Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qua | 16.11.16

Dentro

(Imagem retirada daqui)

 

Ultimamente não tenho dedicado muito do meu tempo à televisão. Poucos filmes tenho visto e neste momento não são muitas as séries que sigo e as que sigo gravo, numa coisa milagrosa chamada: box. Tenho dedicado o meu tempo livre ao exercício, à leitura, a uma ou outra conversa online com pessoas que me são queridas e rara é a vez que me sento e digo 'vou ver televisão', apesar desta estar ligada em 80% destas actividades.

No entanto, há uma série que tenho gravado e que cada vez que vejo um episódio fico mais presa à sua história. Admirem-se minha gente quando digo que é uma série portuguesa. É verdade, fiquei novamente presa a uma série portuguesa de alta qualidade que em nada tem a haver com os programas fictícios que dão nos restantes canais portugueses. Estou neste momento agarrada à série ‘Dentro’, a história de um psicólogo que realiza o seu estágio numa cadeia de mulheres. Em cada episódio há a história de uma nova reclusa, apesar de todo um subtil enredo que se interliga de episódio para episódio, mas é esta ligação quase imperceptível com a novidade em cada episódio que me faz ficar presa ao ecrã. Os actores são fantásticos, o cenário é do mais realista que há, não fosse ele uma verdadeira prisão, mas são todos os jogos e histórias psicológicas que me prendem. É uma série que não me cria qualquer tipo de pensamento negativo, mesmo que as histórias destas mulheres pareçam macabras nunca consegui tomar uma posição perante elas. Esta série não só mostra o lado criminoso como demonstra o lado humano de cada criminoso. É este lado humano que me esqueço de pensar e ponderar quando leio as notícias num jornal e esta série apenas me veio mostrar que os criminosos também têm um lado humano (vá, alguns não têm mesmo), têm uma história para contar e têm também uma versão do seu próprio crime. Dentro, depois de Terapia, é uma das séries mais bem conseguidas da RTP1, um canal público que tem apostado na qualidade.

Quem acompanha Dentro?

 

4 comentários

Comentar post