Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

Ter | 19.09.17

Eu admito... #18

(Imagem retirada daqui)

 

      No domingo à noite, de mãos geladas e com a ponta do nariz congelada agarrei-me a uma chávena de chá de menta. Eu sei, o verão ainda nem sequer terminou. Mas se estamos numa de admitir coisas, eu, Just Smile, admito, já durmo de meias e já coloquei dois cobertores na cama. Eu sei, o outono também ainda não chegou, mas arre que está um frio do caraças! Ainda não estou preparada psicologicamente para este frio glaciar! (Isso e para um casamento no sábado que com este frio não tenho o que vestir... bonito serviço...).

 

Seg | 18.09.17

Mudança de estação, reorganizar o guarda-roupa

(Imagem retirada daqui)

 

      Um dos primeiros passos  que dei no minimalismo foi organizar o meu guarda-roupa. Deitar fora o que estava estragado e dar o que não servia, foram as minhas prioridades. A tarefa não foi muito complicada, até porque por hábito, anualmente, já costumo fazer uma limpeza profunda aos meus armários e porque nunca tive muita roupa. Mas depois de me ter inspirado no minimalismo fui mais radical, tudo o que não usava há mais de um ano foi realmente para o lixo e diminui o conceito de 'roupa para andar em casa', visto ter tão pouco tempo e tão poucas ocasiões para usufruir de tal roupa envelhecida e desgastada. No fim dessa revolução apenas ficaram três peças que me deixaram na dúvida e apenas as deixei porque considerei que iriam ser as minhas peças teste, ou seja, não tinha a certeza se as iria usar durante a próxima estação. Ainda assim dei um pequeno saco de roupa (normalmente levo a minha roupa aos limites) e um grande saco de roupa foi parar ao lixo ou porque estava desbotada e alargada ou até porque já tinha alguma mancha que não saía. Este foi um dos passos que mais me fez ver o que tinha no armário, não que tenha encontrado peças que não visse ou usasse há anos (volto a lembrar que nunca tive muita roupa), mas deu simplesmente para organizar o armário por estação e por peças, camisas de um lado, casacos do outro e por aí adiante.

       No entanto, cada vez que vou às compras tenho uma síndrome complicada, nunca sei bem como combinar o que estou a comprar com o que tenho em casa. Porquê? Porque confundo as peças de roupa que tenho e as cores que preenchem o meu armário, acabando por cair sempre nos mesmos tons ou por comprar coisas um tanto ou quanto semelhantes (as camisas são o meu calcanhar de Aquiles). Decidi então que iria fazer uma espécie de catálogo da minha roupa pessoal e fazer uma gestão do mesmo para saber o que tenho, o que preciso de substituir e se a peça que quero comprar fica realmente bem com o que já tenho em casa. Quando referi aqui que tinha feito um catálogo do meu guarda-roupa alguém comentou que deveria ser enorme, o que na verdade não é, simplesmente sou demasiado esquecida e, vá, pouco interessada em roupa, apesar de gostar de andar asseada. Assim, ao tirar uma fotografia a cada uma das minhas peças de roupa permitiu-me ter consciência de cinco coisas:

       - Tenho um guarda-roupa cápsula, é verdade, sem ainda conhecer este conceito aprendi que tenho menos de 30 peças de roupa para cada estação, nisso incluo sapatos e casacos. Sabia que tinha pouca roupa, mas realmente apercebi-me que ainda tinha menos do que aquilo que pensava;

       - As peças de que preciso mesmo de substituir, ao verificar peça a peça percebi que algumas já começam a ficar mal para ir trabalhar. São peças com bastantes anos que acabaram por alargar ou perder a cor com tantas lavagens;

       - A diferença entre a roupa antes e depois de começar a trabalhar. Este ponto foi realmente evidente, a roupa que usava antes de começar a trabalhar começou a ficar mais vezes parada no armário e quando comecei a trabalhar optei por comprar menos peças e mais qualidade, algo que não fazia anteriormente. Desde que trabalho e, admito também por culpa d'Ele, comecei a escolher marcas e material que dure mais tempo (pelo menos assim o espero), preferi começar a ter menos peças e fazê-las durar mais do que comprar peças de 2€ e 5€ que não duram um mês. Isso e o estilo de roupa mudou significativamente desde que entrei no mercado do trabalho;

       - O que preciso de comprar para cada estação, com esta avaliação do guarda-roupa apercebi-me que há uma ou outra peça que preciso de aumentar no meu armário, nomeadamente, camisolas e um ou outro vestido para ser mais fácil de gerir lavagens e o guarda-roupa da semana;

       - Aquela peça que pensamos que vamos usar não é usada. Esta organização fez-me bem, aquelas peças teste que lá estavam afinal precisavam era mesmo de ir para o lixo, numa próxima não deixo peças teste.

      Depois deste inventário daquilo que tinha tornou-se mais fácil cumprir com os aspectos acima mencionados. Decidi então que agora no final de estação deveria voltar a verificar o guarda roupa e relembrar aquelas peças teste que deixei no início da estação. Lembram-se delas? Pois bem, passei o verão inteiro sem lhes tocar. Uns calções que poderiam ser usados em casos de emergência, uma t-shirt com a mesma função e aquele vestido que poderia ser usado numa ocasião mais formal e num dia mais quente, nunca saíram do armário. São peças com alguns anos, que não estão 100% no seu bom estado, e que pensei que poderiam ser utilizadas caso não houvesse mais nada no armário. Afinal houve sempre alternativas a elas e agora vão parar direitinhas ao lixo. Ao rever a roupa que não foi utilizada no verão, ao olhar para as fotografias da roupa da próxima estação apercebi-me que neste Outono quero comprar três peças. Sem sair do sofá vi as peças que estavam a precisar de ir para o lixo e decidi substitui-las pelas promoções de 40% em partes de cima da La Redoute (já disse que adoro comprar roupa online? É para verem como adoro sair de casa para comprar roupa... ou não!). Pude ver as peças que queria deitar ao lixo e logo ali, sem pensar demasiado comecei a procurar substitutas, que me agradassem, que parecessem ser de mínima qualidade e a um preço agradável. A encomenda ficou feita, mal cheguem as outras roupas irão directas para o lixo e assim continuarei com um armário cápsula e sem ter muitos problemas para gerir o meu vestuário no dia-a-dia.

      Isto de organizar a minha roupa tem feito maravilhas, até o drama de "Não sei o que hei de vestir" tem diminuído!

 

 P.S.: Vejam lá as peças escolhidas.

 

Seg | 18.09.17

Q - Quantos livros tens por ler?

Q - Quantos livros tens por ler?

 

Neste momento? São os seis que comprei na Feira do Livro do Porto. Fresquinhos ali na estante e ansiosos por serem lidos. Ele diz que vão durar até ao casamento, eu aposto que nem lá perto!

 

Por 26 dias, euMagda PaisMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag.

Sex | 15.09.17

O que levas na mala?

IMG_20170913_135628.jpg

      Sou uma rapariga bastante prática. Não gosto de andar com demasiadas coisas na carteira e nem gosto de perder muito tempo à procura delas. Gosto de ter o essencial e não mais que isso. Ele, pensando que eu deveria ser o estereótipo de mulher com carteira cheia de coisas, acha estranho eu ser tão organizada. Basta pedir-lhe para me ir buscar qualquer coisa à carteira que Ele apercebe-se de como está organizada. Até no dia-a-dia evito ter a minha carteira atolada de coisas, acabo por ter apenas aquilo que necessito. As minhas costas agradecem e o meu tempo e paciência também. 

IMG_20170913_134757.jpg

      Durante a semana ando com uma carteira de tamanho médio. Não gosto de carteiras com muita profundidade porque dificultam a procura de coisas, não gosto de carteiras cheias de bolsos porque depois nunca sei onde tenho as coisas e nem gosto de carteiras demasiado pequenas em que não consigo levar o que realmente preciso para aguentar um dia de trabalho. No entanto, na minha carteira de dia-a-dia nunca me pode falar: 

  • Agenda Mr. Wonderful, demorei anos a descobrir esta agenda fantástica. Sempre usei agenda, mas a Mr. Wonderful é fantástica, não só tem os espaços que adoro, como me permite controlar os meus gastos, os livros que leio e ainda os orçamentos para obras e casamento. Para ser perfeita falta-lhe apenas um elástico para aguentar todas as minhas notas lá dentro;
  • Caderno de apontamentos, aquele caderno preto é o meu bloco de notas. Lá estão todas as minhas viagens, todos os pormenores do nosso casamento, todas as medidas para as obras e orçamentos, a lista do nosso enxoval e ainda algumas memórias e anotações por lá perdidas;
  • Caneta, para ter como apontar tudo e mais alguma coisa;
  • Porta documento e porta moedas, desisti das carteiras. Percebi que com uma carteira só acumulava papéis, que a enchia de cartões desnecessários e que nunca sabia onde estavam as coisas mais importantes, com este porta documentos nunca me aconteceu tal coisa. Só tenho neles os cartões que uso com regularidade, os documentos pessoais e uma nota. Deixei de andar com mil cartões que não me serviam para nada e deixei de acumular lixo;
  • Creme das mãos e batom de cieiro Carmex, são os únicos cuidados que durante a semana exijo na minha carteira. O batom uso-o com muita regularidade devido aos lábios secos e o creme das mãos é-me essencial, até porque fico com as mãos secas de trabalhar com tanto papel;
  • Chaves do carro e de casa, convém andarem sempre na carteira;
  • Caixa dos óculos, onde coloco os de ver ou os de sol, depende daqueles que tenha de usar na hora;
  • Saquinho, para as compras de última hora ou que tenha de fazer depois do trabalho;
  • Carregador portátil, não é que fique muitas vezes sem bateria no telemóvel, no entanto o isqueiro do meu carro não funciona e esta é a minha salvaguarda para uma situação de emergência.

IMG_20170913_134827.jpg

      Não me parece que ter nove objectos numa mala diária seja muita coisa, vá onze se formos a fazer bem as contas. Além de que ainda levo na mala a garrafa de água para o trabalho e o lanche, mas não andam sempre comigo. Ao fim-de-semana, ao mudar para a carteira mais pequena, mais leve e em que cabe menos coisas, apenas tenho como hábito levar o caderno de apontamentos e a caneta, principalmente nesta altura do campeonato em que estamos a tentar concluir o enxoval, fazer as obras e ver coisas para o casamento. Levo ainda o porta-moedas e o porta cartões, que sendo pequeninos cabem em qualquer carteira e ocupam pouco espaço. E não pode faltar o batom, este é realmente essencial, estou constantemente com os lábios secos e é o único batom com que me sinto bem.

      Gosto de uma carteira leve, prática e com poucas coisas. Afinal de que mais preciso? O telemóvel anda sempre também na carteira, mas esse tinha de servir para tirar as fotografias!

 

P.S.: Para os mais sensíveis, carteira no norte equivale a mala no centro e sul. E a carteira dos documentos é carteira na mesma.

Sex | 15.09.17

P - Personagem que provavelmente terias namorado na escola

P - Personagem que provavelmente terias namorado na escola

 

Acho que provavelmente teria namorado com Lincoln do livro Anexos de Rainbow Rowell, um novo pós-universitário que adora computadores e que entende tudo de livros e computadores. Um bocadinho nerd e um bocadinho tímido. Apesar de na vida real nunca ter estado com um rapaz desses, um bocadinho nerd e tímido ao mesmo tempo.

 

Por 26 dias, euMagda PaisMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag.

Pág. 1/5