contar. Mas tenho-te a dizer, isto não é nada fácil de procurar casa :D
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 19:41

    Eu sei que não e já falei um pouco sobre isso no blog. Tem sido bastante cansativo e ainda só andamos a ver por ver. Acredita, a zona que escolhemos é boa, mas tem tão pouca oferta que é tudo a um preço absurdo e as casas não valem nada. Acho que as pessoas abrem a boca e simplesmente lhes sai um preço qualquer. Achas normal que casas em ruínas com 2 quartos custem 100.000€? Enfim.
  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 19:43

    Ui é o que acontece por aqui... Aqui o mais absurdo, com uma casa em ruina e uma oficina, com um terreno com três sucalcos, cheio de esquinas e outras porcarias era 70.000€...
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 19:48

    Só para teres a noção, do outro lado do "mapa", junto à costa onde não nos calha, há moradias enormes, com imensos quartos e até jardim que custam exactamente o mesmo. Isto não é normal 
  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 19:52

    Mas é longe para vocês?
    Aqui na minha zona isso é apenas uma miragem, acho que no raio de 30km não conseguimos ver dessas coisas por esses preços... O chão tem petróleo ou ouro, ainda ando a procurar no terreno da minha casa, mas deve ter só nos campos vizinhos :P
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 19:58

    ahah eu também acho que aqui deve ter.
    Nós procuramos ficar numa zona a meio caminho dos nossos trabalhos, com todos os meios (escolas, serviços de saúde, etc.), eu vou ficar a 25km da minha casa agora e ele a menos de 20km. Epa, mas a outra zona fica mesmo fora da escolha.
  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 20:00

    Tu investiga, se calhar tens pais ricos e não sabes :P
    Nós queremos ficar pela terrinha, para já as coisas encaminham-se para isso, mas estou à espera que seja oficial :D
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 20:31

    O meu moço também queria ficar na terra dele, mas ambos sabemos o que é ficar numa aldeia aqui nesta zona. As crianças hoje em dia com os seus 6 anos vão de autocarro para a escola primária a 20km de casa... eu não quero que um filho meu ande assim e eu com 10 anos fui para uma escola fora da minha terra, tinha de andar de autocarro e era um massacre: chuva, falta de condições nas paragens, mais o ir para a escola... nãããã.
  • Imagem de perfil

    Just_Smile 29.12.2016 20:42

    Penso muitas vezes nisso, aqui os transportes são horríveis, para ir para a faculdade levantava me às 6h00 da manhã... Mas pelo menos temos escola até ao 9o ano e depois já são crescidos nessa altura e faz bem, aprendem a desenrascar se como nós :) Além de adorar a minha terra o que nos prende muito é a mãe dele, viúva e Ele filho único, com problemas de saúde não podemos mesmo ficar muito longe...
  • Imagem de perfil

    Vanessa 29.12.2016 20:57

    Pois, assim percebe-se 
    Bom, vamos a ver o que 2017 traz... espero que a casinha venha lá para o verão *cof* que assim vou ali a Faro comprar umas coisinhas no IKEA
  • Comentar:

    Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

    Este blog tem comentários moderados.