Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Sex | 08.01.16

A publicação de Mein Kampf na Alemanha é boa ideia?

(Imagem retirada da Internet)

 

'Mein Kampf' ('A minha luta'), livro escrito pelo 'criador' do nazismo, Adolf Hitler, foi republicado esta sexta-feira na Alemanha ao fim de 70 anos (notícia aqui). A primeira coisa que me passa pela cabeça é 'será boa ideia?'. O livro que foi proibido na Alemanha logo após a II Guerra Mundial, que defendia os extremismos e a aspiração a um mundo de raça ariana, foi novamente lançado. Uma espécie de bíblia para os neo-nazis, volta a surgir na língua alemã (apesar de nos outros países sempre ter existido em inglês) e defende a editora que é para desmascarar as ideologias nazis. Mas será mesmo assim que funcionará?

Os livros 'são perigosos, fazem pensar' li um dia, mas neste caso acho que simplesmente irão apoiar mentes perturbadas, que precisam de acompanhamento psicológico. Pode realmente existir a outra vertente, de que afastará e aumentará a repulsa por este homem (poderemos chamar-lhe assim?), mas tenho a sensação de que não é correcto. Estamos num mundo já tão doente de valores, tão carenciado de compreensão que ao fornecer-lhe um livro em que tudo isso é invertido a favor unicamente de uma raça, parecerá que o tornaremos ainda mais doente. Sei que todos os livros poderão ser mal interpretados, thrillers podem originar serial killers, romances tornarem as pessoas obsessivas e ciumentas, mas não estaremos a dar um gatilho para os neo-nazis? Não estaremos a apoiar uma ideologia doentia, que apesar de todos os combates contra ela, continua viva e espalhada por todo o mundo? Sim, já sei, não é o lançamento do livro que mudará a mente das pessoas sãs, mas não será o livro que em 1933 se tornou tão popular uma forma de propagação de uma doença mental?

É necessário lembrar que Hitler tomou a Alemanha numa época de crise, em que os próprios alemães passavam dificuldades financeiras devido à entrada de muitos emigrantes no seu país que conseguiram safar-se melhor do que os próprios alemães, afinal terão trabalhado para isso. Se virmos bem as coisas, não estará a Europa a passar por uma situação um tanto ou quanto semelhante? Não estaremos nós, com a nova divulgação do livro, a confundir ideais na cabeça das pessoas que passam por dificuldades no seu próprio país? As pessoas, por muito que digam que não, são facilmente influenciadas em momentos de crise (basta ver os nossos jornais) e a facilidade com que perdem a cabeça é enorme e ainda lhes vamos dar mais uma munição?

Sinceramente? Tenho medo do que este livro poderá lembrar ao povo alemão que já por duas vezes abriu guerra ao mundo, ao alemão e a todos que ouvem estas notícias. Por algum motivo este livro estava proibido no país, por algum motivo ele deveria continuar isolado e fechado a sete chaves, mais que não seja para não criar alaridos de volta de argumentos tão irrealistas e incompreensíveis como os de Hitler. Sim, já sei o que pensam, quem quisesse ler, leria na mesma, quem já for neo-nazi continuará a ser, mas lembrem-se: As palavras mudam as pessoas e os livros mudam vidas.

 

E vocês que acham?

15 comentários

Comentar post