Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Seg | 25.05.15

Bah! Intolerância à lactose!

(Imagem retirada da Internet)

 

Há uns tempos apanhei a rica de uma virose na clínica onde trabalho, que me deu a volta à barriga e me obrigou a faltar ao trabalho. Só me apetecia comer bolachas de água e sal e beber chá. Desde essa altura nunca voltei a ficar bem a nível intestinal e procurei duas vezes o médico. Na última dessas consultas descobri que, após tanta sensibilidade intestinal provocada pela virose, fiquei com uma intolerância à lactose. A minha cunhada há anos que sofre desta causa, muito mais grave que a minha, e na altura nem me preocupei muito com o assunto. Comecei a ter mais cuidado com o que comia, leite para mim agora sem lactose e passei a comer poucos derivados do leite por dia para não ficar mal e ir a correr para uma casa de banho cheia de dores. Sei que existe uma enorme discussão sobre a necessidade humana de em idade adulta ainda se beber leite, mas hoje não discutirei tal coisa. 

Desde esta minha descoberta que também tenho vindo a aprender sobre a quantidade absurda de alimentos que contêm toneladas de lactose. Desde fiambre, a pequeninas bolachas deliciosas. A maioria não me faz qualquer tipo de reacção a não ser que experimente um bocado de tudo e os níveis de lactose no meu sistema sejam imensos. Comer gelados para mim, tornou-se uma verdadeira aventura, algo que adoro devorar e que agora só consigo partilhar. Ontem foi a primeira vez, desde que descobrir este problema, que fui a uma festa. Uma comunhão numa quinta com o mais variado tipo de pratos e doçarias. Resultado? Aqui a Just mal tocou nos doces com os quais adora deliciar-se simplesmente porque 90% da doçaria contém elevados níveis de leite. Fiquei extremamente desconsolada. Comi frutinha, provei um bocadinho de bolo aqui e ali, mas não me consolei como desejava. Ainda por cima Ele não parava de se deliciar com aquilo que eu apenas ficava a olhar. Acho que nunca mais vou ser a mesma em festas, sempre com o receio de me sentir mal em plena festa. A verdade é que apesar de ter vontade de comer mais uns docinhos, só de saber o que aquilo me poderia provar eu perdia o apetite, e a minha intolerância não é assim tão grave, imagino como será para a minha cunhada.

Se já tinha pena da minha cunhada, agora que o sinto na pele, sinto uma enorme simpatia para com a mulher! Haja coragem para se ser intolerância à lactose e ver as coisas a passarem-nos à frente dos olhos e apenas engolirmos a saliva que se cria na nossa boca.

 

22 comentários

Comentar post