Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

justsmile

Qui | 31.08.17

Inspirações e Resumo de Agosto

  Inspirações e resumo de....jpg

      Agosto foi um mês de desafios, descobertas e aprendizagens. Agosto foi um mês de crescimento em todos os aspectos. Pela primeira vez senti-me uma verdadeira noiva. Pela primeira vez comecei a compreender que quero fazer do Minimalismo um estilo de vida. E até pela primeira vez começamos realmente a mexer-nos para fazer as obras da nossa casa temporária, onde viveremos os primeiros anos de vida em conjunto. Agosto foi também um mês para estar com a família, para me divertir e para agarrar aqueles livros que estavam na estante e que estavam desejosos de serem lidos. A partir de hoje, no último dia de cada mês, espero partilhar com vocês as inspirações que me acompanharam.

 3.png

      Quem me acompanha no Instagram sabe que em Agosto comecei o desafio Que nunca nos faltem sorrisos, 31 dias de fotografias. Nota-se bastante que não sou nenhuma expert em tirar fotografias, mas pelo menos tive de aprender a usar a minha imaginação para conseguir todos os dias cumprir com uma palavra. No fim, adoro ir à minha conta do instagram e lembrar-me de cada uma das fotografias.

      Agosto foi o mês de mais um desafio literário, não fosse eu adorar livros. Comecei o Alfabeto Literário, um desafio que me dá imenso prazer dar resposta e que me faz viajar por todos os livros que já li. Não só me faz recordar os livros que estão na estante, como também me obriga a ponderar entre um e outro, o que me faz comparar livros e leituras.

 

2.png

      Simply Fiercely este foi um dos primeiros posts que li sobre o Minimalismo e que me fez reflectir sobre o assunto. A leveza da autora, a transformação da sua vida inspirou-me a investigar mais e a conseguir envolver-me mais neste estilo de vida. Como já devem ter reparado, Agosto foi o mês em que usei mais o conceito 'minimalismo' aqui pelo blog e até para ele fiz um menu lá em cima, para que possam acompanhar esta minha aventura na procura de uma vida melhor.

1.png

       O Pinterest tem sido um recurso fantástico nesta fase da minha vida. A procura de inspirações para a nossa casa é armazenada no Pinterest de uma forma organizada e bem gerida. Este mês dediquei-me mais às cozinhas, um dos primeiros passos a dar nas obras que começaremos em breve. A procura de cozinhas foi sem dúvida para agarrar pormenores aqui e ali para nos ajudar a dar mais um passo.

      Em Agosto também comecei a optar por procurar receitas que me dessem prazer sem qualquer tipo de problema com a lactose. Foi numa dessas procuras que encontrei a Mousse de Ananás com Coco sem nenhuma lactose. Experimentei em casa, não correu tão bem como pretendia, mas ficou igualmente delicioso. Pela primeira vez usei leite de coco numa receia e fiquei rendida.

pjimage.jpg

      Este também foi o mês em que cai na realidade, sou uma noiva. Fui em busca do vestido perfeito, mas não o encontrei. Contudo, consegui finalmente visualiza-lo na minha mente. Pela primeira vez sinto cá dentro uma ansiedade boa. Pela primeira vez me sinto uma noiva. O Pinterest, até nisto, foi o meu melhor amigo, onde consegui organizar-me e mostrar os vestidos que desejava experimentar.

Qua | 30.08.17

I - Internet ou livrarias físicas?

I - Internet ou livrarias físicas?

 

Qualquer uma, desde que os livros sejam mais baratos. Mas, mesmo não comprando, adoro passear pelas livrarias físicas, é-me mais fácil ficar a par das novidades e adoro sentir e tocar nos livros. O que muitas vezes acontece é ver o livro nas livrarias físicas, apontar o nome e ir em busca do local mais barato para comprar. Comprar livros fora de promoções é algo muito, muito raro.

 

Por 26 dias, euMagda PaisMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag.

 

Qua | 30.08.17

Bucket List de Viagens

(Imagem retirada daqui)

 

      Isto de me ter envolvido no Minimalismo fez-me aperceber que tinha de definir melhor as minhas prioridades, não só para realmente me consciencializar daquilo que quero da minha vida, mas também para me conseguir organizar para que os sonhos se tornem reais. Eu sempre soube que uma das minhas prioridades na vida é realmente viajar. Soa a algo fútil para muita gente, mas para mim parece-me a melhor vantagem para se trabalhar. Sempre tive aquela vontade de pegar na mochila e ir.

      Uma das minhas maiores ambições é conseguir enquadrar na minha vida, com a construção da casa, com o trabalho e todas as despesas extras que surgem, as viagens. Cada vez mais me tenho apercebido que tenho de colocar no meu orçamento mensal uma poupança para as minhas viagens, por muito duro que possa ter sido o mês. Porque apesar de viajar ser uma coisa bastante acessível nos dias que correm, a verdade é que é sempre um investimento, maior ou mais pequeno, é um investimento. Mas é um investimento bom e se há coisa que nunca é dinheiro desperdiçado é o dinheiro investido em viagens. Faz-nos bem à alma, faz-nos bem à mente, ao corpo e até melhora a nossa humanidade com o contacto com novas culturas. Sendo assim, sei que poderá ser difícil no futuro quando começarmos a construir a nossa casa, continuar a viajar, mas como é uma das minhas prioridades tenho a certeza de que o conseguiremos fazer. Aliás, sei que o iremos conseguir, não é necessário ser a viagem de uma vida, mas havemos de conseguir matar, pelo menos uma vez por ano, este meu bichinho das viagens. Sempre o disse e continuarei a dizer, quero construir uma casa, mas não quero deixar de viver para a ver erguida, e Ele ouve isso quase todas as semanas quando começa a sonhar com casas gigantes e com piscinas.

      Sendo assim, definindo bem os meus objectivos, achei que também deveria definir bem os locais por onde gostaria de passar nos próximos anos. Normalmente tentamos encaixar o nosso (vá, mais meu) sonho de viajar com o orçamento que temos. Vemos mais ou menos quanto podemos despender e tentamos encontrar um local que gostássemos de conhecer e enquadrar no orçamento, o que inevitavelmente irá acontecer no futuro. Assim, irei tentar equilibrar o orçamento destas viagens, com locais mais acessíveis e com locais que espero nos próximos cinco anos visitar. Por serem cinco anos, irei colocar apenas cinco locais, um para cada ano. 

      Barcelona, já lá fui e adorei. Tornou-se num das cidades que mais gostei da Europa. Adorei as cores, a vida, o ambiente, não houve nada que pudesse apontar de negativo e por isso gostava de voltar a fazer esta viagem, mas desta vez com Ele. Sei que Ele irá adorar Barcelona e por isso gostava de lhe mostrar uma das cidades que mais prazer me deu em caminhar.

      Nova Iorque, este destino Ele já tem de se ir preparando. É um destino um bocadinho (a favor!) mais dispendioso do que aqueles que temos feito, mas é o meu desejo de prenda de 30 anos. Já lhe dei autorização para poder prolongar o presente até à véspera de 31 anos que é para ter a certeza que toco o solo de Nova Iorque antes dos 31. A informação já Lhe foi transmitida e até já lhe disse para começar a poupar que bem vai precisar. Logo, eu que nunca peço nada de aniversário.

      Itália, aqui não defino nenhuma cidade, até porque gostava de conhecer vários pontos de Itália e não apenas uma cidade. Ainda o tentei convencer para a lua-de-mel fazermos uma viagem para conhecer Itália, mas não tive muito sucesso, queixa-se de que o ia acordar todos os dias cedo para aproveitar (vá, Ele tem mesmo razão). Itália é a viagem que ainda não fiz por três razões, quero ir no verão ou início/fim da estação para poder aproveitar o bom tempo Italiano; quero aproveitar bem a gastronomia e sei que não é dos locais mais baratos para se comer; mas além disso queria visitar mais que uma cidade na mesma visita, aproveitar para andar de comboio, coisa que tudo junto fica bastante dispendioso e a nossa visita tem sido adiada para optar por cidades mais baratas.

      Marrocos, depois de ter visitado a Tunísia e de ter adorado, desejo muito conhecer Marrocos. A cultura é completamente diferente e é possível combinar com praias maravilhosas, coisa que Ele vai adorar. É um local bastante acessível e com um mundo completamente diferente do nosso e por isso me chama tanto à atenção. Quero conhecer os mercados e o cheiro das especiarias, um local que me parece ser uma boa aposta para as férias de verão.

      Lua-de-mel, esta é sem dúvida a viagem que está mais próxima, no entanto andamos com um grande dilema: finanças. Com as obras e o casamento, não sabemos bem quanto teremos disponível para a lua-de-mel, isto porque por uma questão de segurança não estamos a contar com prendas nem dinheiro que não dispomos na hora de a marcar. Sabemos que pode ser um erro, mas a segurança financeira é demasiado importante para ambos. Ainda assim discutimos e não temos chegado a um consenso, Ele quer Cuba ou o México, eu quero Bali ou Tailândia. Ele quer aquela vidinha de não se mexer, eu quero mexer-me e aproveitar as praias paradisíacas. No fundo sei que o meu desejo tem orçamentos mais elevados e que o d'Ele deseja acaba por ser mais económico. Contudo, lá para Janeiro iremos tomar uma decisão e só as nossas finanças na altura irão decidir tal questão.

 

      Nesta lista, pelo menos três sítios são completamente concretizáveis. Nova Iorque e a lua-de-mel são uma incógnita do futuro, uma mais próxima que a outra. No entanto, sei que quando meto alguma coisa na cabeça levo-a até ao fim, por isso, com jeitinho, paciência e poupança pode ser que consiga alcançar tudo isto no prazo de cinco anos. Pelo menos é o que espero! Caso a coisa corra mal, há sempre opções mais baratas e é essas que vamos procurar com certeza!

 

 

 

 

 

Ter | 29.08.17

Objetos Cortantes (13/20)

      Este era um dos livros que estava na minha lista de livros para 2017, talvez pelo alvoroço que o rodeou, talvez pelo sucesso que obteve ou simplesmente pelo título e a capa me terem chamado à atenção. A verdade é que estava na minha lista e sem dúvida que foi uma excelente inclusão nas minhas leituras de 2017.

      Este ano ando com uma determinada tendência para thrillers e este foi sem dúvida um desses excelentes livros que li. Camille, uma jornalista de um pequeno jornal de Chicago, volta à sua terra natal para cobrir uma história do assassinato de duas crianças do sexo feminino. Uma história macabra que espera cobrir para a ajudar na sua ascensão jornalística, o problema foi mesmo regressar a casa. Uma casa nada familiar, com uma mãe despromovida de carinho, com uma meia irmã completamente crescida para a idade física que tem e um padrasto que nada faz, que nada vê, que nada pensa e que nada sente. Mas o pior de tudo isso é o regresso à casa onde viu a irmã mais nova falecer, onde tudo começou, onde tudo terminou.

      'Objetos Cortantes' é sem dúvida um excelente livro que me prendeu de imediato. Numas últimas semanas com pouco tempo e com vários compromissos, dei por mim a ler dez minutos na hora de almoço e a distrair-me com a hora de regressar ao trabalho. Dei por mim a ir para a cama, já tarde, depois de reuniões, e ler pelo menos mais três páginas. O livro agarrou-me de tal forma que a primeira coisa que queria fazer quando chegava a casa era pegar-lhe. Infelizmente não o devorei com a vontade desejada, mas preencheu todos os momentos livres que consegui. É um livro cheio de momentos importantes da história. Pode não ter muita acção, mas tem movimento, tem um desenrolar da história continuo que nos faz prender a cada página para saber o que acontece a seguir. A vontade de descobrir o assassino de um acto tão macabro é tão grande que dei por mim a tentar ser uma detective e a tentar pegar em frases importantes para chegar a uma conclusão. A melhor parte? Não cheguei à conclusão certa. É quando damos por acabada a história, a acção que vemos mais uma reviravolta. Afinal as coisas não eram como pensávamos, afinal houve algo mais por descortinar. E foi isso que me fez adorar o livro. O estudo psicológico, o estado de reflexão da personagem e a manipulação de Amma e Adora, meia-irmã e mãe de Camille, são tão bem descritos, tão envolventes que torna-se impossível deixar o livro. Sem dúvida que foi um livro que adorei e que recomendarei, nem que seja para conhecer uma história macabra que nos faz questionar sobre a humanidade em cada um de nós.

 

"A enorme casa da minha mãe fica no ponto mais a sul de Wind Grap, na zona rica, se é que três quarteirões podem ser considerados uma zona. Ela mora - e eu também morei em tempos -  numa mansão vitoriana com um terraço panorâmico, uma varanda coberta à volta de toda a casa, um alpendre que dá para as traseiras e uma cúpula no topo. Os vitorianos, sobretudo os do Sul, precisavam de muito espaço para andar longe uns dos outros, para conter a tuberculose e a gripe, para evitar a lúxuria predatória e para se escudarem das emoções dolorosa. Esse extra é sempre bom." 

Seg | 28.08.17

H - Hardcover ou paperback?

H - Hardcover ou paperback?

 

Adooooro capas duras. Se fosse possível todos os meus livros tinham capas duras. Não dobram, não ganham formas de andarem nas malas e nem ficam meias estragadas quando na estante não estão na posição certa. Adoro a dureza da capa e adoro a forma como as consigo agarrar para ver o livro. É pena não existir uma edição de capa dura de todos os livros, isso e serem a um preço acessível.

 

Por 26 dias, euMagda PaisMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoHappyCarla B. e Princesa Sofia respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag.

 

Pág. 1/7