Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Ter | 22.08.17

5 dicas fáceis de poupar

(Imagem retirada daqui)

 

Este tem sido um ano de enorme poupança, mas igualmente de enormes despesas. Ainda assim, na semana passada estive a fazer o balanço das minhas contas de 2017 e a verdade é que apesar das derrapagens no orçamento, consegui poupar uns bons trocos. O sinal da quinta já está dado, o sinal do fotógrafo para o casamento já desapareceu também da conta bancária e as escrituras do terreno, assim como o muro, também já tornaram as nossas contas bem mais leves. No entanto, olhando para o balanço deste ano, a coisa não está tão mal assim, apesar de compreender que grande parte se deve ao facto de ultimamente termos entrado numa fase de poupança enorme. Poupar sempre foi uma palavra do meu dia-a-dia, nunca tive muitas dificuldades em fazê-lo, contudo, com o surgimento desta vontade de dar grandes passos na vida apercebi-me que ainda teria de poupar mais do que já fazia. Assim, tive de começar a procurar mais opções de poupanças e tentar incuti-las na minha rotina diária. Também sei que algumas das dicas não são para toda a gente, ainda assim partilho com vocês aquilo que tento colocar em prática no dia-a-dia.

 

1. Comprar livros quando só tiver um na estante, esta é sem dúvida a minha principal dica e a que já referi anteriormente, mas que é bom reforçar. O meu único vício era comprar livros, perdia-me um pouco quando surgiam promoções e deixava-me levar. Acabava por dar por mim com mais livros parados na estante por ler do que aqueles que tinha lido nos últimos meses. Sabendo que esta era uma grande parte do meu orçamento anual, acabei por aprender a comprar livros quando já só tinha um na estante, foi uma promessa que fiz a mim mesma e que tenho conseguido cumprir com facilidade. Sempre que vejo um livro que gostava de adquirir ou de ler adiciono a uma lista que tenho e quando tiver a possibilidade de o comprar, compro, mas sempre com apenas um ou dois livros no máximo na estante.

 

2. Comprar para substituir, não sou uma pessoa de acumular muita roupa e acessórios. Aliás, para além de estar cada vez mais adepta de um estilo de vida minimalista, sempre optei por não ter demasiada coisa. Este mês dei mesmo por mim a praticar uma das regras bases do minimalismo, comprar para substituir. Há imenso tempo que Ele dizia que tinha de comprar uma carteira nova para andar ao fim-de-semana (adoro carteiras pequenas e de tira-colo ao fim-de-semana), mas ainda não me tinha apaixonado por uma. Até que na Parfois, quando realmente me dediquei a procurar a carteira, a vi. Linda, tal como idealizava e o melhor? Em promoção! O mesmo, inconscientemente, tem vindo a acontecer com algumas peças de roupa que tenho adquirido ou calçado. Comprar para substituir tem sido uma sensação fantástica.

 

3. Optar pela qualidade e não quantidade, eu sei que esta não é uma opção para muita gente e de certeza que não é a dica mais fácil, mas no último ano tenho estado mais atenta a esta parte. Se antigamente preferia pagar menos por uma camisola que ia durar apenas uma estação, ultimamente (e isto admito que aprendi com Ele) tenho optado por escolher roupas ou acessórios com melhor qualidade. Não quer dizer que a Primark não tenha uma ou outra peça de qualidade, que o diga uma blusa que já tem 3 anos e é da Primark, mas deixei de desperdiçar dinheiro em t-shirts que em três lavagens pedem uma reciclagem. Quando vou comprar alguma coisa tenho optado por ver o rótulo, o tipo de tecido e se for tecnológico a longevidade do produto. Tenho preferido optar pela qualidade e durabilidade e dar mais algum dinheiro. Não tenho tido razões de queixa, o que tenho comprado tem sido bom, em pouca quantidade, mas que tenho a esperança que dure para alguns anos.

 

4. Pesquisar os preços online, isto sim, é fácil, prático e essencial, seja para comprar uma camisola ou um electrodoméstico, pesquisar online é quase uma obrigatoriedade. Não sou uma pessoa de comprar por impulso, nunca o fui, mas cada vez mais reparo que antes de ir procurar um produto às lojas físicas faço a minha investigação online, seja por causa das suas características seja pelo preço. O kuantokusta é sem dúvida uma óptima ferramenta para comparar preços do mesmo produto em várias lojas, mas não abrange tudo, ou seja, a parte da pesquisa continua a ser necessária. É verdade que é preciso despender algum tempo, mas por vezes o tempo que perdemos permite uma óptima poupança. Um exemplo muito básico é com os livros, encho o cesto das várias lojas online com os livros que quero adquirir e vejo qual a mais barata, nisto incluo Continente e Jumbo. Às vezes a diferença de preços é quase ridícula e permite-nos poupar imenso dinheiro.

 

5. Eliminar subscrições de publicidade, uma das primeiras coisas que fiz quando decidi começar a poupar de uma forma mais contínua foi eliminar as subscrições de publicidade que tinha no email. Umas da odisseias, outras de livrarias e até de sites de promoções. Apenas pontualmente precisava destes sites e sabendo os nomes deles poderia simplesmente na altura ir procurar o que me era necessário, não precisava de ter todos os dias a tentação de comprar objectos simplesmente porque estavam em promoção ou ficar a sonhar com um fim-de-semana num hotel só porque o Odisseias dizia que estava com 20% de desconto. Definitivamente, aquela publicidade diariamente fazia-me lembrar de como não podia usufruir daquelas coisas porque queria poupar, foi então que descobri o Unrowl.me e limpei tudo o que não precisava do email. Todas as publicidades que me deixavam com um gostinho amargo desapareceram e agora só recebo realmente emails importantes e não sou provocada a toda a hora com possíveis gastos que neste momento não entram no meu orçamento. Continuo a usar esses sites, mas apenas quando me é necessário, nada mais que isso.

 

São cinco dicas bastante banais, mas que ao fim de um ano me fizeram poupar imenso. Parecem coisas simples, mas se tomarmos atenção por vezes não as praticamos por parecerem demasiado fáceis. Por vezes o que nos parece fácil é o mais difícil de colocar em prática, para o tornarmos acessível e execuivel é necessário termos consciência de tal coisa. Estas minhas reflexões têm-me ajudado imenso e por isso as considero boas dicas de poupanças.

Aceitam-se também dicas!

 

6 comentários

Comentar post