Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qua | 12.10.16

A Abadia de Northanger (21/25)

(Imagem retirada daqui)

 

Sou uma amante de Jane Austen, uma amante já de longa data. Já li vários livros dela e teve sempre a capacidade de me levar a viajar para tempos tão difíceis de imaginar como o fim do século XVIII. Uma época tão diferente para as mulheres e para a sociedade, em que o amor e as conversas de circunstância, as idas ao teatro e ao salão eram das coisas mais importantes. Já li Sensibilidade e Bom Senso, Orgulho e Preconceito, Persuação, Amor e Amizade, Emma e agora li, pela primeira vez, A Abadia de Northanger.

O mundo idílico de Jane está lá. As conversas, as trocas de olhar e a sociedade que tão estranha me parece, mas falta algo neste livro. Talvez mais sentimento, mais envolvimento das personagens, mais interacção entre si, mais factores surpresa. Adoro Jane Auste, mas admito que este livro ficou aquém das minhas expectativas. Esperava mais, esperava ficar completamente presa ao livro como aconteceu anteriormente, esperava desejar um amor como os das personagens e até experimentar todas aquelas explosões de sentimentos e dúvidas. Neste livro, pela primeira vez com Jane Austen, não senti tais emoções. Não sei se se deveu ao facto deste livro ter sido o primeiro a ficar pronto para publicação, se por eu ter crescido desde a última vez que li Jane Austen ou realmente por apenas serem as primeiras pisadas de Jane Austen.

Ainda assim, foi bom reviver um romance de Jane Austen, em que a menina pobre se apaixona pelo rapaz rico e em que tudo termina de forma perfeita, tão diferente do início da história.

Alguém que já tenha lido o mesmo livro e partilhe da mesma opinião?

1 comentário

Comentar post