Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

justsmile

Seg | 29.05.17

Finding Audrey (7/20)

(Imagem retirada daqui)

 

Audrey, a rapariga dos óculos escuros. Audrey, a rapariga que não faz contacto ocular. Audrey, a rapariga que não sai de casa.

Após um cenário de Bullying de que Audrey foi vítima, duas raparigas foram expulsas da sua escola e Audrey nunca mais lá voltou. Desenvolveu um distúrbio de socialização e até com a família é difícil comunicar. Audrey fechou-se nos eu mundo e apenas fala com Dr.ª Sarah, a psicóloga que a tem ajudado nos últimos tempos. Até a chegada de Linus, um amigo do irmão mais velho. Mas este livro não é só sobre Audrey, mas também a sua família. A personagem tem ainda mais dois irmãos, um viciado em computadores e outro pequeno que parece um papagaio. Tem ainda dois pais completamente fora do normal, uma mãe que se guia pelo que lê e um pai que faz a vontade à mãe e que não tem muito a capacidade de se impõr com os filhos.

'Finding Audrey' é muito mais que o desenvolver e crescer da personagem principal, é entrar na cabeça de uma pessoa com um distúrbio social e compreender as suas ansiedades, os seus ataques de pânico e a forma como tudo isso condicionou a própria família. Como tudo mudou após aquele ataque de Bullying. Este livro foi muito melhor do que estava à espera, é leve, mas ao mesmo tempo faz-nos pensar em todos os distúrbios psiquicos que existem por aí e como são substimados pela sociedade. Eu própria tenho dificuldade em compreender este tipo de doença, mas foi com Audrey que aprendi um bocadinho. Foi com Audrey que percebi como funciona a cabeça de uma pessoa com essa doença e até mesmo a aceitar um bocadinho melhor a existência destes problemas de saúde mental.

Este foi sem dúvida um livro muito bom, que apreciei e que devorei assim que pude. Leve, com personagens cómicas, mas que ao mesmo tempo aborda um tema tão sério e que afecta cada vez mais pessoas na nossa sociedade. Um livro que recomendo a toda a gente.

 

"Although, as Leonardo da Vinci said: 'Where there is shouting, there is no true knowledge', which might apply better to our family. (Please don't think I'm superweel-read or anything. Mum bought me a book of quotations last month and I flick through it when I'm watching telly)."