Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

justsmile

Qui | 14.12.17

2017 O ano das Poupanças

      Comecei 2017 com o desejo enorme de poupar, aliás, esse foi um dos meus principais objectivos para este ano. Sabia que os planos que tinha para este ano e o próximo me levariam a grandes despesas e sem vontade de pedir ajuda, dinheiro a outras pessoas e empréstimos, sabia que a grande solução para os meus problemas e para a concretização dos meus desejos seria poupando. Aliás, em 2018 poupar não será só uma necessidade, mas também um desejo. Continuamos a querer pagar sozinhos o nosso casamento, continuamos a querer juntar os trapos apenas com o nosso dinheiro e até a lua-de-mel será às nossas custas, ainda para mais queremos imenso acabar com um empréstimo que temos em mãos e que só nos stressa, por isso a palavra-chave continuará a ser Poupar. Ao fazer o balanço das minhas contas de 2017 e, comparando-as com 2016, fico extremamente feliz, até porque pela primeira vez trabalhei um ano inteiro, além de todas as despesas elevadíssimas que tivemos. Ao ver a minha conta bancária e fazendo bem as contas, consegui poupar praticamente metade daquilo que ganhei (mesmo tendo as despesas da escritura do terreno, mesmo com o sinal da quinta e até com a viagem a Amesterdão). Este ano foi também um ano de decisões financeiras, em 2017 optamos por usar a minha conta para despesas bancárias, para as minhas pequenas despesas, como telemóvel, piscina, ginásio e sempre que Ele não estava comigo, tirando isso a conta d'Ele pagava todas as nossas despesas de saídas, roupa, alimentação e lazer. Verdade seja dita, este critério não foi tão linear assim, mas tentamos mantê-lo de forma a conseguir juntar pelo menos mais dinheiro numa das nossas contas bancárias, dinheiro esse que esperamos utilizar para pagar todas as despesas do casamento.

 

      Esta vontade, esta necessidade, este nosso critério para alcançarmos os nossos objectivos obrigou-me a mudar alguns hábitos, mantive alguns que já tinha, mas outros foram necessários serem alterados e espero em 2018 incutir mais alguns hábitos em mim ou pelo menos alguns desejos ao nível da poupança. Em 2017:

      - Não cai em compras impulsivas, mantive-me a um plano e comprei apenas o estritamente necessário, além de me ter cingido a orçamentos e promoções.

      - Comemos menos fora, foram poucas as vezes que fomos lanchar fora e até jantar, a maioria em aniversários de amigos. Acabamos por optar por fazer mais lanches em casa, mais jantares em casa e sinceramente não tive qualquer problema com isso. Se jantamos três vezes em shoppings, até foi muito, preferimos sempre ir a um dos nossos restaurantes preferidos onde sabíamos o preço e ainda assim foram poucas as vezes que o fizemos.

     - Comprei para substituir, foi um dos meus critérios. Apesar de ter aumentado o vestuário em mais uma ou duas peças, a maioria que comprei foi para substituir algumas peças de roupa e acessórios que precisavam de ser substituídos. Comprei duas carteiras e mandei outras duas para o lixo, comprei umas sapatilhas (o único par de calçado do ano inteiro) com o mesmo objectivo e até as calças de ganga que adquiri foram as únicas do ano inteiro e as outras foram para o lixo.

      - Comprei menos quantidade, maior qualidade. Ok, isto foi algo que aprendi com Ele e tive de me habituar a gastar mais dinheiro e fazer as coisas durarem mais tempo, nomeadamente nas calças de ganga. Comprei pela segunda vez na vida um par de Levi's, mas apanhei-as em excelente promoção e sei que serão para durar. O mesmo se aplicou a mais umas peças de roupa.

     - Convites de casamento feitos à mão. Os convites de casamento, apesar de termos poupado algum dinheiro, gastamos mais do que estava no meu orçamento, no entanto têm valido a pena. O material foi investigado, conseguimos adquirir com bom preço e acabamos por os fazermos sozinhos. É verdade que dão imenso trabalho, mas não só ficaram tal como idealizamos como também serviu para poupar algum dinheiro.

       - Comprei livros só quando tinha um na estante, algo que consegui manter do ano anterior e que se junta ao facto de não ter feito compras impulsivas. Os livros eram o meu maior pecado a nível de orçamento, mas tem corrido muito melhor desde que me obriguei a parar e pensar antes de comprar.

       - Investi na depilação a laser, eu sei que isto era algo que poderia ter sido escusado e ter-me ajudado a poupar bastante dinheiro (pago 50€ por sessão para todo o corpo), no entanto em apenas quatro sessões consegui obter resultados e isso tem-me poupado imenso tempo. Eu que tinha imensos problemas de pele, alergia à gilette, pelos encravados e mais umas quantas coisas, a depilação a laser teve o seu milagre! Não só já estou há dois meses sem fazer laser, como espero no próximo ano apenas fazer duas sessões. Sei que é algo fútil, mas para alguém que anda com o tempo bastante preenchido foi uma verdadeira bênção.

      - Prendas em promoções ou com orçamento. Em 2017 decidi que iria diminuir o custo em prendas. Dava demasiadas prendas, eram em trocas de prendas, era para os sobrinhos sempre que via algo giro, era para Ele, era para jantares de aniversários e mesmo quando não ia dava prenda. Deixei-me disso, precisava mesmo de diminuir os custos com prendas e em 2017 consegui fazê-lo. Procurei promoções antecipadamente, procurei coisas úteis e mantive-me obrigatoriamente dentro de um orçamento. Os gastos em prendas diminuíram para cerca de 50%. IUPI!

 

      Apesar de ter sido um bom ano de poupanças em 2018 quero melhorar.

      - Quero comprar menos roupa, afinal em 2017 comprei muitas coisas que espero que tenham uma maior durabilidade e por isso espero não ter de as substituir tão cedo.

     - Quero focar-me ainda mais nas promoções. Sei que no final do ano cumpri bem essa parte, talvez desde Agosto, mas preciso de saber com maior antecedência as minhas necessidades para conseguir comprar apenas em promoções. Por exemplo, mesmo que seja verão e veja uma roupa de inverno que precise, devo comprá-la.

     - Registar mais e melhor, em 2017 usei a aplicação Toshl (a minha preferida) para registar os meus gastos, mas agora ao fazer o balanço de 2017 apercebi-me que as tags estão mal utilizadas e por isso está mal organizado. Preciso de realizar um glossário do que integra o quê, para ser mais fácil de investigar.

     - Registar também os gastos d’Ele. Bem que lhe tentei incutir o hábito de registar as suas despesas, mas é demasiado preguiçoso e não o fez, o que quero é registar pelo menos o que Ele gasta comigo e quando estamos juntos, por exemplo em compras de roupa, em café, em restaurantes e afins.

      - Mudar de banco, em 2017 a CGD, o meu banco desde sempre, começou a cobrar comissões e quero encontrar um banco que não o faça. Por muito pouco dinheiro que seja é dinheiro e preciso mesmo de mudar.

     - Voltar a procurar um melhor tarifário para o telemóvel. Não tem sido fácil e ainda não consegui integrar as minhas necessidades em nenhum mais acessível, mas continuo a achar que gasto demasiado em telemóvel e em 2018, como vamos viver juntos, quero ver se consigo um melhor serviço e mais acessível para os dois.

 

      Volto a dizer, são coisas pequenas mas que levam à diferença na hora de poupar. Neste momento estou extretamente orgulhosa de nós, de como conseguimos poupar tanto dinheiro com todos os extras que nos surgiram ao longo do ano e só espero que 2018 seja um bom ano para as poupanças. Sei bem que o casamento nos vai limpar a carteira, que a lua-de-mel está com um orçamento um pouco elevado, mas também temos que pensar que é algo de uma única vez na vida e se poupamos para isso, se fizemos por isso, merecemos usufrui-lo. Sem dúvida que 2017 foi um excelente ano de poupanças onde aprendi imenso e só espero continuar a melhorar e a aprender em 2018. E como foi o vosso ano em poupanças? Quais os objectivos para 2018?

18 comentários

Comentar post